Ir para conteúdo

Felicidadezinhas despretensiosas na hora certa

(Foto: CMC)

Felicidade é sair do cinema (um filme muito melhor do que o nada que era esperado, prova de que Harrison Ford e Diane Keaton ainda têm muito charme e que jornalismo ainda é bom tema para filmes), pedir um sundae de Chokito e ganhar o triplo da calda de chocolate (quase metade do copinho) porque a lanchonete está fechando e não querem desperdiçar — e, claro, porque a atendente é gente fina e adivinhou que hoje foi um mau dia.

O curioso, e até mágico, é que essas felicidadezinhas singelas, despretensiosas, costumam nos acontecer justo nos dias ruins. Como um lembrete amigo, um sopro de sax, um acordeonista alegre, a nos recordar que somos seres otimistas — e assim devemos permanecer (mesmo aos domingos).

Cristina Moreno de Castro Ver tudo

Mineira de Beagá, jornalista, blogueira, poeta, blueseira, atleticana, otimista, aprendendo a ser mãe. Redes: www.facebook.com/blogdakikacastro, twitter.com/kikacastro www.goodreads.com/kikacastro. Mais blog: http://www.otempo.com.br/blogs/19.180341 e http://www.brasilpost.com.br/cristina-moreno-de-castro

10 comentários em “Felicidadezinhas despretensiosas na hora certa Deixe um comentário

  1. Felicidade despretensiosa é ligar o rádio e estar começando uma de suas músicas preferidas. É muito diferente de colocar o CD ou o MP3 para tocar. E, quando é exatamente a música que você estava pensando em ouvir, então…

    Curtir

      • Uai, pois deveria! Eu ouço direto. Ontem mesmo fiz faxina na minha casa, durante três horas, ouvindo rádio. E quando eu tinha carro gostava também. Agora ouço muito nos carros do jornal, mas geralmente os motoristas escolhem a estação, e muitas vezes é de sertanejo ou bate-estaca ou outras coisas que detesto… Mas alguns têm muito bom gosto.

        Curtir

    • Antigamente havia quatro rádios boas/aceitáveis aqui em São Paulo; agora sobrou apenas uma, a Kiss. Ou seja, se começa uma música ruim ou um programa ruim, não sobra opção. Eu sempre ouvi rádio apenas no carro, e agora geralmente o Willi está junto, e só quer saber de ouvir as mesmas músicas, das quais não posso reclamar (“Back in Black” e “Dirty Deeds Done Dirt Cheap”, do AC/DC, “Echo”, do Joe Satriani, “Jeremy”, do Pearl Jam, “Histeria”, do Muse, “Supersonic”, do Oasis, e “Lesson Learned”, do Alice In Chains).

      Curtir

      • ah, mas tem que aumentar o repertório dele, né? Ficar sempre ouvindo só sete músicas é foda!
        Ontem saiu na Folhinha as crianças, de 6, 9, anos, que fazem de tudo para irem ao show do Ozzy. Pensei no Willi, que vai estar igualzinho daqui a uns anos heheheheh

        Curtir

  2. Felicidade é ver que até o acaso conspira pela felicidade de seus amigos….obrigado sorveteira, obrigado acordeonista, obrigado São Paulo…Abraços. rsrs

    Curtir

Deixe aqui seu comentário! ;)

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: