15 presentes para recém-nascidos de R$ 20 a R$ 200 (e cinco ideias para evitar)

recemnascido6

Foto: Pixabay

Uma amiga perguntou o que vale a pena comprar de presente para a cunhada que está para ganhar o neném. A pergunta virou um debate, e foi quando me dei conta de que esse assunto pode interessar a muita gente, principalmente a quem ainda não teve filhos, ou os teve há muito tempo – porque são essas pessoas que talvez não saibam o que é mais usado no dia a dia no trato com os pequetitos.

É claro que tem bebê que usa mais babador, tem bebê que aceita melhor ficar debaixo de um mosquiteiro, tem bebê que gasta mais roupa etc. Cada mãe e cada pai também tem suas preferências pessoais. Mas vou fazer a lista abaixo com base na minha experiência pessoal com o Luiz. Acrescento a média de preços que encontrei numa busca rápida na internet.

ITENS QUE USEI OU USO MUITO E SÃO EXCELENTES PRESENTES:

Continuar lendo

Anúncios

O que levar na mala da maternidade

Desde a 34ª semana de gravidez, o varal de casa passou a ficar cheio de roupinhas de bebê :)

Desde a 34ª semana de gravidez, o varal de casa passou a ficar cheio de roupinhas de bebê 🙂 Foto: CMC

Aí vai mais um post da editoria #maternidade, que criei há pouco tempo aqui no blog.

Quando o Luiz estava para nascer, eu já tinha lido vários livros e sites com mil dicas que pensava serem extremamente úteis. Montei uma lista gigante de itens para levar na mala da maternidade com base nessas leituras, por exemplo. Na prática, no entanto, descobri que muitas coisas não fazem a menor falta.  Continuar lendo

Um alô aos leitores do blog

Foi só eu dar uma pausa nas publicações deste blog que:

  • Uma tragédia ambiental sem precedentes aconteceu na cidade histórica de Mariana (e segue acontecendo até hoje, no percurso do rio Doce a caminho do mar capixaba)
  • Teve atentado terrorista em Paris
  • Eduardo Cunha se vingou das investigações da Lava Jato e aceitou pedido de impeachment contra a presidente Dilma
  • Houve outros desdobramentos da Lava Jato, com apreensões até na casa do presidente da Câmara, que é alvo de processo de cassação
  • Já teve ruptura simbólica do vice Michel Temer com a presidente Dilma
  • Já teve protesto contra governo e pró-governo
  • Teve uma coisa que nunca achei que eu fosse viver o bastante para ver — a condenação (em primeira instância) do ex-governador mineiro Eduardo Azeredo por sua participação no mensalão tucano
  • O Brasileirão terminou, com o Galo em segundo lugar, levando à troca do Levir pelo Aguirre
  • Ficamos conhecendo a microcefalia, a zika e outros tantos pesadelos trazidos pelo antes muito mais inocente mosquito da dengue
  • Caiu o ministro da Fazenda, Joaquim Levy, criticadíssimo pelos militantes petistas, e Nelson Barbosa ocupou seu lugar
  • O Uber foi proibido em BH e o Whatsapp ficou horas bloqueado em todo o país
  • Houve um incêndio no prédio da estação da Luz, em São Paulo, onde também fica o Museu da Língua Portuguesa, destruído pelas chamas
duke2015

Charge do Duke publicada no jornal “O Tempo” em 22/12/2015

 

E mais uma porção de notícias graves/importantes/de grande impacto etc, tudo em um período de menos de 50 dias! =O

Cada uma dessas notícias renderia posts enooormes neste blog, com análises, opiniões, debates e tudo o que costuma rolar por aqui. Mas não fiz nada disso por um motivo muito simples: perto da grande notícia que aconteceu na minha vida, com a chegada do Luiz no dia primeiro de dezembro, todas estas listadas acima perderam qualquer significado para mim. Para falar a verdade, tenho acompanhado o noticiário só muito esporadicamente, sem me aprofundar, tanto por falta de interesse (temporária, imagino) quanto de tempo. Meu lado apaixonada-por-jornalismo fica um pouco triste por estar de fora de tantas coberturas intensas, mas o resto de mim, meus outros tantos lados, está tão preenchido com o exercício da maternidade inédita (e tão encantado com esse pequeno ser que apareceu na minha vida) que só dá de ombros.

Luiz, quando tinha 1 semana, e eu, só sorrisos :)

Luiz, quando tinha só 1 semana, e eu, só sorrisos 🙂

Dilma pode cair? Cunha pode ser preso ainda antes do Réveillon? Nem Chico Buarque é mais respeitado nas ruas apenas por defender publicamente suas ideias? Tudo isso é pequeno demais perto da ciência complicadíssima que envolve a amamentação, da alegria que eu sinto ao ouvir um simples arroto, da paz que é ver meu bebê dormindo num sono profundo, dos litros de baba que despejo admirando sua carinha linda, do misterioso buraco-negro que suga todas as horas do meu dia com as coisas mais prosaicas (e me lembra que o lado prosaico da vida é provavelmente o mais especial!).

O blog está adormecido, como anunciei por aqui em novembro, mas tenho andado com um bloquinho para todo canto, onde de vez em quando registro minhas anotações, para tentar me lembrar de todas essas aventuras quando elas já contiverem outros tipos de desafios e experiências. E tenho certeza que essas memórias ainda vão render muitos posts por aqui (quem sabe até um livro?).

Enquanto isso, o blog seguirá meio fechado, de vez em quando só com alguma nota lá na página do Facebook, no Twitter ou no Goodreads, que são mais fáceis de atualizar. Mas vou tentar cumprir três tradições de todo fim de ano: os posts de aniversário do blog e as listas de melhores livros e melhores filmes do ano. E toda vez que a saudade de publicar meus escritos for maior que a vontade ou necessidade de continuar desconectada mais um pouco, vou passar por aqui, acompanhada desta tarja:

tarja_licenca

Agora deixa eu me conectar de novo com meu bebê — não sem antes desejar a vocês um excelente Natal, com tudo o que esta maravilhosa época do ano tem direito 😉

IMGP2530

faceblogttblogPague com PagSeguro - é rápido, grátis e seguro!

6 dicas de um pai de bebê recém-nascida

Foto: Cesar Brustolin/SMCS / Fotos Públicas

Foto: Cesar Brustolin/SMCS / Fotos Públicas

Depois que contei por aqui as 30 coisas que aprendi durante a gravidez e compartilhei os 15 aprendizados da Ana Paula, mãe de segunda viagem, trago hoje as 6 dicas que o leitor Angelo Novaes me enviou. Ele é pai de segunda viagem e está tendo que reaprender um monte de coisas com sua bebê de apenas 12 dias de vida.

Acho que podem ser dicas muito valiosas a todos os papais e mamães de recém-nascidos ou outras grávidas ansiosas que estão no final da gestação — como esta que vos escreve 😉

Vamos ao texto dele:

“Minha filha nasceu há doze dias. Não sou pai de primeira viagem, mas é quase como se fosse. Tenho que reapreender várias coisas. Desejo aqui apenas dar algumas dicas práticas para quem está para dar a luz.

  1. De ladinho: o bebê nos primeiros dias “golfa” muito. Por isso, quando ele ou ela estiver deitado – nunca de bruços – ficará bem melhor se estiver de lado, de forma que, se expelir líquido, este vai escorrer para o lado e não provocará sufocamento no bebê.
  2. Trocador reserva: a minha bebê “adora” fazer xixi justo na hora em que estou trocando suas fraldas. Se eu não tivesse um trocador reserva, daqueles de plástico, não saberia o que fazer.
  3. Fralda RN: comprei várias fraldas P, achando que estaria tudo bem para o bebê. Elas até que servem, mas não ficam tão confortáveis quanto as fraldas RN. Às vezes é difícil achá-las em algumas farmácias.
  4. Bepantol é uma maravilha: a pomada facilmente encontrada nas farmácias de Belo Horizonte é eficaz mesmo contra assaduras.
  5. Nenê-nuvem: o bebê muda muito de situação em poucos minutos. Então é preciso observá-lo com cuidado e aprender a interpretar os seus sinais, isto é, se ele está com fome, ou se precisa arrotar – e é difícil, às vezes diferenciar uma situação de outra.
  6. Marido para-raio: designe seu marido ou namorado como “assessor” para afastar situações desconfortáveis para você e o seu bebê. O primeiro tipo de situação geralmente acontece durante a gravidez, especialmente no final, e é daquelas pessoas que adoram contar casos médicos horríveis. “Treine” o seu marido para ficar a seu lado e interromper a conversa educadamente com algo do tipo: “querida, me desculpe, mas você ficou de ligar para o marceneiro para resolver aquele problema urgente do guarda-roupa”. O segundo tipo de situação é daqueles parentes e amigos que querem visitar você horas depois (sim, isto acontece!) do parto. Acredite: se não for o seu pai, a sua mãe, o seu irmão ou sua irmã, você não vai querer ver estas pessoas neste momento em que você a) está ainda com dores e recuperando a sua saúde, b) tem que dar toda a sua atenção ao seu bebê que acaba de nascer. “Treine” o seu marido para receber os telefonemas dos amigos e parentes um pouco mais afastados e dizer que você terá muito prazer em recebê-los daqui a um mês, em sua casa.

É isso. Foque no básico.”

Você também quer compartilhar um texto aqui no blog? Envie para mim, vou avaliar se tem a ver com nossa proposta e te respondo no mesmo dia! 😉

Leia também:

faceblogttblogPague com PagSeguro - é rápido, grátis e seguro!

Mais um livro para mães de primeira viagem

nasceueagora

Há exatamente um mês, indiquei aqui no blog a leitura de dois livros para grávidas de primeira viagem. Você pode ver as sugestões AQUI.

Desde então, já li mais um livro, desta vez focado nos primeiros cuidados com os bebês. Ou seja, é um livro puramente teórico para mim, que ainda tenho um bebê apenas dentro da barriga. Não sei dizer se as dicas farão a diferença quando eu estiver com o Luiz chorando sem parar ou com muitas dificuldades na amamentação, por exemplo.

O que posso dizer é que a leitura me pareceu interessante e as dicas fizeram sentido para mim, tiveram lógica. A autora, Stéphanie Sapin-Lignières, tida como referência na preparação de casais grávidos no Brasil, é bastante prática e objetiva: em poucas linhas, apresenta um problema, a causa provável para ele e uma solução, geralmente caseira e simples.

O livro tem 121 páginas, e é bem fácil de se ler rapidamente. Aprendi coisas que, para mim, ainda são um mistério distante, como o ritual do sono dos bebês, dicas de higienização, orientações para amamentar, até dicas de enxoval e passo a passo para fazer a massagem shantala. Por outro lado, outras sugestões que ela dá me pareceram descartáveis, como quando ela diz para trocar o berço por um colchão no chão. Cada um faz o filtro que achar mais conveniente, né?

Enfim, imagino que, na prática, a teoria seja outra. Mas recomendo a leitura às outras grávidas e mães de primeira viagem, que poderão ver se o texto também faz sentido para elas — não como um manual (não dizem sempre que os bebês deveriam vir com manuais de instrução?), mas como um amontoado de opiniões de uma pessoa que lida com dúvidas de pais de primeira viagem há 35 anos e diz que já ajudou 5.000 casais desde que começou esta vida de “sage-femme”. Experiência dá para dizer que ela tem mesmo, né?

Fica a sugestão. Se vocês leram outros livros que acharam interessantes, comentem aí, com nome e autor 😉

 

“Nasceu, e Agora? Um Guia Prático Para Você Cuidar de Seu Filho no Primeiro Ano de Vida”
Stéphanie Sapin-lignières
121 páginas
Editora Nova Fronteira
De R$ 14,94 a R$ 24,90

Leia também:

faceblogttblogPague com PagSeguro - é rápido, grátis e seguro!