As negras de tabuleiro do período colonial e os camelôs expulsos do centro de BH

PM usou bombas de efeito moral para dispersar camelôs manifestantes. Foto: Reprodução / Globo

Você tem acompanhado a determinação do prefeito Alexandre Kalil de retirar os camelôs do centro de Beagá (que levou a vários protestos e prisões)? O texto de hoje é sobre isso, mas traz um enfoque completamente novo, para enriquecer nossas reflexões. Foi enviado pelo leitor Régis Quintão, mestre em História pela UFMG: Continuar lendo

Anúncios

Como é bom passear com o filhote no Parque Municipal!

Alguns dias atrás, fomos com o Luiz, de 1 ano e meio, passear no Parque Municipal de Belo Horizonte.

Ele se esbaldou.

Brincou no carrossel, nos barquinhos, no parquinho, andou de trenzinho, desceu de escorrega, correu pela terra, correu atrás dos pombos e demais passarinhos (ele adora!), comeu pipoca, tomou água de coco, viu os burrinhos… Gastamos, todos, um punhado de energia. E gastamos, no máximo, uns R$ 10.

Era um sábado de sol, agradável, mas um pouquinho frio, o que deixou o parque mais vazio, embora ainda alegre.

FOTOS DAQUELE DIA: Continuar lendo

Museu das Minas e do Metal: um passeio revelador

Como contei no post da quinta-feira passada, andei turistando por Beagá, em companhia de amigas vindas do Rio. Além de levá-las para o passeio obrigatório no Mercado Central, com direito a almoço delicioso no Casa Cheia, também fomos à feira hippie, ao Parque Municipal, ao CCBB e, por fim, paramos no Museu das Minas e do Metal, também na Praça da Liberdade, que eu ainda não conhecia.

Como é bom turistar na própria cidade! Você também quer fazer isso? Baixe agora, gratuitamente, o Guia Turístico com 90 dicas de passeio em BH e região 😉

Como eu ia dizendo, acabei conhecendo junto com as turistas um dos museus do circuito cultural da Praça da Liberdade, que eu ainda nunca tinha visitado.

De cara, fiquei impressionada: um museu que trata de um assunto tão pouco popular — pedras e metais — estava BEM CHEIO no último domingo. Movimentadíssimo mesmo!

Fiquei feliz por constatar que é mesmo um espaço muito bacana e que bom que esteja sendo bem aproveitado pela população. Afinal, é gratuito!

O que vi lá? Dezenas de pedras preciosas lindas, com várias explicações a seu respeito, além de obras interativas, como o scanner que aponta quantos gramas de metal existem hoje no meu corpo (mais de 1 kg!).

Fiz bem poucas fotos do passeio, só para ilustrar: Continuar lendo