Receita de panquecas com sotaque italiano

Normalmente não dou a menor bola para o Instagram (se bem que diz o app que eu gasto 8 minutos por dia lá dentro, o que não é desprezível…), mas hoje achei que valia a pena compartilhar meu post de lá aqui também, já que foi neste blog que iniciei minha tradição de fazer panquecas natalinas!

O calendário já tinha virado oficialmente de 2018 para 2019, mas o ano parecia ainda empacado na minha cabeça. Tá explicado: eu não tinha ainda feito minhas tradicionais panquecas, ora bolas! Aproveitei um ingrediente especialíssimo, que não se encontra todos os dias aqui em casa, para fazer panquecas com sotaque italiano: o socol, vindo da serra capixaba direto para a serra do Curral! 😉

Vejam que maravilha que ficou:

Este slideshow necessita de JavaScript.

Querem fazer panquecas também? A receita é muito fácil e já compartilhei duas vezes no blog: AQUI e AQUI. Bom proveito! 😉

Leia também:

***

Quer assinar o blog para recebê-lo por email a cada novo post? É gratuito! CLIQUE AQUI e veja como é simples!

faceblogttblog

Anúncios

17 dicas de Luiza Fiorini para que seu filho se alimente melhor

Foto: Pixabay

Foto: Pixabay

No último sábado, assisti à palestra da gastrônoma especializada em alimentação infantil Luiza Fiorini, pela revista “Canguru”.

Luiza deu diversas dicas muito valiosas para os pais que passam por problemas na alimentação dos filhos (99% do total?). Seja porque os filhos comem mal, porque enrolam demais para comer, porque não ganham peso, porque ficam obesos etc.

Fiz um resumo da palestra para o site da “Canguru” e hoje me dei conta de que essas dicas merecem mais alcance, porque podem ajudar muitos pais e mães Brasilzão afora. Então resolvi trazer aqui para o blog também.

  1. Uma dica que eu já adotava: “Demonstrar prazer em comer, comer com a boca boa diante do seu filho.”
  2. Uma que achei muito interessante e vai mudar meu modo de agir: “Não usar comida como suborno ou recompensa. Nunca falar, por exemplo, que seu filho só vai ganhar sobremesa se comer tudo: assim, a refeição vira vilã e a sobremesa passa a ser o grande triunfo.”
  3. A dica que achei mais legal e universal: “Não rotular seu filho. Dizer na frente dele e de outras pessoas que ele “não come nada”, por exemplo. Ele vai acreditar nesse rótulo e se fiar nele.”

CLIQUE AQUI para ler todas as preciosidades de Luiza.

Aliás, vale a pena acompanhar o blog que ela mantém no mesmo site, com postagens quinzenais, às sextas-feiras. Alguns posts recentes:

Leia também:

faceblogttblogPague com PagSeguro - é rápido, grátis e seguro!

Um domingo cultural em Beagá

Nos últimos anos, Belo Horizonte definitivamente virou um polo cultural muito bacana. Há festivais enormes, com trocentas atrações, todos os fins de semana. E o melhor é que boa parte das melhores programações é gratuita.

Nos últimos quatro fins de semana, neste mês de setembro, houve pelo menos oito festivais de grande estrutura e com programação para todas as idades (incluindo crianças). Desses, sete eram totalmente gratuitos. Por exemplo, o Noturno nos Museus, a festa de 70 anos do Sesc no Parque Municipal, o Descontorno Cultural, o Domingo no Campus.

Isso sem falar nos trocentos eventos de menor porte que acontecem todos os dias na cidade.

Nossos parques, teatros, casas de show e espaços culturais fervilham. E não é preciso enfiar a mão no bolso para se divertir.

No último domingo, por exemplo, passamos quatro horas passeando pela região da Praça da Liberdade: marido, bebê e eu. Começamos a programação no meio da tarde no CCBB, onde vimos — de graça — a exposição “Mondrian e o Movimento Stijl“. Mesmo sendo o penúltimo dia em cartaz, as filas estavam relativamente curtas, a organização do lugar era ótima e deu para aproveitar muito em cada sala. Aliás, é importante destacar o capricho do pessoal do CCBB, que deixou todo o ambiente com cara de Mondrian — das portas e janelas ao espelho nos banheiros.

De lá, passamos pela praça propriamente dita, onde havia pessoas se divertindo de todas as formas — namorando, dançando capoeira, correndo com o cachorro, passeando com carrinho de bebê, fazendo exercícios físicos etc. Tudo de graça, com aquela natureza exuberante. Na hora em que passamos por lá, o sol estava baixo e tudo estava com aquela luz alaranjada tão bonita de fim de tarde. As fotos não precisaram de qualquer filtro:

Veja as fotos maiores no Instagram do blog: https://www.instagram.com/blogdakikacastro

Veja as fotos maiores no Instagram do blog: https://www.instagram.com/blogdakikacastro

Terminamos o dia no Festival Fartura, que tinha ingressos a R$ 15. Lá dentro, desembolsava-se um valor um pouco maior para comer as delícias de restaurantes do Brasil inteiro (tipo R$ 18 por quatro “quibes do sertão” ou R$ 16 por seis croquetes de linguiça) ou tomar uma cerveja (R$ 10, se não me engano). Mas mesmo que você não quisesse gastar nada, ainda podia ouvir uma música de muita qualidade, como as apresentações que ouvi: a banda argentina Sonora Marta La Reina (degustação AQUI) e o feríssima Gustavo Andrade, que sempre tocou blues da melhor qualidade aqui em BH, desde os tempos da Hot Spot Blues Band. Sem falar no set list do Clube do LP, entre os shows.

Voltamos para casa exultantes. Família reunida, alegre, depois de um passeio todo feito a pé, com direito a arte, verde, música e gastronomia. E sem desembolsar quase nada no percurso.

Continue assim, Beagá! 😀

Leia também:

faceblogttblogPague com PagSeguro - é rápido, grátis e seguro!

Um pedacinho da Itália em Beagá (e uma semana de circuito gastronômico!)

Divulgação

Prato “Monte Toscani”, da Osteria Degli Angeli. Foto: Divulgação

Comi esta delícia da foto acima na noite do último sábado. Eis a descrição do prato no guia do Circuito Gastronômico Italiano: “Massa Fettuccine de espinafre ao molho bechamel perfumado com manjericão, acompanhado de tornedor suíno [lombo] em crosta de ervas finas sob leito de cebolas caramelizadas.” O que acrescento, por minha conta, são os adjetivos: deliciosa a massa e o tornedor é muito suculento, generoso e bem-temperado. Sabe quando você come tão bem, come um prato tão saboroso, que sai muito mais leve — em vez de pesado — do restaurante? Pois é, foi assim: saímos de lá flutuando, só sorrisos! 😀

Eu nunca tinha ouvido falar da Osteria Degli Angeli, que fica no bairro Anchieta. Lá chegando, encontrei um restaurante com ambiente agradável, parecendo uma pousada de Tiradentes ou de Ilha Grande, com as paredes de pedra cheias de enfeites coloridos, uma fonte fazendo barulhinho de água ao fundo e uma varanda fresquinha para esses dias de calorão. Logo começou a tocar uma seleção alegre de músicas italianas que contribuíram para o clima ficar leve, sem parecer aqueles restaurantes metidos a besta em que você tem até medo de conversar e incomodar os comensais vizinhos. Sabe aqueles lugares em que os casais falam sussurrando e você só ouve os talheres? Pois é, esta cantina não é assim.

O preço dos pratos gira em torno de R$ 40 a R$ 50, o que achei justo, pela fartura que vi no meu próprio prato e nos de outras mesas. Eles têm boa variedade de massas, risotos, carnes e antepastos. Minha bebida foi um drink sem álcool, que o garçom garantiu ser sucesso na Itália. Para os amantes de vinho: lá tem uma grande carta, mas que nem cheguei a olhar, então não tenho muito o que detalhar sobre isso.

Pede dois pratos, só paga por um

Apesar de eu só ter ido ao lugar uma vez, fiquei com vontade de voltar e de recomendar. Por isso, resolvi postar aqui no blog, neste espaço pouco usado de dicas gastronômicas. E por mais um motivo: o Circuito Gastronômico Italiano, que me levou até lá, já vai acabar, neste sábado (31)! E acho que é uma iniciativa que merece ser divulgada: são 24 restaurantes participantes e, se você compra um prato do circuito, seu acompanhante pode comer o mesmo prato de graça. Para isso, basta avisar ao garçom e, na hora de pagar a conta, entregar o cupom que está dentro do guia do circuito (distribuído nos restaurantes, em supermercados ou que você pode baixar e imprimir agora mesmo). Ou seja, para exemplificar: eu e meu marido comemos este prato delicioso da Osteria Degli Angeli pelo preço único de R$ 48, em vez de pagar os R$ 96 que ele custaria para nós dois.

Veja abaixo a lista de restaurantes participantes:

restaurantes

Clique na imagem para ver maior

Serviço:

Osteria Degli Angeli
Av. Francisco Deslandes, 156, Anchieta, BH
Telefone: 31-3281-7965 (aceita reservas)
Facebook: www.facebook.com/osteriadegliangelibh
Horários de funcionamento: terça a sexta de 19h à 0h; sábado de 12h30-17h e 19h-0h; domingo de 12h30-17h

Circuito Gastronômico Italiano
Até 31 de outubro de 2015
Mais informações AQUI
Baixe o guia AQUI para imprimir os cupons e participar da promoção

Leia também:

faceblogttblogPague com PagSeguro - é rápido, grátis e seguro!

Receita de minipizza com pão sírio

Todas as fotos: CMC

Todas as fotos: CMC. Clique nas imagens para vê-las em tamanho real

Taí uma receita facílima de fazer, que mata a fome e ainda pode ser uma ótima entrada num jantar com os amigos ou a família — ou o prato principal de um lanche. Anote aí:

INGREDIENTES

  • Quatro pães sírios tamanho grande
  • Meio tomate
  • Meia cebola
  • Queijo a gosto
  • Manjericão a gosto
  • Chimi-churri
  • Azeite

(Você também pode trocar os ingredientes conforme o que tiver disponível na geladeira. Fiz uma minipizza com calabresa, por exemplo)

20150521_195622

MODO DE PREPARO

  • Pré-aqueça o forno por 10 minutos.
  • Em uma assadeira untada com azeite, coloque os pães sírios e cubra-os com queijo. A seguir, acrescente rodelas de tomate, a cebola, o manjericão e o chimi-churri, ou outros ingredientes que tiver separado.

20150521_195557

  • Asse no forno por cerca de 15 minutos (fique de olho, porque cada forno é de um jeito e o meu não é dos melhores! Talvez o seu fique pronto antes…).
  • Bom proveito!

20150521_201427

Tempo total de preparo: 30 minutos
Rende para duas pessoas (você pode fazer bem mais, assando mais pães sírios em outras rodadas!)

Leia também:

faceblogttblog

tarja