vinte-e-sete-anosei :)

Acabou o período de fechamento pra balanço!

Apesar dos momentos de melancolia e seriedade que vez por outra me cutucam, não dá pra escapar da conclusão de que, de um modo geral, sou muito feliz.

A tristeza é útil, para nos fazer reconhecer a alegria.

Assim como a morte existe para destacar e distinguir a vida.

Acho que, ao longo desses 27 anos, já tive alguns sobressaltos e sufocos, mas foi com eles que aprendi a ter um mínimo de serenidade apesar da minha natureza ansiosa e hiperativa, que aprendi a contemplar melhor a natureza, em vez de apenas fotografá-la, aprendi a perdoar mais os erros dos outros, em vez de brigar o tempo inteiro (embora haja os perdões mais demorados que outros), aprendi a escolher melhor os amores e me desprender mais rápido dos que não me valorizam, tenho aprendido a gerar valor para meu trabalho e já consegui aprender a administrar minha vida, incluindo todas as contas para pagar e perrengues para lidar. Consegui aprender, até mesmo, a gostar de São Paulo, embora Minas seja incomparavelmente melhor 😀

A vida ficou bem mais veloz de uns tempos para cá: praticamente não vi os últimos cinco anos passarem. Não vi quando um fio de cabelo branco surgiu bem em cima da minha testa. Nem quando a pele embaixo dos meus olhos ficou mais enrugadinha na hora do sorriso. E quando criei uma rotina, totalmente nova, quatro anos atrás.

Os emails semanais, que mando para a família e os amigos de Beagá desde que me mudei, deixaram de trazer mil dilemas e dúvidas e passaram, cada vez mais frequentemente, a trazer apenas o arroz-com-feijão da semana.

Vejo minha vida, até agora, como um filme de muitos lances emocionantes, que eu gostaria de assistir de novo. Estou feliz com esse balanço. Novas aventuras me aguardam até o capítulo final 😀

Anúncios