Dia dos Namorados: melhores filmes para assistir e melhores músicas para ouvir neste 12 de junho

Cantar é bom!! Autor: Puuung

Se você está no clima romântico, este post é para você 😉

Selecionei os 20 melhores filmes de amor que vi nos últimos anos. Eles não são comédias românticas nem filmes do estilo água-com-açúcar: são belos filmes de gêneros diversos, que trazem reflexões sobre o amor. Todos receberam nota 7 ou mais nas minhas resenhas.

CLIQUE AQUI para ver a lista, ler mais sobre cada filme e assistir aos trailers. Alguns estão disponíveis na Netflix.

Além disso, selecionei as 20 melhores músicas de amor que consegui encontrar, dentro do meu ótimo gosto musical 😉 Não são nem cafonas, nem piegas, mas são adoráveis de escutar e cantarolar e são ótima trilha sonora para um namoro!

CLIQUE AQUI para acessar a playlist (aproveite para me seguir no Deezer!).

Esteja você acompanhad@ ou solteir@, se for um fã do amor, em todas as suas facetas e possibilidades, é bem provável que curta esse apanhado que eu fiz. Depois me conta! =D

(Ah, pra quem ainda não comprou presente de Dia dos Namorados e tem a intenção de comprar, AQUI tem 25 ideias de presentes criativos, de menos de R$ 20 a mais de R$ 75.)

Leia também:

***

Quer assinar o blog para recebê-lo por email a cada novo post? É gratuito! CLIQUE AQUI e veja como é simples!

faceblogttblog

Anúncios

Anote na agenda: 1º Garage Rock Festival de BH!

Só telão mesmo pra nos salvar. E o binóculo emprestado. Show dos Stones, na praia de Copacabana, Rio, fevereiro de 2006. (Grátis!)

Começa agora no dia 1º de junho e vai até o fim do mês a primeira edição do BH Stone, festival de rock de garagem de Beagá, a “cidade do rock”. Serão 54 bandas se apresentando em todas as regiões da capital, sempre aos finais de semana.

Um detalhe importante: os ingressos são gratuitos! O festival tem apoio da lei municipal de incentivo à cultura. Mas a entrada é limitada, então os ingressos precisam ser retirados com antecedência pelo site do Sympla. Para entrar nos locais do evento, também é preciso doar 1 kg de alimento não perecível.

Esta é a programação por regional:

AQUI, a lista de bandas que vão participar, em sua maioria, em início de carreira, bandas, literalmente, de garagem. Algumas autorais, outras cover de clássicos do rock’n’roll.

Aí mais detalhado, com endereços e horários:

 

Enfim, fica a dica. Imperdível para os roqueiros de Beagá!

Leia também:

  1. Manual de como se comportar num show de rock
  2. 18 músicas de Paul para você ensinar o quanto antes aos seus filhos
  3. História do rock em 100 riffs
  4. A história do rock em 8 minutos
  5. Heróis do rock que morreram aos 27 anos
  6. O primeiro festival da Galeria do Rock
  7. Vídeos do festival
  8. Festival de gaita no Sesc Pompeia, com vídeo
  9. As meninas que trouxeram Paul a BH
  10. Paul tocando blues
  11. As barbearias de blues
  12. Desenhos musicais de Robert Crumb
  13. Três mineiros no Playing for Change, com Keith Richards
  14. Clipe original de Like a Rolling Stone

 

***

Quer assinar o blog para recebê-lo por email a cada novo post? É gratuito! CLIQUE AQUI e veja como é simples!

faceblogttblog

Google ensina sobre marketing digital: conheça 8 ferramentas gratuitas para bombar na web

 

Este slideshow necessita de JavaScript.

Ontem estive no evento gratuito Cresça com o Google, que aconteceu (e ainda acontece hoje) no Expominas, em Belo Horizonte. Assisti ao treinamento de marketing digital, oferecido pelos especialistas do Google na área Fábio Celeri e Fernanda Santamarina.

O curso, que começou às 9h20 e acabou por volta de 12h, trouxe alguns dados interessantes sobre a presença da tecnologia no mundo hoje e algumas dicas úteis principalmente para pequenos empreendedores que querem ver seu negócio bombando na internet. O que vale também, é claro, para pequenos blogueiros, como eu, já que muita gente já consegue viver apenas com remuneração de blog, canal de Youtube e afins.

Primeiro vou listar alguns dados interessantes que eles mostraram:

  • 96% das pessoas pesquisam online antes de escolher uma empresa.
  • 66% dos consumidores consideram essencial que uma empresa tenha site.
  • 80% dos usuários fazem pesquisas para obter informação sobre o comércio local (próximo a onde vivem).
  • 95% do tempo do usuário na web é gasto navegando, não fazendo buscas.

A maior parte do treinamento foi focada nos próprios produtos e plataformas oferecidos pelo Google para otimizar o marketing digital das empresas e sites. Por isso, em vez de reproduzir aqui tudo o que foi falado no #crescacomogoogle, decidi listar de uma vez estas ferramentas, que podem ser úteis a muita gente:

#1 Gmail e GSuite

O e-mail do Google, gratuito. No caso do GSuite, que é uma plataforma pensada especialmente para empresas, é possível criar conta de e-mail personalizada (ex.: seunome@nomedasuaempresa.com.br). A criação de um e-mail foi apontada como primeiro passo fundamental para quem abre um negócio e quer iniciar a presença online, para gerar demanda ao produto ou serviço oferecido.

Como acessar: www.gmail.com e g.co/gsuite

#2 Google Drive

Ferramentas para ajudar a realizar tarefas, como planilhas, documentos e apresentações, que podem ser acessados por todos da empresa, ao mesmo tempo, e modificados em tempo real. Gratuito.

Como acessar: www.google.com.br/drive.

#3 Google Meu Negócio

Gerencia a presença da empresa no universo online. Permite criar site para sua empresa gratuitamente (ao criar seu site, é importante pensar na versão para smartphone e visitar outros sites para ter ideias). Tem painel de informações mostrando, por exemplo, picos de fluxo no seu site. É uma rede social, que permite aos usuários avaliar e comentar sobre seu serviço. Também é possível criar ofertas e promoções para os clientes, usando a plataforma gratuita.

  • O que os clientes mais olham nos sites: avaliações e comentários, descontos e promoções e endereços da loja.
  • O que ajuda a engajar os clientes: postagens regulares, responder aos comentários e avaliações e ativar o envio de mensagens do aplicativo.

Como acessar: google.com.br/meunegocio (disponível em app para smartphone)

#4 Google Trends

Mostra o que as pessoas procuram na internet. Nesse site é possível fazer comparativos e ver palavras-chave úteis para escrever sobre seu negócio. Por exemplo, se você tem uma casa de bolos, pode colocar a palavra “bolo” lá e ver se o que as pessoas mais buscam no Google é, por exemplo, “bolo de fubá”. Se for, você pode destacar o bolo de fubá bastante ao montar seu site.

Como acessar: g.co/trends

#5 Google Teste Meu Site

É importante que seu site seja simples e rápido de carregar, porque as pessoas começam a perder a paciência e desistir de acessar o site quando ele leva mais de 2,5 segundos para abrir. Com esta ferramenta, é possível ver a velocidade do seu site para o usuário médio e até comparar com a velocidade de sites concorrentes. (Este meu blog, por exemplo, tem velocidade de 2.9 segundos, segundo o teste.) Ele também traz ideias para melhorar essa velocidade.

Como acessar: g.co/testemeusite

#6 Google Academy for Ads e Primer

São programas gratuitos e em português que ensinam várias dicas de marketing digital no Google e também aprofundam conceitos de SEO e SEM. Este último é voltado para otimizar os anúncios que aparecem no alto das buscas do Google, e que você cria, pagando por isso, via Google Ads. Assim como o SEO, que são as técnicas para você aparecer nos primeiros lugares da busca orgânica do Google, o SEM é para que os anúncios também apareçam da melhor forma possível para o público que você quer que veja seus anúncios.

Como acessar: g.co/academyforads e app Primer

#7 Youtube

O segundo maior mecanismo de busca usado no planeta, depois do próprio Google, é o Youtube. A maioria das pessoas faz buscas lá sobre “como fazer tal coisa”. Ou seja, querem ver tutoriais. 98 milhões acessam o Youtube no Brasil, 68% buscam vídeos sobre culinária, 82% consomem música, outro monte consome vídeos de futebol, videogames e moda e beleza. É grátis, basta ter um Gmail para montar seu canal. A sugestão é que, se você tem uma loja de bolos, por exemplo, faça vídeos mostrando receitas sendo produzidas. Não é preciso ter uma super câmera nem super edição, porque o usuário, em geral, quer ver cenas mais realistas com que possa se identificar.

Como acessar: www.youtube.com

#8 Google Analytics

Mede a audiência (fluxo de visitantes, origem deles, diversos dados a respeito) e o engajamento (páginas mais visitadas, taxas de rejeição etc). Muito útil para você ver o que está dando leitura no seu site, por exemplo, e o que não está. No caso de sites de lojas, mostra também os dados das vendas e se você está tendo retorno financeiro.

Como acessar: google.com.br/analytics 


 

Este slideshow necessita de JavaScript.

Vou terminar o post com duas observações de coisas que não gostei no evento, para que os organizadores revejam nos próximos:

1) A desorganização, que deixou formar filas muito extensas e atrasou o início, que informaram que seria às 8h, para 9h20. Não sei se a responsabilidade por isso foi do Google ou do Expominas, mas só havia UMA catraca de estacionamento funcionando, fizeram filas para entrada separando homens e mulheres, de forma muito desnecessária, havia poucos vigilantes para fazer a revista, o que piorou a retenção das filas e, no final, só três guichês para pagar o estacionamento, o que gerou mais espera. Ao todo, gastei 10 minutos na fila do carro, outros 50 minutos na fila debaixo de sol, outros 10 na fila do credenciamento, e mais uns 20 na fila para pagar o estacionamento. Total: uma hora e meia de peleja.

2) O excesso de autopromoção do Google, que acabou dando uma cara de mera ação publicitária a um evento que tinha tudo para ser um curso incrível de marketing digital, com dicas mais abrangentes, e não só focadas nos produtos do Google.

 

Leia também:

***

Quer assinar o blog para recebê-lo por email a cada novo post? É gratuito! CLIQUE AQUI e veja como é simples!

faceblogttblog

Atenção, estudantes de jornalismo: cursos imperdíveis, aos sábados, em BH!

O Sindicato dos Jornalistas de Minas Gerais vai promover um curso sensacional, voltado principalmente para estudantes de jornalismo (mas aberto a qualquer um que se interesse pelos assuntos), entre os dias 14 de junho e 28 de setembro. Será sempre aos sábados, com aulas de assuntos diversos, ao custo de R$ 80 para o público geral e R$ 50 para estudantes e jornalistas sindicalizados em dia – exceto pela aula inaugural, gratuita, numa sexta-feira, com o excelente Leonardo Sakamoto.

Vai ter curso de jornalismo investigativo, radiojornalismo, cobertura política, econômica, esportiva, cultural, webjornalismo, fotojornalismo, telejornalismo, assessoria de imprensa, e muito mais. Inclusive curso para quem já trabalhou muitos anos em Redação e se cansou: “Como deixar a redação e empreender”. Quem conhece o mercado, saberá, ao ver as fotos dos professores aí em cima, que eles são profissionais da melhor qualidade.

Uma coisa muito legal: depois que a reforma trabalhista praticamente destruiu os sindicatos no Brasil, é sabido que eles sobrevivem a duras penas. E esta iniciativa do Sindicato dos Jornalistas também foi uma saída encontrada para encher o caixa, já que todos os professores vão dar as aulas de forma voluntária e todo o valor das inscrições ficará com a entidade que representa os jornalistas em Minas. Lindo, não?

CLIQUE AQUI para ver todos os cursos e professores e se inscrever nos seus favoritos 😉 Ah, também é possível comprar um pacotão completo, com desconto, para assistir às aulas de todos os 32 jornalistas! Nesse caso, o sindicato emite um certificado.

Ajude a divulgar entre seus conhecidos que possam se interessar 😉

 

Leia também:

 

***

Quer assinar o blog para recebê-lo por email a cada novo post? É gratuito! CLIQUE AQUI e veja como é simples!

faceblogttblog

 

40 desenhos e séries lindos e educativos para crianças de até 4 anos

Já fiz este post aqui no blog antes, mais precisamente há 1 ano atrás, mas descobrimos tantos desenhos novos bacanas de lá pra cá, que achei que valia a pena uma atualização. Naquele post, listei 20 desenhos disponíveis na Netflix. Hoje, trago um total de 24 (seis novos e dois que saíram do cardápio da Netflix) e mais alguns que descobrimos na TV. Que tal aproveitar o feriadão para brincar e passear bastante com seus filhos e, nos momentos de descanso, assistirem juntinhos a um desenho bem legal, com direito a pipoca e cobertor? 🙂

Começo pelos que eu ainda não havia citado antes, todos na Netflix:

1. Patrulha Canina – O Luiz descobriu este desenho há menos de um mês e se apaixonou por ele. Trata-se de uma patrulha de seis cachorrinhos, comandados pelo jovem Ryder, que ajudam a resolver vários problemas na Baía da Aventura, onde vivem. Eles buscam soluções tanto para situações mais simples, como ajudar um amiguinho a reconstruir seu velotrol de material reciclável, até coisas bem mais complexas, como ajudar a limpar um vazamento de petróleo no mar ou ajudar o Papai Noel a recuperar sua estrela mágica, para salvar o Natal. Uma coisa bacana que acho neste desenho e em outros deste tipo é que não existem vilões. São todos pessoas de bom coração, que enfrentam algum dilema e precisam buscar uma solução para ele. Outra coisa que acho legal é a mensagem principal, de que sempre há solução para os problemas, por mais complexos que sejam, e que devemos ser persistentes e não perder a cabeça. (Ah, este desenho virou alvo de muita polêmica e reclamação por conta de um erro de dublagem, que, no Brasil, deixou Marshall e Zuma com vozes femininas na primeira temporada. O erro foi corrigido depois, mas o internauta não perdoa e teve até gente falando que foi tudo um plano diabólico para incutir discussões sobre ideologia de gênero nos bebês, rs. Sobre isso, recomendo a leitura DESTE POST, com boas reflexões a respeito.)

2. O Pequeno Reino de Ben e Holly – Dos mesmos criadores de Peppa, este desenho faz muito sucesso lá em casa. A trama é bem mais elaborada, acho que pensada para crianças já um pouco maiores, e também cheia de humor e didatismo, como no desenho da porquinha. Aqui, temos um reino em miniatura (com todas as curiosidades de ver as coisas sob a perspectiva deles), povoado por fadas e duendes, que têm uma certa rivalidade entre si. As fadas adoram usar mágica, os duendes são habilidosos com trabalhos manuais e detestam mágica. O desenho só tem uma temporada e estou na torcida para que venha a ter mais em breve.

3. Oddbods – Esses bichinhos meio amalucados fazem uma sátira da vida real, com personalidades bem próprias. Temos o valentão de pavio curto, o preguiçoso e relapso, o sujeito com mania de limpeza e perfeccionista, o exibido, o pregador de peças, a menina cientista super genial, a outra fofinha que só gosta de cor-de-rosa, e assim por diante. Um detalhe interessante é que não existem diálogos neste desenho. Os oddbods só conseguem soltar grunhidos. Isso estimula a imaginação dos pequenos, que conseguem acompanhar muito bem o que se passa na história.

4. Turma da Mônica – Dispensa apresentações, certo? Na Netflix, temos o CineGibi e os especiais temáticos da turminha do Mauricio de Sousa.

5. PJMasks – Três amiguinhos que viram super-heróis à noite e salvam o planeta do vilão Romeu. É bem uma adaptação de super-heróis clássicos, como Batman, para os pequetitos. E faz muito-muito sucesso nesta geração de 3 a 4 anos!

6. Que Monstro te Mordeu? – Série do cineasta Cao Hamburger, o mesmo de “Castelo Rá-tim-bum”, sobre monstrinhos inusitados como o monstro que faz a gente querer comer fast-food até se entupir. O cenário é muito rico, como era no castelo, e a série estimula a imaginação e também faz com que os pequenos percam o medo de monstros, já que são retratados como se fossem apenas crianças (meio esquisitinhas, mas inofensivas). O Luiz viu poucas vezes, no canal Rá-Tim-Bum! e na Netflix, e gostou sempre que viu.

E agora os que eu já tinha citado antes, todos ainda disponíveis na Netflix:

  1. Mundo Bita – São clipes musicais, com ilustrações muito bonitas e coloridas, letras bem elaboradas e mensagens positivas e educativas ou simplesmente divertidas sobre o dia a dia, o corpo humano, os animais e as brincadeiras. Não tem história, são apenas clipes curtinhos com músicas, para essa fase em que os pequenos se interessam mais pelas trilhas do que pelas histórias. Leia AQUI a entrevista que fiz com o criador do Mundo Bita.
  2. Masha e o Urso – Baseado no conto de fadas de Cachinhos Dourados, essa animação russa é cheia de mágica, aventuras e é praticamente sem falas, com lindíssima trilha sonora de orquestra. Masha é muito levada e sei que haverá um grupo dizendo que ela ensina maus hábitos aos nossos filhos etc, mas ela também tem um carinho imenso pelo urso, que representa uma figura paternal na vida da garotinha minúscula, e a ternura e afeto entre os dois é comovente. Leia AQUI a entrevista que fiz com o diretor do estúdio de Masha e o Urso, em Moscou.
  3. Backyardigans – Além de ter historinha cheia de aventuras, esse desenho é lotado de músicas, cantadas pela própria trupe de personagens, que ainda por cima fazem coreografias para acompanhar! Acho legal por incentivar os pequenos a brincarem apenas com fantasia e imaginação, explorando mundos fantásticos sem sair do quintal de casa.
  4. Little Baby Bum – É o que tem conteúdo mais explicitamente educativo, dentre todos que citei. Tem a musiquinha para ensinar a guardar os brinquedos na caixa, outra pra escovar os dentes, outra pra mostrar a diferença das formas e cores, e assim por diante. Além de músicas clássicas, como a da roda do ônibus que gira e gira.
  5. Bob Zoom – Produção nacional que já tem tradução para inglês e espanhol, com musiquinhas clássicas da nossa infância (assim como fizeram os criadores da Galinha Pintadinha), numa ilustração bem simples, cujo personagem principal é uma formiguinha azul. Os pequenos adoram!
  6. Festa de Palavras – Animação original da Netflix, com quatro bebês que interagem a todo momento com nossos pequenos do lado de cá. A cada episódio, eles tentam descobrir palavras novas (por exemplo, há o episódio em que aprendem o que é “cotovelo”). Didático.
  7. Turminha Paraíso – Mais um de clipes musicais, com desenho realmente muito bonito.
  8. A Turma do Seu Lobato – Outro de clipes musicais bonitinho.
  9. Na Sala da Julie – Esta série é maravilhosa, com a grande atriz Julie Andrews, que fez Mary Poppins, por trás da produção e no papel da protagonista. Foi a favorita do Luiz por um tempo. Falei mais sobre ela AQUI. (A propósito, Luiz ama o filme Mary Poppins!)
  10. Daniel o Tigre – Um dos meus desenhos favoritos. Além de ser muito bonitinho, apesar de todo feito em 2D, ele é extremamente educativo. Mas, em vez de falar sobre a importância de escovar os dentes, por exemplo, vai além: fala sobre como lidar com a frustração, com os ciúmes do irmãozinho caçula que está chegando, com o dodói que apareceu no joelho durante a brincadeira, e outras tantas questões envolvendo, principalmente, os sentimentos. Os episódios giram em torno da família de Daniel, de sua escolinha ou de suas brincadeiras com os amigos. Cada questão é trabalhada sempre em dois episódios seguidos. E a música da trilha sonora, principalmente a que encerra o programa, é uma das mais lindas que já vi na TV!
  11. A Casa do Mickey Mouse – Desenho mais poluído, com os personagens clássicos da Disney, mas que encanta o Luiz, principalmente pelas engenhocas e outras coisas mágicas que aparecem na casa do Mickey. Como o interruptor gigante que, em vez de apenas acender a luz, abre um dispositivo para dar passagem a uma mão de robô, que puxa a cordinha da lâmpada e a acende. Coisas assim. É bastante interativo também.
  12. Peppa – Acho que dispensa apresentações, certo? Peppa é unanimidade. Desenhos curtos, simples, com historinhas fáceis de entender e, ouso dizer, cheio de piadas de inglês que só os adultos captam realmente. Como no fim do episódio em que o sr. Touro está escavando a estrada, que termina com uma exclamação: “Todos adoram ficar parados no trânsito!”. E todas aquelas buzinas. Minha maior diversão é ver se os personagens adultos estão sorrindo ou sérios, porque isso é suficiente para compor toda a piada inglesa da historieta.
  13. Galinha Pintadinha (e a Mini) – Outra que dispensa apresentações. Prefiro a versão Mini, que, em vez de apenas trazer os clipes musicais, já tão presentes em outras séries já citadas (como Bob Zoom e Turminha Paraíso), traz uma historinha mesmo, com começo, meio e fim. Leia AQUI entrevista da revista Canguru com os criadores da Galinha Pintadinha.
  14. Dora a Aventureira – Desenho ultrainterativo, chega até a cansar o excesso de vezes em que os personagens param o que estão fazendo para perguntar o que o expectador acha ou faria. Traz sempre uma pequena aventura e palavrinhas em inglês.
  15. Doutora Brinquedos – Desenho que explora a imaginação, com uma menininha interagindo o tempo todo apenas com seus brinquedos.
  16. Supermonstros em ação – Desenho fofo, cujos personagens principais são um vampiro, uma bruxa, um Frankenstein etc. Eles têm superpoderes e tal, mas as questões discutidas se parecem muito com as vividas por qualquer criança, como saber emprestar o brinquedo para o outro etc.
  17. Beat Bugs – Bichinhos que vivem aventuras em episódios que contêm sempre uma versão de música dos Beatles. Acho que vale mais pela trilha sonora do que pelas histórias em si, que interessam mais a crianças maiores.
  18. Pocoyo – Esse é o desenho mais “clean” de todos, com pouquíssimos elementos e um narrador sempre se intrometendo na história. É o que gosto menos, mas meu filho de vez em quando pede para assistir.

Agora algumas descobertas muito boas na TV:

Também descobrimos alguns desenhos bem legais na TV, alguns dos quais ainda não citados aqui no blog, e que não existem na Netflix:

  1. Noddy, o detetive no país dos brinquedos (Gloobinho)
  2. Oi, Duggee (Gloobinho) 
  3. Yo Yo (Gloobinho)
  4. A Colmeia Feliz (Zoo Moo)
  5. Mouk (Zoo Moo)
  6. SOS Sônia (Zoo Moo)
  7. Teatro das Fábulas (Zoo Moo)
  8. Cocoricó (TV Rá-tim-bum)
  9. O Show da Luna! (Discovery Kids e TV Rá-tim-bum)
  10. Cantando com Ping e Pong (Discovery Kids)
  11. Super Wings (Discovery Kids)
  12. Monchhichi (Discovery Kids)
  13. The Happos Family (Boomerang)
  14. Meu Amigãozão (Discovery Kids)
  15. George, o Curioso (Discovery Kids)
  16. Floogals (Discovery Kids)

EXTRA: O Luiz ainda não tem paciência para ver longas, nem mesmo de animação, mas teve dois filmes que ele não só viu e adorou, como já viu dezenas de vezes! Ambos estão disponíveis na Netflix: Menino Maluquinho e Mary Poppins.

Leia também:

***

Quer assinar o blog para recebê-lo por email a cada novo post? É gratuito! CLIQUE AQUI e veja como é simples!

faceblogttblog