#PérolasDoLuiz – Conto de fadas

Na manhã de domingo, Luiz estava morrendo de saudades porque eu tinha saído na véspera para trabalhar no plantão e, quando voltei, ele já estava dormindo. Comentei:

– É, filho, desta vez não deu para você me esperar acordado. Mamãe trabalhou até a meia-noite.

– Igual a Cinderela?!

 

Leia também:

***

Quer assinar o blog para recebê-lo por email a cada novo post? É gratuito! CLIQUE AQUI e veja como é simples!

faceblogttblog

 

Anúncios

‘Por que você trabalha?’ Me ajude a responder a uma enquete!

Cena do curta argentino de 2008 “El Empleo” (o emprego), que recebeu mais de 100 prêmios internacionais

Acabei de criar uma pequena-nem-tão-pequena enquete que vai me ajudar com algumas reflexões para um futuro artigo para o blog. Se você, assim como eu, é do tipo que adora responder a pequenas pesquisas, que tal tirar 5 minutinhos do seu dia para responder à minha enquete?

É anônima 😉

Aí vai:

Leia também:

 

***

Quer assinar o blog para recebê-lo por email a cada novo post? É gratuito! CLIQUE AQUI e veja como é simples!

faceblogttblog

#Playlist: De volta ao batente

Minha playlist da semana é especial para aqueles que estavam de férias. Acabou a mamata! Aliás, em breve vão acabar de vez com essas “mamatas” tipo férias, feriado, fim de semana, décimo terceiro, hora extra, licença-maternidade, aposentadoria.

Tem músicas para todos os gostos, todas elas sobre o trabalho, o trabalhador, a volta ao batente, enfim:

 

A trilha sonora na era do fim dos direitos dos trabalhadores…

Leia também:

faceblogttblog

A primeira desdemissão a gente nunca esquece

No dia 10 de janeiro, contei por aqui sobre minha demissão.

Então tenho que contar também sobre a desdemissão, não é mesmo? 😉

De novo, vou apelar para meu Facebook:

desdemissao

Leia também:

faceblogttblog
Pague com PagSeguro - é rápido, grátis e seguro!

7 coisas que aprendi com o fim da licença-maternidade

Eu e Luiz, Luiz e eu ❤

Há 21 dias atrás, compartilhei aqui no blog o baque que eu estava sentindo com o fim da licença-maternidade e a volta ao trabalho. Nesses 21 dias, trabalhei 16 dias, incluindo um sábado e um domingo, e folguei em cinco: dois sábados, dois domingos e um dia na semana pelo plantão trabalhado.

Agora, passado o susto e vivida a experiência, quero dividir com vocês algumas coisas que aprendi com o início desse novo ciclo na maternidade — são informações que acho que podem ser úteis a outras mães que estão passando ou logo vão passar por situação parecida, e provavelmente sentem a mesma ansiedade que senti.

Aí vai: Continuar lendo