Como ganhei meu primeiro milhão

1milhao

No mesmo dia em que o blog bateu a marca dos 1.500 posts publicados, percebi com alegria que tinha atingido 1.000.000 de acessos únicos!

1500posts

Fiquei, claro, feliz até não poder mais 😀 Sei que esse é o número de acessos que alguns blogs e sites computam em um único dia, mas, para mim, que não vivo de fazer este blog e nunca recebi um centavo pelo trabalho-hobby, é um número que parecia inalcançável.

São contados apenas os acessos únicos, fora os leitores que recebem o blog no email ou no feed, diariamente, e não precisam clicar no site para ler seu conteúdo. Também não são somados os acessos recebidos nas “sucursais” do blog, no portal O Tempo e no BrasilPost.

Registrei meu pequeno troféu, que, para mim, vale mais do que se eu tivesse ganhado a mesma cifra na loteria (é sério, viu?):

blog

Tenho muito orgulho por saber que tenho algo a dizer e há quem se interesse por ouvir, compartilhar, comentar, trocar ideias. Obrigada a todos vocês por este primeiro milhão da minha vida! 😉

E que venha o segundo milhão! 😀

Leia também:

faceblogttblogPague com PagSeguro - é rápido, grátis e seguro!

Anúncios

A rede social dos leitores

goodreads

Foi só muito recentemente que descobri a existência da rede social GoodReads, indicação do meu amigão de faculdade Pedro Abreu. Por enquanto, só acesso a página com a frequência da leitura de um livro: ou seja, ultimamente, a cada 20 ou 40 dias. Entro lá, atualizo que um livro foi terminado, coloco o link para a resenha, e registro qual o novo livro do momento.

(Em junho, cheguei a cadastrar que estava lendo Shataram, que tem 936 páginas, mas interrompi a leitura mais ou menos na altura da página 150…)

Achei a ideia dessa rede social muito boa: você tem acesso a uma infindável lista de recomendações de livros, de seus amigos ou até de escritores famosos, como John Grisham, que tem uma conta lá, com 1.561 amigos (mas só cadastrou três livrinhos, rs). Também me parece que há fóruns de discussão, grupos e afins, mas ainda não explorei muito bem.

Também é uma forma prática de manter um registro das suas leituras, relembrar quando você leu tal romance e o que achou dele. No dia em que entrei na GoodReads, em maio, cadastrei meus livros favoritos na minha “estante”, lidos entre 1997 e 2015. Hoje, minha lista contém 83 livros lidos e o que estou lendo atualmente (o policial “O Bicho-da-Seda”). Quem quiser dar uma espiada nesses meus livros-de-cabeceira-da-vida-toda pode clicar AQUI. Não sei se precisa ser cadastrado no site para ver, mas acho que não.

Fica a dica aos outras fãs da literatura que ainda não conheciam esta rede social 😉

Leia também:

faceblogttblogPague com PagSeguro - é rápido, grátis e seguro!

Saiba como você pode contribuir com o blog

telefone-antigo-anos-50

 

A contribuição dos leitores sempre foi muito bem-vinda neste blog.

Na última quarta-feira, por exemplo, a leitora Dri contribuiu imensamente oferecendo uma sugestão de pauta, que depois virou post (e foi um dos textos que mais gostei de escrever nos últimos tempos!). Quem quiser enviar uma sugestão de pauta, pode registrar nos comentários dos posts ou me enviar por email.

Também adoro quando os leitores enviam um texto bacana, já pronto para publicação. Às vezes até pego comentários e os transformo em posts, como fiz com um comentário do Matheus no mês passado.

Além disso, é possível contribuir com ideias, não só para posts: outro dia, o leitor Gustavo me sugeriu fazer um concurso literário do blog e estou matutando como vou colocar o plano — que achei excelente — em prática.

Outro jeito de contribuir com o blog é divulgando os posts, seguindo a página nas redes sociais (Twitter e Facebook) e assinando o blog para receber os posts, de graça e diariamente, por email. Assim, os leitores contribuem aumentando a rede do blog e o alcance das publicações. Cá pra nós: a gente escreve para ser lido, né? Então, nada melhor que saber que um texto foi lido por muita gente 😉

E, a partir de agora, a página aceita outro tipo de contribuição: o patrocínio dos leitores. Quem quiser fazer doações ao blog, na quantia e na frequência que quiser, agora também será possível, como já acontece em vários outros blogs. Explico melhor numa nova aba que criei, que ficará fixa na coluna da esquerda, e também pode ser acessada AQUI.

Ficou interessado? Então é só clicar no botão abaixo e fazer sua doação, através de um canal de confiança, que é o PagSeguro. Não é preciso ter cadastro lá para doar:

Pague com PagSeguro - é rápido, grátis e seguro!

Espero que o blog só cresça, cada vez mais, com todas essas contribuições dessa incrível rede de leitores que ajuda a construir este espaço comigo 😀 Obrigada por tornarem este projeto possível!

Leia, para que seus filhos leiam

Cresci numa casa abarrotada de livros. Nos armários, todos os armários, nas caixas. Eu mesma criei uma “biblioteca” improvisada, com uma caixona de leite, onde colocava vários livros, e que deixava debaixo da minha cama. Tínhamos uma coleção imensa da Barsa, livros grandes e vermelhos, onde pesquisávamos as coisas para a escola, naquele mundo pré-Google. Família inteira, principalmente meus pais, sempre leu muito. Cada um enfurnado em seu canto, viajando por seu mundo literário do momento.

E, nesse ambiente, é impossível que eu tivesse crescido sem adorar ler. Leio o dia inteiro, literalmente. E, chego em casa à noite, olhos ardendo, em busca do meu livro do momento. Ou seja, leio pra descansar, assim como leio pra aprender e leio pra trabalhar. A leitura supre quase todas as necessidades. Me desapego rapidinho de roupas, que dispenso em várias doações ao longo do ano, mas é difícil eu me desapegar de algum livro.

Assim, quando eu tiver filhos, é muito provável que eles aprendam a amar os livros, como aprendi com meus pais superleitores. E, se você quiser que seus filhos adquiram o mesmo hábito, comece por moldar o espelho: leia bastante, pra que eles peguem o exemplo 😉

Quem dá essa dica de ouro nem sou eu, mas o grande Liniers, um dos melhores cartunistas do mundo. Vejam só uma tirinha que saiu em seu site nesta semana:

macanudo

“Se querem que seus filhos sejam leitores, deixem que eles te vejam lendo.”

Leia também: