Sem inspiração

Não vou falar do massacre no Realengo.

Não vou conjecturar sobre as razões por trás da mente obscura de Wellington de Oliveira.

Não vou comentar o desarmamento, que volta a ser discutido no Congresso.

Não vou falar de Bolsonaros e de perfis e comunidades cada vez mais bizarros que encontro nos Orkuts da vida (mas vou falar: já os denunciei e acho que todos deveriam fazer o mesmo).

Não vou falar do morador de rua atormentado, que, num surto, esfaqueou duas pessoas num ponto de ônibus.

Não vou falar de política, nem de polícia, nem de crime ou de castigo.

Hoje estou sem inspiração e, ao mesmo tempo, não cabe aqui um post leve e desanuviado, um poema ou a foto de uma flor.

Deixo vocês, meus amigos, com uma charge feita pelo gênio Angeli, que saiu na Folha na última sexta. Ele vai falar por mim:

Anúncios