Fábio Seixas fala o que é preciso para ser jornalista

Continuo com o resgate da série do blog Novo em Folha, hoje com o vídeo de Fábio Seixas, então editor-adjunto de Esporte da “Folha de S.Paulo”:

Hoje Fábio Seixas é chefe de reportagem do esporte do grupo Globo.

Veja outros vídeos da série:

Leia também:

***

Quer assinar o blog para recebê-lo por email a cada novo post? É gratuito! CLIQUE AQUI e veja como é simples!

faceblogttblog

Anúncios

#PérolasdoLuiz – Leitinho para o neném

Dia desses, Luiz me perguntou intrigado:

– Mamãe, quando eu era neném, você tinha que tomar muito leite?

– Por quê?

– Pro leite que você tomava sair da sua barriga e ir para o seu peito pra eu poder mamar?

– Não, filho, quando a gente tem um bebê, o corpo da mamãe consegue fazer leite. Eu não precisava tomar leite pra ter leite pra você.

– Então tinha uma bolinha dentro do seu peito que fazia leite pra eu poder mamar?

 


Leia também:

***

Quer assinar o blog para recebê-lo por email a cada novo post? É gratuito! CLIQUE AQUI e veja como é simples!

faceblogttblog

Restaurante Cannoli: cozinha artesanal e farta de delícias deliciosas!

Este slideshow necessita de JavaScript.

Fazia muuuuito tempo que eu não postava nada na categoria Bares e Restaurantes. Mas este lugar merece menção.

Logo na primeira vez que fomos ao restaurante Cannoli, o Luiz o batizou de Delícia Deliciosa. Pronto, o apelido pegou aqui em casa! Às vezes até esquecemos qual é o nome original: pra gente, é só Delícia Deliciosa.

Isso já diz muita coisa sobre a comida servida ali naquela portinha da rua Pium-í, no bairro Carmo, em Belo Horizonte.

Outra coisa que diz muito é que, todos os dias, de terça a domingo, se você passar por ali na hora do almoço, verá o restaurante lotado. Inclusive nos dias de semana, mas especialmente nos finais de semana.

Qual o segredo de tanto sucesso? A comida, que eles frisam ser “artesanal”. E é mesmo. Se você pedir um strogonoff com batata-palha, vai receber uma batata-palha feita ali na hora, e não tirada de um pacotinho de plástico. E o mesmo vale para os molhos, as carnes, a saladinha. Tudo é fresco e delicioso.

A especialidade da casa são as carnes, embora o nome me remeta mais às massas. Mas o cardápio é variado, com direito a pratos infantis e vegetarianos. Recentemente, colocaram também a opção de montar o próprio prato, com três acompanhamentos.

A faixa de preço é salgada se sua intenção for um restaurante para almoçar no dia a dia, mas é muito justa, pela qualidade, para um gostoso almoço em família num fim de semana. O prato mais barato custa R$ 16 e o mais caro, R$ 34. Além do cardápio fixo, com 18 delícias-deliciosas tipo o meu favorito “cubos de filé ao molho gorgonzola, arroz com brócolis e chips de batata” (R$ 28) ou o “escalope de filé ao molho rotí, arroz, feijão, ovo frito e batata rústica” (R$ 30), há também as sugestões do dia. Coloquei as fotos de alguns pratos que comi lá na galeria que abre este post.

Detalhe: antes de cada prato você vai receber uma deliciosa salada com molho da casa, incluída no valor.

Outro destaque do lugar é o atendimento simpático do garçom Marcelo (às vezes acompanhado do Moisés) e do proprietário, o Mário. Eles aprendem nosso nome na primeira vez e nunca mais esquecem.

Enfim, aquela portinha ainda pequena da rua Pium-í vai te surpreender se você parar por lá. Pode passar batido ao olhar da rua e ver um restaurante pequeno com varanda e jazz tocando ao fundo, mas, ao se sentar lá, pedir sua cervejinha ou suco gelado, seu prato de comida artesanal, sua saladinha… hummm… verá por que rebatizamos o lugar de Delícia Deliciosa!

Ah, só uma última dica antes de finalizar este post: não fiz foto dessa sobremesa, mas a melhor do mundo é a torta sintra de maçã. Geladinha, ideal para estes tempos de calor.

Serviço:

Cannoli Cozinha Artesanal e Café
Endereço: Rua Pium-í, 354, Carmo, Belo Horizonte
Telefone: (31) 3047-3473
Horário de funcionamento:
terça a sexta de 11h30 às 16h30 e
sábados e domingos de 12h às 16h.


Leia também:

***

Quer assinar o blog para recebê-lo por email a cada novo post? É gratuito! CLIQUE AQUI e veja como é simples!

faceblogttblog

Descoberta musical da semana: o fenômeno Rubel

Confesso que demoro um pouco a conhecer os “fenômenos” atuais. São tantos, mudam com tamanha velocidade e muitas vezes tocam músicas tão inofensivas, que não chego a me interessar por eles.

Mas descobri, por acaso, na semana passada, a música do fluminense de Volta Redonda Rubel Brisolla, ou só Rubel (pronuncia-se com a sílaba tônica no “ru”).

A música que ouvi na rádio Inconfidência é, aparentemente, seu maior sucesso. Partilhar. Várias coisas me chamaram a atenção nesta música: seu longo tamanho para os padrões atuais, sua letra cheia de poesia e os três instrumentos de sopro que rasgam a canção ao meio. Linda.

Como vocês podem ver, a canção é quase um mantra, com o refrão gostoso e que gruda na cabeça: “eu quero partilhar a vida boa com você”. As frases longuíssimas, que às vezes exigem renovar o fôlego, também são marcantes. A ficha técnica extensa mostra como a gravação foi um verdadeiro investimento em equipe, com direito a três instrumentos de sopro, violinos, dois coros de vozes:

Voz: Rubel
Piano e Fender Rhodes: Antonio Guerra
Baixo: Pablo Arruda
Guitarra: Gus Levy
Bateria: Pedro Fonte
Sample e Programações: Rodrigo Martins
Trompete: Bubu Silva
Trombone: Vitor Tosta
Saxofone: Everton Germano
Coro 1: Lazir Sinval, Deli Monteiro e Luiza Marmello (Meninas da Serrinha)
Coro 2: Ilan Vale, Julia Menna Barreto, Ana Bolshaw, Paulo DiCelio, Betina Monte-Mór, Maíra Motta, Kayan Guter
Cello: David Chew
Violinos: Felipe Prazeres, Priscila Plata Rato, Luísa Neiva de Castro e Fernando Matta de Campos
Viola: André Ferreira Rodrigues e Marco Antonio Catto Ribeiro
Produção Musical: Martin Scian e Rubel
Arranjo de Cordas: Antonio Guerra
Arranjo de Metais: Bubu Silva
Produção Adicional: Rodrigo Martins
Letra e Música: Rubel

É um esforço real de fazer boa música, raro e tocante para um músico que tem apenas dois discos gravados e 28 anos de idade. O resultado chegou para ele: além de turnês lotadas, um canal de Youtube com 292 mil inscritos e mais de 64 milhões de visualizações para seus clipes, Facebook com mais de 200 mil seguidores e Instagram com mais de 170 mil.

Como eu disse, um fenômeno.

Mas tem alguma outra música boa? Naveguei por seu Youtube e descobri algumas, muitas delas com essa lentidão suave, essa falta de pressa em terminar, esse cuidado com a produção e com os arranjos, essa delicadeza que eu já tinha notado em “Partilhar”:

Esta é uma oração, com ritmo bem diverso das anteriores:

A letra é muito legal:

“Ó meu pai, se tu existes
Manda a tua força, a gente aqui precisa
De descompromisso, e de sabedoria
A pista tá vazia, e a gente não consegue nem sambar
Muda também alguma coisa de lugar
E deixa a luz entrar
Não me deixa esquecer
Que a gente não precisa de nada, nada
Não me deixa esquecer
Que a gente não precisa de nada, nada”

Enfim, Rubel foi uma verdadeira descoberta musical, que fico feliz em partilhar com vocês por aqui. Espero que tenham gostado!

Leia também:

***

Quer assinar o blog para recebê-lo por email a cada novo post? É gratuito! CLIQUE AQUI e veja como é simples!

faceblogttblog

Elvira Lobato fala o que é preciso para ser jornalista

Continuo com o resgate da série do blog Novo em Folha, hoje com o vídeo da Elvira Lobato, então repórter especial da “Folha de S.Paulo”, jornal onde trabalhou por 25 anos:

Hoje Elvira está aposentada, mas parece que ainda faz reportagens, como estas para a Agência Pública.

Veja outros vídeos da série:

Leia também:

***

Quer assinar o blog para recebê-lo por email a cada novo post? É gratuito! CLIQUE AQUI e veja como é simples!

faceblogttblog