‘Com os políticos toleramos tudo o que não toleramos na nossa vida privada ou profissional’

Charge do ótimo Duke!

Texto escrito por Stefan Salej*

Para definir os candidatos que quero ou não, que vão me representar na liderança do meu Brasil, preciso definir que Brasil eu quero para mim, para meus cocidadãos e, como se diz no popular, para meus filhos e netos. Que sonho tenho ou temos para este país, gigante adormecido?

Um Brasil democrático e uma economia de mercado que oferece oportunidades para todos, com justiça social, é quase um consenso da sociedade. Desenvolvido para todos, com direitos para todos.

E como chegar lá, após um buraco profundo que temos na economia e na sociedade? Se não conseguir consertar essas mazelas centenárias, seja nas relações raciais, seja nas diferenças sociais e econômicas ou na absoluta quebra financeira do Estado e nas relações federativas e mais e mais, nunca se vai chegar ao progresso, ou crescimento do país como um todo e, com isso, de cada cidadão.

No seu íntimo, na sua família e seus amigos, você tem que definir o que quer para este Brasil. Informações e análises não faltam, falta discernimento individual para as definições. Parte dessa decisão é emocional, mas as consequências não são emocionais, são racionalmente boas ou más para cada cidadão.

Há algumas características de candidatos que são comuns para todos. Uma é a vida pregressa, seja pessoal seja pública. Não existe essa de “nada fez no passado, mas agora vai fazer”. Todos nós temos uma história, e quando votamos, temos que examinar bem os atos, opiniões e fatos dos candidatos. Provavelmente você já enfrentou situação simples de pequeno roubo no seu ambiente de negócios ou da família e pensou assim: “Se fez desta vez, vai fazer na próxima”. Ou “se não trabalha bem agora, não vai trabalhar no futuro”. E mais: como vou saber se trabalha bem? Tenho acesso a ele, há transparência?

Com os políticos toleramos tudo o que não toleramos na nossa vida privada ou profissional. Você contrataria alguém para o cargo de direção de sua empresa se ele tivesse um grave problema de caráter ou se tivesse feito coisas ilegais? Ou no emprego anterior, nada tivesse feito a não ser enrolar todo mundo? Jamais, porque você sabe que isso é um problema, com certeza.

Mas, nas suas escolhas políticas, você age de forma totalmente diferente. A onda de emoção leva-o a uma análise superficial, que lhe traz em seguida um resultado por alguns anos desastrado e acaba com tudo o que você fez a vida inteira.

Democracia é mais do que votar, é, principalmente, para quem teve o privilégio de poder estudar e ser empresário, a obrigação de votar de forma racional e de acompanhar os políticos e suas políticas durante o mandato. O voto é um ato instantâneo, mas suas consequências duram a vida inteira.

 

* Stefan Salej é ex-presidente da Federação das Indústrias de Minas Gerais (Fiemg), consultor internacional, empresário e cientista político. Saiba mais sobre ele AQUI.

***

Quer assinar o blog para recebê-lo por email a cada novo post? É gratuito! CLIQUE AQUI e veja como é simples!

Leia também:

faceblogttblog

Anúncios

20 ferramentas gratuitas e on-line para te ajudar no trabalho

Em janeiro de 2015, fiz o post 20 ferramentas para te ajudar no trabalho.

Atualizo ele hoje, acrescentando novas sugestões e retirando algumas que parecem não existir mais. Você usa alguma ferramenta que acha muito útil e não está listada aqui? Compartilhe comigo nos comentários 😉

 

GOOGLE DOCS e AGENDA

Docs é o pacotão “Office” do Google. Ou seja, é o Excel e o Word com a vantagem de estarem na nuvem, podendo ser acessados de qualquer computador com internet. Vale muito a pena usar o Docs para guardar sua agenda de contatos profissionais, por exemplo, ou ao menos fazer o backup dela. Assim, se você estiver na rua e algum cliente ou alguma fonte (no caso dos repórteres) te ligar, você pode acessar a internet pelo celular e fazer o registro daquela ligação, ou buscar um contato, de maneira mais ágil. Uso muito a planilha do Excel também para compartilhar andamentos de trabalhos com outros colegas de equipe. Se você for usar mais especificamente como agenda/calendário (por exemplo, se quiser uma ferramenta para anotar o horário marcado para seus clientes ou pacientes), o Google Agenda é mais útil que o Docs.

fontesFEEDLY

Já fiz um post só sobre os leitores de feeds, de tanto que gosto deles. Veja AQUI. Depois que fiz o post, acabei adotando o Feedly como meu leitor oficial, por ser o mai rápido e estar aceitando algumas buscas internas mesmo para quem não tem a versão paga. O legal desses leitores é que você pode selecionar aqueles sites de notícias, blogs ou páginas que divulgam assuntos ligados à sua profissão e ler tudo no mesmo lugar. Por exemplo, se você for médico, pode colocar no seu feedly as páginas do CRM, do CFM, de revistas científicas, de laboratórios, de sites de profissionais da sua área (enfim, do que quer que você costume usar como fonte de informação), além de criar uma pastinha para colocar seus sites de jornais favoritos e outra para colocar os blogs que mais gosta de ler, extraofício (tipo o “blog da kikacastro” ;)). Aí você pode aproveitar todos os seus momentos de folga, ou tirar uma hora por dia para ler todas as informações do Feedly, inclusive do smartphone.

feedly

TRELLO

Trello é sensacional! É um site que permite que você se organize, mesmo se você trabalhar em uma grande equipe. É prática, fácil de usar e evita o retrabalho, que é uma das piores coisas do mundo. Funciona assim: você adiciona todas as pessoas da sua equipe. E cria colunas, do tipo: “Para fazer”; “Em processo”; “Pronto”; “Pendências” etc. Daí você cria um card com o trabalho que precisa ser feito e o coloca na coluna “Para fazer”, por exemplo. Uma das pessoas da equipe coloca a carinha dela lá, indicando que pegou essa tarefa para ela. E, depois de pronta, arrasta para “Pronto”. Ela pode inserir comentários naquele card, colocar outras pessoas nele, marcar alguém, colocar etiquetas de cor para indicar se uma tarefa é mais ou menos urgente etc. E só as pessoas cadastradas naquele “board” têm acesso ao que está sendo executado ali. Enfim, acho que pode ser muito útil pra todo tipo de profissional. Inclusive para quem trabalha sozinho. Para vocês terem uma ideia, criei um trello só para colocar as ideias de posts para este blog, para não esquecer. Se tenho uma ideia legal, mesmo no meio da rua, acesso o trello no celular e crio um card para ela. Se tenho novas ideias relacionadas àquela primeira, faço comentários no card. E arquivo ele toda vez que o post vai ao ar. Vejam a aparência do Trello do meu blog (este card marcado de vermelho foi uma sugestão da leitora Dri, que ainda não consegui fazer):

trello

 

DICIONÁRIOS ONLINE

Se seu trabalho envolve lidar com palavras (por exemplo, se você também for jornalista, ou se for advogado), há alguns sites que são muito úteis. O Dicionário de Sinônimos Online oferece sinônimos para as palavras, para você não ficar repetindo o mesmo termo o tempo todo, empobrecendo o texto. Ou quando foge a palavra na hora da pressa…. O Volp é o vocabulário oficial da Academia Brasileira de Letras, que é a melhor forma de consultar todos os verbetes da língua portuguesa de acordo com a nova ortografia. Por exemplo, se você está em dúvida se infravermelho agora se escreve com ou sem hífen, pode colocar a palavra lá e ele te informa qual é a forma oficial da nova ortografia. Também é possível buscar parte da palavra. E agora existe o aplicativo do Volp, para smartphones e tablets. Se você quiser um dicionário da língua portuguesa, com os significados mesmo, meu favorito é o Dicio. Além de trazer o significado da palavra, ele traz alguns sinônimos, as conjugações, palavras que rimam e até anagramas!

dicio

O melhor dicionário de tradução, na minha opinião, é o WordReference. Ele faz a tradução de váááários idiomas. O legal é que traz várias alternativas de tradução, incluindo as gírias e mais coloquiais. E, em alguns casos, traz até um áudio com alguém falando aquela palavra, para mostrar como se pronuncia.

MULTIMÍDIA

Precisa de fotos ou trilhas para algum projeto, reportagem ou apresentação, por exemplo, mas não quer ter problemas com direitos autorais? O site Fotos Públicas oferece diversas fotos gratuitas, do mundo todo, de cunho mais noticioso. Outros bancos de imagens gratuitos de que gosto muito, mas que trazem fotos mais conceituais, são o Pixabay e o Unsplash, este com fotos mais bonitonas. E o FreePlayMusic traz mais de 15 mil músicas que podem ser colocadas no seu arquivo de Youtube ou vídeo e não te darão problema com gravadoras. O legal é que você pode escolher pelo gênero musical e até pelo clima que você precisa (por exemplo, uma música que seja “alegre” ou que seja “tensa”).

fp

DESIGN

O Canva é um bom site para quem precisa de montar peças simples com design bacanudo para o trabalho. Pode ser um post para redes sociais, por exemplo, ou uma apresentação para mostrar para a equipe. Na verdade, são inúmeros os recursos. E eles podem ser facilmente executados até por quem não tem expertise em design, porque já existem vários templates prontos para facilitar.

PHOTOSHOP

Sabia que existe um Photoshop Online Grátis? É só o que eu falo: bom demais 😀

photo

BUSCA DE ESPECIALISTAS

Várias universidades já fizeram sistemas de buscas de especialistas. Um dos meus favoritos é o da PUC Minas: você pode escolher um especialista por nome do professor, por curso ou faculdade e até por assunto. Por exemplo, precisando de algum professor para falar sobre recursos hídricos, nesses tempos de seca (uma fonte para reportagem ou um palestrante para sua empresa, por exemplo), você faz essa busca e aparece o nome de um professor, seu currículo, seu telefone e email:

puc

 

GRAVADOR DE ÁUDIO

Várias pessoas precisam de um gravador em suas profissões. Além dos repórteres, também os advogados, pesquisadores, cientistas e outros profissionais precisam de gravar constantemente. Eu custei a encontrar um aplicativo bom para gravar, que permitisse gravar inclusive ligações. Finalmente encontrei um para Android. Anotem aí: Easy Voice Recorder. É gratuito e muito fácil de usar. Tanto a sua voz quanto a do interlocutor ficam com o áudio muito claro, sem interferências.

BACKUP DE SITES

Você tem um site ou um blog, onde armazena diversas informações profissionais importantes. Não quer correr o risco de perder tudo. Que tal fazer um backup e, ao mesmo tempo, guardar tudo aquilo em um arquivo PDF único, como se fosse um livro? Vale também para seus tweets. O site BlogBooker faz isso de um jeito muito simples. Já fiz um post a respeito, veja AQUI o passo a passo (é gratuito se você fizer livros referentes a um ano de postagem).

pdf

 

PORTFÓLIO ONLINE

Se você já tem um material farto de seu trabalho e quer montar um portfólio online, para ser compartilhado junto com seu currículo, em seu site ou encaminhado por email, o melhor jeito de reunir tudo é pelo Issuu. Já fiz um post sobre isso. CLIQUE AQUI para ler.

ARMAZENAMENTO E TRANSFERÊNCIA DE DADOS

Existem vários serviços para guardar arquivos na internet (na nuvem). Mas o Dropbox é reconhecidamente o melhor e é gratuito. É um jeito simples de compartilhar arquivos pesados, como áudios, vídeos, fotos e livros inteiros. Tanto para outras pessoas como para que você mesmo possa acessar tudo de qualquer computador conectado à internet. É ele que uso, por exemplo, para compartilhar as barbearias de blues do blog 😉 Já o WeTransfer é maravilhoso para enviar documentos muito pesados, que não caberiam em um e-mail normal.

drop


 

Bom, é isso! Espero que as dicas sejam úteis em seu dia a dia. Se precisar de algo mais específico que ainda não está listado aqui, me fale o que é e posso correr atrás 😉

***

Quer assinar o blog para recebê-lo por email a cada novo post? É gratuito! CLIQUE AQUI e veja como é simples!

Leia também:

faceblogttblog

Receita de canelone recheado com presunto

Este slideshow necessita de JavaScript.

Fazia séculos que eu não publicava uma receita aqui no blog. Aqui vai uma, para alegrar este fim de semana! Com aquela observação de sempre: se até eu sei fazer, qualquer um sabe! 😉

Anote aí:

INGREDIENTES

  • 200 g de massa de canelone crua
  • 300 g de presunto ralado ou moído
  • 150 g de mussarela ralada
  • 150 g de queijo minas canastra ralado (se estiver fora de Minas, põe 300 g de mussarela e pronto)
  • uma lata de molho de tomate
  • queijo parmesão ralado (a gosto)
  • alcaparras (a gosto)
  • manteiga
  • azeite
  • sal a gosto

MODO DE PREPARO

  • Ferva a água;
  • Cozinhe o macarrão com sal, conforme as instruções do pacote;
  • Escorra e regue com um fio de azeite para não grudar;
  • Em uma tigela, misture o presunto e os queijos ralados;
  • Recheie cada canelone com essa mistura;
  • Arrume em uma forma refratária untada;
  • Depois que tiver formado uma camada completa, regue com o molho de tomate e o parmesão;
  • Coloque em cima de tudo uns pedacinhos de manteiga e leve ao forno pré-aquecido por cerca de 30 minutos.
  • As alcaparras são para enfeitar e dar um gostinho extra. Coloque-as por cima de tudo 😀
  • Prontim! 😉

Leia também:

faceblogttblog

Obrigada por sua resistência, Valéria Santos! Obrigada por não se calar!

Ethel Tavares de Vasconcelos. Este é o nome da advogada, que exerce a função de juíza leiga num Juizado Especial Cível, que ordenou a detenção da colega advogada Valéria Lúcia dos Santos. Isso depois de já ter cometido outra violação, segundo os mais entendidos no assunto, ao negar que Valéria visse uma peça do processo e simplesmente decidir encerrar a audiência.

Os fatos cometidos por Ethel parecem ter sido tão graves que a OAB já conseguiu que aquela audiência pública fosse tornada sem efeito e remarcada para a semana que vem, quando será presidida por um juiz togado. E mais: “A Ordem representou junto ao Tribunal de Justiça contra a juíza leiga, exigindo seu imediato afastamento das funções, e também encaminhou o caso ao Tribunal de Ética e Disciplina da entidade, para avaliação – como juíza leiga, Ethel Vasconcelos é também advogada. Será feita, ainda, uma representação contra os policiais militares, pela prisão e pelo uso de algemas. Além disso, a entidade tomará medidas civis e criminais para que a advogada seja ressarcida pelos eventuais danos”.

Até o momento em que escrevo este texto, Ethel ainda não havia dado qualquer declaração à imprensa para se posicionar. Haverá argumento possível para o que ela decidiu fazer?

Não na opinião do presidente da Comissão de Prerrogativas da OAB-RJ, Luciano Bandeira, que foi bastante incisivo em seu comentário:

“O que aconteceu nesta segunda-feira em Duque de Caxias é algo que não ocorria nem na ditadura militar. Uma advogada no exercício da profissão presa e algemada dentro de uma sala de audiência. Isso é inconcebível, é uma afronta ao Estado de Direito, à advocacia brasileira e ao direito de defesa. (…) Nada justifica o que ocorreu. Mesmo que a advogada estivesse errada em algo, caberia à magistrada registrar essas eventuais falhas em ata, jamais fazer o que fez. Segundo a Súmula Vinculante 11 do Supremo Tribunal Federal, ela não poderia ter sido algemada. E existe legislação federal que veda a prisão do advogado no exercício da sua profissão, salvo em caso de crime inafiançável, o que não poderia ser o caso.”

Irapuã Santana do Nascimento da Silva, que é professor e doutorando em Direito Processual pela UERJ, vai além: “Será que tudo isso aconteceria se a Dra. Valéria não fosse mulher e negra?”

Claro que ele não foi o único a destacar que o episódio foi um ato explícito de racismo. Em (excelente) entrevista ao Jota, Valéria também fala sobre quando “caiu a ficha” que ela estava sendo vítima de racismo:

A senhora já tinha passado por alguma situação parecida? Isso ocorreu pelo fato de a senhora ser negra?

A minha cor da pele não vai mudar. Já sofri antes e vou continuar sofrendo. Isso é fato. Mas a minha questão no caso é minha prerrogativa como advogada. Eu não deveria ter sido algemada, meu direito foi violado.

O tratamento seria parecido se fosse com uma advogada branca?

O que você acha? Você analisa. O vídeo fala por si. Você colocaria uma mulher branca, loira ou de cabelo castanho, pele mais clara, algemada e sentada no chão? Eu pergunto a você. Temos que parar pra refletir. Você já visualizou essa cena?

Não consigo visualizar isso acontecendo.

Pois é. Mas com a imagem de uma mulher negra nessa situação, as pessoas conseguem visualizar. Uma mulher negra reivindicando seu direito de trabalhar e, mesmo assim, sendo algemada.

Por que a senhora decidiu resistir e permanecer na sala de audiência, mesmo sob ameaças de que iriam chamar a polícia?

Eu tenho direito a ler a peça. Isso está na lei. Não estava pedindo um favor, só queria que a lei fosse cumprida.

E quando a polícia entrou e te arrastou, o que a senhora pensou?

Aí caiu a ficha de que, realmente, eu estava sofrendo racismo. Mas desde o momento em que eu sentei na cadeira pra trabalhar, o racismo estava atuante ali. Mas eu abstraí. Não posso levar em conta, se não eu não trabalho.

Por que a senhora sentiu isso desde o começo?

A juíza leiga perguntou se [eu e a cliente] éramos irmãs, talvez pelo fato de nós duas sermos negras. Minha cliente teve de falar ‘olha, ela é minha advogada’. Eu tentei abstrair porque preciso trabalhar, mas, a partir do momento em que me colocaram no chão e eu fui algemada, a ficha caiu totalmente. Era racismo.

À Folha de S.Paulo, ela disse preferir não atrelar o caso a racismo, e deu seu motivo: “O Estado é racista, entendeu? Mas se eu falo isso é mimimi, é vitimismo, por isso que eu não queria atrelar esse caso a racismo, porque eu não quero ouvir essa resposta. A minha luta ali era garantir o meu direito de trabalhar.”

Não é mimimi não, Valéria. O que parece a muita gente é que foi racismo mesmo.

Veio de Reinaldo Azevedo uma ótima ironia com o pensamento que ainda persiste em boa parte das cabeças dos brasileiros, não só dos representantes do Estado:

“Ah, bem, não dá para ignorar, não é? Valéria é mulher e é negra. E será sempre mais fácil, dada a mentalidade dos grotões, algemar uma pessoa considerada petulante quando mulher e quando negra.

Afinal de contas, essa gente precisa saber o seu lugar, não é mesmo?

No dia em que o politicamente correto impedir que se algeme uma advogada negra, humilhando-a, no chão, para aprender a falar mais baixo diante de uma branca, com sua toga temporária, esse país estará perdido, não é mesmo?

A besta incivilizatória está à solta.”

De todo esse lamentável episódio, que me deixou absolutamente revoltada, vale destacar duas coisas muito boas: o corajoso gesto de resistência de Valéria e a reação imediata de grande parcela da sociedade, que ficou tão revoltada quanto eu.

A Associação Brasileira dos Advogados Criminalistas, por exemplo, soltou uma “Moção de Repúdio em desfavor da juíza leiga Ethel Tavares de Vasconcelos“.

É importante, sim, dar o nome à juíza leiga, porque foi ela que desencadeou tudo, foi dela que partiu o gesto autoritário que pode ser comparado ao do “guarda da esquina“, citado por Azevedo. E Ethel representa a mentalidade de muitas outras pessoas, em outras esquinas. Recentemente mesmo ouvi de uma pessoa próxima que “uma negrinha” que ela conhece “deu sorte ao passar em um bom concurso, com bom salário”, “conta muitas vantagens”, mas “deveria ser mais humilde”, já que tem origem simples. Nunca vi comentário similar sendo desferido contra alguma “branquinha” concursada…

Os gestos de resistência, especialmente vindos das vítimas de racismo, precisam continuar acontecendo. Que esta bela fala de Valéria sirva de exemplo a outras futuras vítimas de abuso:

“Isso ainda vai acontecer, e acontece, todo dia. Eu fiz esse ato, eu resisti, porque acho que alguém pode criar coragem e fazer a mesma coisa quando também for afrontado. Se está vendo algo que não está certo, tem que questionar. (…) É lutar. Não adianta. É tentar não se abater a cada pedra que jogam. É dolorido? Muito. Mas temos que continuar lutando porque, em algum momento, irão te escutar. Pessoas também ficarão constrangidas e farão algo a respeito. Queriam me calar, mas não conseguiram.”

Parabéns, Valéria! Não se cale, jamais!

Toda vez que vejo esse vídeo dela tenho vontade de aplaudir de pé, de chorar de raiva pelo que fizeram com ela, de abraçá-la por sua firmeza, coragem e determinação.

Leia também:

***

Quer assinar o blog para recebê-lo por email a cada novo post? É gratuito! CLIQUE AQUI e veja como é simples!

faceblogttblog

Candidatura de Haddad e prisão de Richa em Curitiba. Meras coincidências…

Lançamento oficial de Fernando Haddad à presidência pelo PT. Foto: Ricardo Stuckert

Texto escrito por José de Souza Castro:

Horas antes de o PT lançar nesta terça-feira (11) a candidatura de Fernando Haddad à presidência da República, em substituição a Luiz Inácio Lula da Silva, preso em Curitiba há mais de 150 dias, a Polícia Estadual e a Polícia Federal, esta subordinada ao juiz Sérgio Moro, da Lava-Jato, desfecharam duas operações, ambas visando a um dos mais destacados políticos tucanos do Paraná, o ex-governador Beto Richa, que disputa uma vaga no Senado pelo PSDB.

Brilhante, não? Enfraquece o discurso petista de que Lula e o PT foram vítimas da politização da Justiça em desfavor do partido que venceu as três últimas eleições presidenciais. Afinal, pau que bate em Chico bate em Francisco…

Será? Quem bateu, porém, não foi o implacável Sérgio Moro, mas um desconhecido juiz estadual de Curitiba. O GGN, do jornalista Luís Nassif, fornece outro motivo para a prisão do primeiro político tucano feita pela Lava-Jato e por ele ter sido preso exatamente no momento em que Richa aparece nas pesquisas em segundo lugar, na disputa por duas vagas, ameaçando a candidatura de Flávio Arns, pela Rede, em terceiro lugar nas pesquisas. O mais bem colocado é Roberto Requião, do PMDB, que faz oposição a Michel Temer.

A prisão de Richa favoreceria Flávio Arns. Este foi presidente da Federação Nacional das APAEs, que tem como procuradora jurídica a mulher de Sérgio Moro, advogada Rosângela Moro. Escreve o GGN:

“A relação de Rosângela, que ainda hoje é a procuradora jurídica da Federação das APAEs, com a família Arns não para por aí. Ela também integrou equipe do advogado Marlus Arns, sobrinho de Flávio. Marlus foi advogado de delatores na Lava Jato, que foram homologados por Sergio Moro, a despeito da relação com a esposa”.

Interessante, não? Mas o que interessa mesmo é o lançamento da candidatura de Haddad, apesar de não ter merecido cobertura ao vivo da GloboNews.

Foi confirmada mais cedo pela direção nacional do PT reunida em Curitiba e tornada pública aos petistas reunidos diante da Polícia Federal por uma carta de Lula, lida a eles pelo advogado Luiz Eduardo Greenhalgh, e que pode ser lida na íntegra em diversos sites, como AQUI, AQUI e AQUI. Trechos:

Há mais de cinco meses estou preso injustamente. Não cometi nenhum crime e fui condenado pela imprensa muito antes de ser julgado. Continuo desafiando os procuradores da Lava Jato, o juiz Sérgio Moro e o TRF-4 a apresentarem uma única prova contra mim, pois não se pode condenar ninguém por crimes que não praticou, por dinheiro que não desviou, por atos indeterminados. (…)

Minha condenação é uma farsa judicial, uma vingança política, sempre usando medidas de exceção contra mim. Eles não querem prender e interditar apenas o cidadão Luiz Inácio Lula da Silva. Querem prender e interditar o projeto de Brasil que a maioria aprovou em quatro eleições consecutivas, e que só foi interrompido por um golpe contra uma presidenta legitimamente eleita, que não cometeu crime de responsabilidade, jogando o país no caos. (…)

Denunciei as mentiras e os abusos de autoridade em todos os tribunais, inclusive no Comitê de Direitos Humanos da ONU, que reconheceu meu direito de ser candidato. (…)

A comunidade jurídica, dentro e fora do país, indignou-se com as aberrações cometidas por Sergio Moro e pelo Tribunal de Porto Alegre. Lideranças de todo o mundo denunciaram o atentado à democracia em que meu processo se transformou. A imprensa internacional mostrou ao mundo o que a Globo tentou esconder. (…)

É diante dessas circunstâncias que tenho de tomar uma decisão, no prazo que foi imposto de forma arbitrária. Estou indicando ao PT e à Coligação “O Povo Feliz de Novo” a substituição da minha candidatura pela do companheiro Fernando Haddad, que até este momento desempenhou com extrema lealdade a posição de candidato a vice-presidente. (…)

Se querem calar nossa voz e derrotar nosso projeto para o País, estão muito enganados. Nós continuamos vivos, no coração e na memória do povo. E o nosso nome agora é Haddad.

Haddad discursou de improviso [a partir dos 30 minutos, no vídeo]. Bem emocionado, no começo. Mas acabou firmando a voz e se entusiasmando. E aos seus ouvintes, filiados ao PT, PCdoB e PROS, partidos de sua coligação, ao conclamar: “Não é hora de voltar pra casa de cabeça baixa. É hora de sair na rua de cabeça erguida e ganhar a eleição”.

O tempo dirá.

Leia também:

***

Quer assinar o blog para recebê-lo por email a cada novo post? É gratuito! CLIQUE AQUI e veja como é simples!

faceblogttblog