Conheça a mais nova prática abusiva dos médicos na praça!

Astaffolani/ Wikimedia Common

 

Minha amiga Ana Paula Pedrosa fez uma excelente reportagem, publicada no jornal “O Tempo” de ontem, cuja leitura recomendo: “Médicos recusam pré-natal se grávida não pagar o parto“.

Já falei aqui no blog, quando eu ainda estava grávida, sobre a polêmica em torno da cobrança de taxa extra para que o médico que fez o pré-natal esteja disponível na hora do parto da paciente. Extra por ser um médico que já recebe pelo plano de saúde. É polêmico porque o Conselho Federal de Medicina já se posicionou a favor, enquanto a Agência Nacional de Saúde Suplementar já disse que a prática é ilegal.

(Eu, pessoalmente, paguei para ter minha médica presente no meu parto e pagaria de novo se engravidasse mais uma vez. Mas porque minha experiência particular me levou a entender esse honorário pela disponibilidade da minha médica, que passou toda a madrugada acordada ao meu lado e cancelou várias consultas na manhã seguinte ao nascimento do Luiz.)

A reportagem da Ana, no entanto, não é sobre essa taxa extra. É sobre algo muito mais antiético, condenado até pela representante do Conselho Regional de Medicina que ela ouviu: Continuar lendo

Anúncios

Vamos abraçar o Setembro Dourado?

A pequena Sophia, de 3 anos, foi prejudicada pelo diagnóstico tardio, por culpa de médicos despreparados. Por isso a campanha Setembro Dourado é tão importante: até a comunidade médica não dá a devida atenção aos sintomas do câncer infantojuvenil! Foto: Gustavo Andrade / Canguru

Pra quem não sabe, começou hoje o mês para se falar sobre as crianças com câncer.

São muitos os meses “coloridos” que criaram para tudo quanto é causa, o que acho que enfraquece as campanhas que realmente importam, mas o Setembro Dourado, o Outubro Rosa e o Novembro Azul têm toda a minha atenção.

Você quer ler uma reportagem sobre o câncer infantojuvenil que vai realmente te sensibilizar para o assunto? Recomendo a leitura da revista “Canguru” deste mês, que foi a que mais gostei de editar desde que comecei a trabalhar lá, há um ano e um mês. A reportagem de capa, assinada pela excelente Rafaela Matias, está emocionante. De quebra, nos mostra como podemos ajudar — são muitas as formas!

CLIQUE AQUI e boa leitura 😉 ❤ Ah, não se esqueça de compartilhar.

‘Privatize-se tudo, privatize-se o mar e o céu, privatize-se a água e o ar’

Jose Saramago por bottelho (Flickr/reprodução)

 

Bom momento para relembrarmos o desabafo de José Saramago:

“A mim parece-me bem.

Privatize-se Machu Picchu, privatize-se Chan Chan,
privatize-se a Capela Sistina,
privatize-se o Pártenon,
privatize-se o Nuno Gonçalves,
privatize-se a Catedral de Chartres,
privatize-se o Descimento da Cruz,
de Antonio da Crestalcore,
privatize-se o Pórtico da Glória
de Santiago de Compostela,
privatize-se a Cordilheira dos Andes,
privatize-se tudo, privatize-se o mar e o céu,
privatize-se a água e o ar, privatize-se a justiça e a lei,
privatize-se a nuvem que passa,
privatize-se o sonho, sobretudo se for diurno
e de olhos abertos.

E, finalmente, para florão e remate de tanto privatizar,
privatizem-se os Estados, entregue-se por uma vez
a exploração deles a empresas privadas,
mediante concurso internacional.
Aí se encontra a salvação do mundo…

E, já agora, privatize-se também
a puta que os pariu a todos.”

(Texto de “Cadernos de Lanzarote – Diário III”. Lisboa: Editorial Caminho, 1996, que tirei da revista Prosa Verso e Arte.)

Leia também:

Privatização da Eletrobras: a hora do espanto

faceblogttblogPague com PagSeguro - é rápido, grátis e seguro!