Receita de panquecas com sotaque italiano

Normalmente não dou a menor bola para o Instagram (se bem que diz o app que eu gasto 8 minutos por dia lá dentro, o que não é desprezível…), mas hoje achei que valia a pena compartilhar meu post de lá aqui também, já que foi neste blog que iniciei minha tradição de fazer panquecas natalinas!

O calendário já tinha virado oficialmente de 2018 para 2019, mas o ano parecia ainda empacado na minha cabeça. Tá explicado: eu não tinha ainda feito minhas tradicionais panquecas, ora bolas! Aproveitei um ingrediente especialíssimo, que não se encontra todos os dias aqui em casa, para fazer panquecas com sotaque italiano: o socol, vindo da serra capixaba direto para a serra do Curral! 😉

Vejam que maravilha que ficou:

Este slideshow necessita de JavaScript.

Querem fazer panquecas também? A receita é muito fácil e já compartilhei duas vezes no blog: AQUI e AQUI. Bom proveito! 😉

Leia também:

***

Quer assinar o blog para recebê-lo por email a cada novo post? É gratuito! CLIQUE AQUI e veja como é simples!

faceblogttblog

Anúncios

Receita de alfajor aberto

Faz tempo que não compartilho nenhuma receita aqui no blog. Como vocês sabem, há dois critérios básicos para uma receita aparecer por aqui: ser gostosa e ser ridiculamente fácil de fazer — a ponto de até eu conseguir. Pois bem: esta receita de alfajor aberto, que minha amiga Nat me ensinou, atende aos dois quesitos.

Anote aí e experimente na próxima festinha que for dar na sua casa. É um sucesso! 😉

Ingredientes:

  • 400 g de doce de leite
  • 300 g de creme de leite fresco
  • uma barra de chocolate meio amargo
  • um pacote de biscoito maizena

Modo de preparo:

1) Misture o doce de leite e o creme de leite, até virar uma massa homogênea assim:

Clique nas fotos para ver a imagem em tamanho real. Todas as fotos: CMC

Clique nas fotos para ver a imagem em tamanho real. Todas as fotos: CMC

2) Bata no liquidificador o chocolate e o biscoito maizena. Eu usei a barra inteira e o pacote quaaaase todo. O ideal é ir batendo aos poucos, tirando a farofinha à medida que for ficando pronta, bater mais etc, até dar a quantidade que você achar ideal.

20161120_120828

3) Intercale uma cama da farofinha e uma camada do creme, deixando assim:

20161120_122857

4) Leve à geladeira por umas duas horas antes de servir, porque geladinho é mais gostoso.

Tcha-ram! 😀

Este slideshow necessita de JavaScript.

Leia também:

faceblogttblog

Um pedacinho da Itália em Beagá (e uma semana de circuito gastronômico!)

Divulgação

Prato “Monte Toscani”, da Osteria Degli Angeli. Foto: Divulgação

Comi esta delícia da foto acima na noite do último sábado. Eis a descrição do prato no guia do Circuito Gastronômico Italiano: “Massa Fettuccine de espinafre ao molho bechamel perfumado com manjericão, acompanhado de tornedor suíno [lombo] em crosta de ervas finas sob leito de cebolas caramelizadas.” O que acrescento, por minha conta, são os adjetivos: deliciosa a massa e o tornedor é muito suculento, generoso e bem-temperado. Sabe quando você come tão bem, come um prato tão saboroso, que sai muito mais leve — em vez de pesado — do restaurante? Pois é, foi assim: saímos de lá flutuando, só sorrisos! 😀

Eu nunca tinha ouvido falar da Osteria Degli Angeli, que fica no bairro Anchieta. Lá chegando, encontrei um restaurante com ambiente agradável, parecendo uma pousada de Tiradentes ou de Ilha Grande, com as paredes de pedra cheias de enfeites coloridos, uma fonte fazendo barulhinho de água ao fundo e uma varanda fresquinha para esses dias de calorão. Logo começou a tocar uma seleção alegre de músicas italianas que contribuíram para o clima ficar leve, sem parecer aqueles restaurantes metidos a besta em que você tem até medo de conversar e incomodar os comensais vizinhos. Sabe aqueles lugares em que os casais falam sussurrando e você só ouve os talheres? Pois é, esta cantina não é assim.

O preço dos pratos gira em torno de R$ 40 a R$ 50, o que achei justo, pela fartura que vi no meu próprio prato e nos de outras mesas. Eles têm boa variedade de massas, risotos, carnes e antepastos. Minha bebida foi um drink sem álcool, que o garçom garantiu ser sucesso na Itália. Para os amantes de vinho: lá tem uma grande carta, mas que nem cheguei a olhar, então não tenho muito o que detalhar sobre isso.

Pede dois pratos, só paga por um

Apesar de eu só ter ido ao lugar uma vez, fiquei com vontade de voltar e de recomendar. Por isso, resolvi postar aqui no blog, neste espaço pouco usado de dicas gastronômicas. E por mais um motivo: o Circuito Gastronômico Italiano, que me levou até lá, já vai acabar, neste sábado (31)! E acho que é uma iniciativa que merece ser divulgada: são 24 restaurantes participantes e, se você compra um prato do circuito, seu acompanhante pode comer o mesmo prato de graça. Para isso, basta avisar ao garçom e, na hora de pagar a conta, entregar o cupom que está dentro do guia do circuito (distribuído nos restaurantes, em supermercados ou que você pode baixar e imprimir agora mesmo). Ou seja, para exemplificar: eu e meu marido comemos este prato delicioso da Osteria Degli Angeli pelo preço único de R$ 48, em vez de pagar os R$ 96 que ele custaria para nós dois.

Veja abaixo a lista de restaurantes participantes:

restaurantes

Clique na imagem para ver maior

Serviço:

Osteria Degli Angeli
Av. Francisco Deslandes, 156, Anchieta, BH
Telefone: 31-3281-7965 (aceita reservas)
Facebook: www.facebook.com/osteriadegliangelibh
Horários de funcionamento: terça a sexta de 19h à 0h; sábado de 12h30-17h e 19h-0h; domingo de 12h30-17h

Circuito Gastronômico Italiano
Até 31 de outubro de 2015
Mais informações AQUI
Baixe o guia AQUI para imprimir os cupons e participar da promoção

Leia também:

faceblogttblogPague com PagSeguro - é rápido, grátis e seguro!

Itacaré: dicas de passeios e restaurantes bons e baratos

 

Como prometi lá na página do blog no Facebook, hoje vou agregar um post bem completo à nossa pastinha Viagens & Turismo, sobre a linda cidade de Itacaré, na Costa do Cacau, na Bahia. Ela tem várias qualidades que adoro: é pequena (27 mil habitantes), charmosa, tem a natureza preservadíssima, tem muitas opções de passeio, é barata e, de quebra, tem uma ótima infraestrutura para os turistas (bancos, Correios, vários restaurantes bons e pousadas etc). Pra melhorar ainda mais, é uma cidade de fácil acesso, com voos diretos de Belo Horizonte (e várias outras capitais) a Ilhéus, que fica a apenas uma hora de distância – a passagem de avião BH-Ilhéus ficou a apenas R$ 120.

Vejam as dicas que registrei a partir da minha experiência em Itacaré neste mês de maio:

TRANSPORTE

A forma mais fácil de ir do aeroporto de Ilhéus para Itacaré é de táxi. Existem vários serviços, mas aproveito para recomendar o que eu contratei, que foi excelente: Ramos Turismo (73- 99962595/98081598 e o email ramostour@yahoo.com.br, sempre respondido com agilidade). Na baixa temporada, eles cobram R$ 140 por trecho, que é o preço que todas as empresas pediram. Você pode pagar na hora, não precisa fazer adiantamentos.

Atenção: há vários transportes clandestinos na cidade, oferecidos a todo momento, seja de mototáxi ou de lanchas. Fique atento para evitar entrar em uma fria. Já ouviu falar no “barato que sai caro”? Desconfie se o preço estiver muuuuito abaixo da média.

Este slideshow necessita de JavaScript.

HOSPEDAGEM

Confira algumas opções de pousadas AQUI e em sites como o Booking.com, ficando atento às avaliações de outros hóspedes! Achamos diárias de pousadas para casais na faixa de R$ 70 (ficamos em uma de R$ 84, que era um flat, com café da manhã incluso). A principal rua para os turistas é a Pedro Longo, na região de Pituba, que fica bem perto da praia da Concha. Aquele pedaço é o ideal para se hospedar — de preferências nas ruas paralelas à Pedro Longo, para você ter sossego quando não quiser mais badalações. Fazendo uma pequena caminhada, sem muito esforço, é possível chegar às outras praias da cidade: Resende, Tiririca, Costa e Ribeira. Há muitas opções de pousadas, hostels, flats e casas para alugar. Esta é uma boa cidade para conhecer turistas de todos os lugares do país e do mundo 😉

Este slideshow necessita de JavaScript.

PRAIAS e PASSEIOS

  • Concha – A praia do Concha é a mais próxima de Pituba, a região turística de Itacaré. Tem várias pousadas lá na orla mesmo, mas recomendo ficar em algum lugar entre a praia e a rua Pedro Longo, para a caminhada não se estender demais à noite. O mar ali é supercalmo, sem ondas, ideal para a prática de stand up paddle e de caiaque, ambos esportes fáceis mesmo para quem não está muito acostumado (tudo bem que eu fui sentada na prancha, em vez de em pé, rs). Há várias barracas/cabanas/quiosques ao longo de toda a orla, além dos tradicionais ambulantes, que vendem de tudo um pouco: o queijinho coalho no espeto, frutos do mar, cocadas, acarajé, cangas, saídas de praia, óculos escuros, chapéus etc. A cabana Brisa do Mar foi a que escolhemos para ficar. Eles sempre tinham coco gelado, mesmo estando em falta em outros quiosques, cerveja gelada, além de terem uma porção deliciosa de bolinho de aipim. Atendimento muito bom.

Este slideshow necessita de JavaScript.

  • Mirante – em uma das pontas da praia do Concha, na ponta do Xaréu, há um mirante, de onde se vê um espetáculo de pôr do sol! Já na outra ponta da praia há o farol.

Este slideshow necessita de JavaScript.

  • Coroa – esta é a praia do porto, não é para banhistas. Ela fica no centro histórico de Itacaré e também rende belas fotos.

Este slideshow necessita de JavaScript.

  • Resende – seguindo para o outro lado de Itacaré, a partir da praça da Mangueira, há uma estrada linda, cercada de mata atlântica preservada (como, aliás, em toda a cidade), que leva às outras quatro praias urbanas, começando pela Resende. Ela não tem muita infraestrutura, mas é bem bonita, com muitos coqueiros.

Este slideshow necessita de JavaScript.

  • Tiririca – Esta praia é procurada por surfistas, porque tem ondas mais agitadas. Tem também uma pista de skate lá. Uma de suas atrações são as bicas de água doce natural, deliciosas!

Este slideshow necessita de JavaScript.

  • Costa – esta praia tem ondas bem fortes e fica praticamente deserta, sem qualquer infraestrutura, pelo menos nesta época do ano.

Este slideshow necessita de JavaScript.

  • Ribeira – minha praia favorita, muito bonita, com um riacho de águas claras cheio de peixinhos desaguando no mar, formando belas piscinas naturais. Há duas cabanas no local, com preços mais salgados de cervejas, coco e petiscos. O mar também é mais agitado, mas muito bom de nadar e de surfar. Procurada também por quem gosta de tirolesa (altíssima!) e é o ponto de partida para a Prainha (após 40 minutos de caminhada), cartão postal da cidade e tida como uma das praias mais bonitas do Brasil.

Este slideshow necessita de JavaScript.

REFEIÇÃO

A rua Pedro Longo, que já citei, está lotada de bares e restaurantes de ótima qualidade e para todos os gostos e bolsos. Também é lá que você vai encontrar as lojinhas para comprar souvenires 😉 Vou indicar os meus favoritos, todos nessa mesma rua:

  • No Boteco – almoçamos lá três vezes, sinal do quanto achamos gostosa a comida. Aviso: é MUITO farta! Um prato executivo que seria teoricamente para uma pessoa é, na verdade, uma refeição que dá, com folga, para dois. Uma refeição que pedimos era tão grande que pedimos para embalar uma parte e ainda comemos na pousada, no dia seguinte. E tudo a um preço muito bom, com ótimo atendimento do casal dono do lugar. Recomendo os três pratos que comi: a picanha com queijo coalho e aipim na manteiga, o filé à parmegiana e o executivo de frango grelhado. Eles também têm telão, onde passaram lutas de UFC e jogos de futebol. Funcionam todos os dias, no almoço e na janta.
  • Casa de Taipa – Outra boa opção para o almoço, que só descobrimos no último dia. É self-service e a comida é muito saborosa, com várias opções e a um preço muito bom. Também muitas opções de suco — como, aliás, em quase todos os restaurantes de Itacaré.
  • Tio Gu Creperia – há diversas opções de crepes maravilhosos e fartos, entregues no maior capricho, junto a um molho de pimenta verde que é delicioso. Recomendo os dois que comi: um de peito de peru com tomate, queijo e outras coisas, e outro de frango desfiado, ricota temperada e azeitonas. Fiz questão de ir lá na última noite, só para me despedir. Abre de 18h às 23h, menos na terça, quando fecharam, de folga.
  • Gelato Gula – sorvete artesanal delicioso. Arrisco dizer que o sorvete de chocolate branco, chocolate ao leite e pé-de-moleque que comi lá foi o melhor que já tomei na vida. Eles também têm vários sorvetes de frutas nativas, para quem prefere algo mais saudável. Pena que funcionam em horários meio irregulares.
  • Mediterrâneo – comemos um bom filé à parmegiana lá, mas também há muitas opções de massas e outras comidas. Boa carta de sucos naturais. Só vi eles abrirem à noite.
  • Favela Coffee Shop – este bar estava sempre relativamente cheio, mesmo na baixa temporada. O forte lá são os drinks e coquetéis (eu tive que tomar o primeiro coquetel sem álcool da minha vida — quase um iogurtinho, rs –, porque estou grávida), expostos bem na entrada, com várias frutas. Abrem à noite.

Este slideshow necessita de JavaScript.

LEMBRANCINHAS

Para quem gosta de voltar para casa com um souvenir, a melhor opção em Itacaré é o chocolate. Afinal, estamos na Costa do Cacau! O chocolate ali é totalmente diferente, desde a textura até o sabor, e o vendedor da Itacaré Cacau garantiu que ele não derrete. Outras boas opções de presente são as cocadas (vêm em caixinhas e com vários sabores, como cacau, maracujá, gengibre e coco queimado), os ímãs de geladeira, os balõezinhos e outras artes feitas com cabaça envernizada, as artes de palha e madeira, os quadros etc.

Este slideshow necessita de JavaScript.

Apesar de ser uma cidade cheia de esportes radicais e com prática intensa de surfe, além de muitos passeios com canoas, lanchas e afins, nestas minhas primeiras férias grávida eu preferi ficar sossegada, visitando só as seis praias urbanas, fáceis de acessar por uma pequena caminhada. Por isso, se você quiser mais informações sobre as ilhas, cachoeiras e outros passeios mais agitados de Itacaré, sugiro que confira as “aventuras” NESTE PORTAL.

Itacaré é, em resumo, uma cidade muito boa para passar as férias, especialmente em baixa temporada, quando os preços são justos e nada está muito cheio (dizem que ela LOTA no verão). Pra fechar, mais algumas fotos de beleza que encontrei por lá:

Este slideshow necessita de JavaScript.

Tem alguma curiosidade ou acha que deixei de abordar alguma coisa no post? Comente aí embaixo ou me envie um email com sua dúvida! 😉

Leia também:

faceblogttblogPague com PagSeguro - é rápido, grátis e seguro!

tarja

Receita de minipizza com pão sírio

Todas as fotos: CMC

Todas as fotos: CMC. Clique nas imagens para vê-las em tamanho real

Taí uma receita facílima de fazer, que mata a fome e ainda pode ser uma ótima entrada num jantar com os amigos ou a família — ou o prato principal de um lanche. Anote aí:

INGREDIENTES

  • Quatro pães sírios tamanho grande
  • Meio tomate
  • Meia cebola
  • Queijo a gosto
  • Manjericão a gosto
  • Chimi-churri
  • Azeite

(Você também pode trocar os ingredientes conforme o que tiver disponível na geladeira. Fiz uma minipizza com calabresa, por exemplo)

20150521_195622

MODO DE PREPARO

  • Pré-aqueça o forno por 10 minutos.
  • Em uma assadeira untada com azeite, coloque os pães sírios e cubra-os com queijo. A seguir, acrescente rodelas de tomate, a cebola, o manjericão e o chimi-churri, ou outros ingredientes que tiver separado.

20150521_195557

  • Asse no forno por cerca de 15 minutos (fique de olho, porque cada forno é de um jeito e o meu não é dos melhores! Talvez o seu fique pronto antes…).
  • Bom proveito!

20150521_201427

Tempo total de preparo: 30 minutos
Rende para duas pessoas (você pode fazer bem mais, assando mais pães sírios em outras rodadas!)

Leia também:

faceblogttblog

tarja