15 presentes para recém-nascidos de R$ 20 a R$ 200 (e cinco ideias para evitar)

recemnascido6

Foto: Pixabay

Uma amiga perguntou o que vale a pena comprar de presente para a cunhada que está para ganhar o neném. A pergunta virou um debate, e foi quando me dei conta de que esse assunto pode interessar a muita gente, principalmente a quem ainda não teve filhos, ou os teve há muito tempo – porque são essas pessoas que talvez não saibam o que é mais usado no dia a dia no trato com os pequetitos.

É claro que tem bebê que usa mais babador, tem bebê que aceita melhor ficar debaixo de um mosquiteiro, tem bebê que gasta mais roupa etc. Cada mãe e cada pai também tem suas preferências pessoais. Mas vou fazer a lista abaixo com base na minha experiência pessoal com o Luiz. Acrescento a média de preços que encontrei numa busca rápida na internet.

ITENS QUE USEI OU USO MUITO E SÃO EXCELENTES PRESENTES:

Continuar lendo

Anúncios

25 ideias de presentes CRIATIVOS

Toda vez que datas comemorativas comerciais se aproximam, como o Dia dos Namorados, o Dia das Mães e o Dia das Mulheres, começam a surgir aquelas matérias clássicas nos portais de todo o Brasil: “X sugestões de presentes para sua namorada”. Mas já repararam como os presentes sugeridos são sempre os mesmos? Flores, chocolates, maquiagem, roupa… Se for homem, falam em relógios, meias, gravatas, canetas.

Quanta falta de criatividade!

Foi por isso que resolvi fazer um esforcinho e pensar em sugestões de presentes mais criativos, inusitados ou úteis, para homens e mulheres, com todas as faixas de preços. Não vou colocar aqui lojas ou marcas que vendam esses presentes, porque a ideia deste post é ser um brainstorm para todo mundo que estiver sem ideias de presentes para comprar — inclusive nos aniversários ao longo do ano. Mas ponho os links de buscadores, que levarão a várias opções de lojas, preços e marcas.

Vamos às minhas ideias:

FAIXA DE ATÉ R$ 20

Este slideshow necessita de JavaScript.

  1. Meia de dedinhos – é um presente divertido, ainda mais para essa época de inverno. Encontrei meias dessas a partir de R$ 6 na internet, mas o melhor é dar pelo menos uns três pares de cores diferentes, né?
  2. Luz para leitura – essa lanterninha portátil é super útil, principalmente para quem gosta de ler na cama, antes de dormir, ou gosta de ler em ônibus e aviões sem incomodar ninguém. A luz fica bastante direcionada para a página e não atrapalha nem quem dorme ao lado, na mesma cama. É possível encontrar a partir de R$ 11 na internet.

R$ 21 A R$ 50

Este slideshow necessita de JavaScript.

  1. Porta-garrafas do time do coração – dá para encontrar a partir de R$ 23 na internet, como AQUI e AQUI. Tem também umas em formatos diferentes, mais criativos.
  2. Livro de colorir para adultos – a modinha chegou com força e já encontrei seis opções diferentes em uma livraria de BH. É divertido mesmo e pode ser achado por cerca de R$ 25, fora os lápis de colorir.
  3. Livros de receitas – também encontrados por todos os preços, mas a faixa principal é esta. Dá para ser ainda mais criativo e comprar um livro que tenha mais a ver com o presenteado: só com receitas de chocolate ou só com receitas veganas ou só receitas light, por exemplo. Só saladas, só churrascos, só drinks… Tem de tudo!
  4. Livro com exercícios – este também é um presente original, porque você pode dar a alguém um livro com exercícios totalmente diferentes, de que a pessoa nunca ouviu falar, como o Qi Gong. Poderá incentivá-la a conhecer algo novo, que pode fazer um bem danado à saúde e à cabeça.
  5. Quadro para avisos – é um presente muito legal! Serve para deixar lembretes num lugar de fácil acesso ou para deixar recadinhos carinhosos para outros membros da família. Tem de todos os preços; minha sugestão é comprar os voltados para crianças, que costumam ter a mesma função e ser bem mais baratos.
  6. Namoradeira – vai para algum interior de Minas? Ou alguma cidade histórica qualquer do Brasil? Compre uma namoradeira! É um presente muito bonito, típico do nosso artesanato, e ótimo enfeite para casa. Dá para achar com todas as faixas de preço, mas AQUI eu vi a partir de R$ 25.
  7. Pout-pourri de flores secas – são muito legais para aromatizar a casa, e podem ser colocadas, por exemplo, em vasinhos no banheiro, ou na sala. Não achei fácil de encontrar na internet, mas vi AQUI, a R$ 29,90. Alguns sites ensinam a fazer, como ESTE e ESTE.
  8. Quadro dos Beatles (ou de outra banda favorita) – fáceis de encontrar por cerca de R$ 29 na internet.
  9. Quadros personalizados – ou que tal montar você mesmo um quadro com várias fotos de bandas, escritores e atores favoritos do seu presenteado e pedir para as lojas de revelação de fotos imprimirem já no formato de quadro? Fiz um para mim e, na época, custou R$ 30 a impressão. Outra opção é transformar as imagens em ímãs de geladeira ou porta-corpos em sites como ESTE.
  10. Fichinhas para poker – é um presente divertido, que incentiva a pessoa a convidar os amigos ou reunir a família para uma partida de baralho. Pode ser encontrado a partir de uns R$ 35.
  11. Jogo de dardos com alvo – tem de todos os preços, mas dá pra achar na faixa de R$ 35. É divertido para pendurar na parede de casa e brincar, sozinho ou em dupla, inclusive com crianças.
  12. Caixa de ferramentas – é um presente muito útil, tanto para homens como para mulheres. Pode ser encontrado a partir de R$ 35 na internet, com as principais peças.
  13. Cofre camuflado como livro – além de ser um presente divertido, é um lugar legal para se guardar alguns pequenos bens valiosos sem chamar muito a atenção. Dá pra encontrar a partir de R$ 37 na internet.
  14. Porta-calcinhas – um desses organizadores muito úteis, especialmente para quem viaja muito. Ele tem uma divisória para pôr as calcinhas limpas e outra para as usadas. Algumas lojas que vendem pela internet: 1, 2 e 3.
  15. Pantufas divertidas – dá para encontrar a partir de R$ 35, com todos os formatos, desenhos, estampas, tecidos e gostos. Ideal para o inverno.
  16. Caixas de memórias – caixas decorativas, geralmente de aço ou madeira, para guardar cartões, fotos ou outras coisas que nos faça lembrar do passado. Você pode dar até a caixa já com alguns itens dentro, que lembrem a história que você tem com o presenteado da vez 😉 Encontrada em todas as papelarias, livrarias e afins, em preços diversos.

R$ 51 A R$ 75

Este slideshow necessita de JavaScript.

  1. Arquivo para guardar documentos – é muito útil para todo mundo ter um lugar organizado de colocar recibos de contas, notas fiscais, diplomas, certificados, certidões e outros documentos importantes sem ocupar muito espaço. Dá pra achar a partir de R$ 37, mas a maioria está na faixa dos R$ 60.
  2. Licor – é uma bebida legal para dar de presente, por causa de sua durabilidade. Se você der uma cerveja artesanal gostosa, vai ser ótimo, mas a pessoa vai acabar com o presente em uma sentada. O mesmo com um vinho. Mas o licor é para tomar aos pouquinhos, em copinhos — depois do almoço, por exemplo. Então é um presente que vai estar sempre lá, sendo consumido e lembrado. Dá pra comprar uns artesanais gostosos a partir de R$ 20, mas a faixa de preço no supermercado ou na internet está em uns R$ 50.
  3. Licoreira – a licoreira é um incentivo para o presenteado querer fazer seu próprio licor! Se for para comprar uma bem boa, de cristal e tal, fica na faixa dos R$ 70. Mas é possível achar umas de vidro comum bem bonitas e muuuito mais baratas, em qualquer lojinha de bairro. Para tornar o presente mais caprichado e pessoal, que tal fazer um caderninho com receitas de licor, escritas a mão, e entregar junto? Ontem divulguei quatro dessas receitas, veja AQUI.
  4. Caixinha de música a manivela – é um presente singelo, mas que costuma custar muito caro no Brasil, na faixa de R$ 70, como AQUI. Dizem que em Paris isso custa 5 euros… :/
  5. Jogo de tabuleiro – Imagem&Ação, Jogo da Vida, Banco Imobiliário, Detetive, Scotland Yard, Cara a Cara… São tantos jogos legais, para 2, 4, 6 pessoas…! Acho um presente e tanto e dá pra encontrar a partir de uns R$ 50, dependendo do jogo.

MAIS DE R$ 75

Este slideshow necessita de JavaScript.

  1. Balança – é um presente útil para todos, nessa era da saúde que estamos vivendo. Algumas balanças indicam, além do peso, coisas como o nível de gordura e de líquido do corpo, a massa muscular e óssea e o IMC. Outras permitem você gravar o peso na memória, para ir acompanhando a evolução ao longo de um tempo. Essas são mais caras, com preços muito variados, embora haja balanças simples por bem menos.
  2. Pufe – é o presente mais gostoso do mundo! Pro presenteado se esbaldar depois de um dia cansativo. É melhor comprar desses grandões em feiras de artesanato, que costumam vender a um preço melhor do que pela internet.

Leia também:

  1. 15 dicas para criar seu próprio blog
  2. 10 dicas para ter uma hortinha em casa ou no apê
  3. Dicas para montar um portfólio online
  4. Dicas para perder peso sem perder a cabeça
  5. Dicas de livros
  6. Dicas de filmes
  7. Dicas de viagens

faceblogttblogPague com PagSeguro - é rápido, grátis e seguro!

Tem coisa melhor que Natal? :)

Sequência de cosquinhas na alma da festa de Natal

Sequência de cosquinhas na alma da festa de Natal

Só no Natal eu separo duas horas do meu dia para arrumar meticulosamente tooooodas as gavetas e armários da casa. E adoro fazer isso! Ligo o som, tiro tudo do lugar e coloco tudo de volta, organizadinho. Depois dá um prazer danado de ter tudo em ordem por alguns meses, até se bagunçar de novo.

IMG_20141222_095454

Nessa arrumação, separo todas as roupas e sapatos que não uso muito, velhinhos ou nem tanto (alguns bem novos até), e separo em sacolas para doação. Natal é época de desapego, de solidariedade, de pensar nos outros mais que em qualquer outra época do ano!

IMG_20141222_095349

Também por isso, é a época em que compramos presentinhos e lembrancinhas. Adoro presentear os outros! Como dinheiro não tá sobrando, em alguns casos compro só uma bobaginha, mas capricho no embrulho e no bilhetinho, pra tornar tudo personalizado e a pessoa ver que pensei nela com muito carinho ao fazer aquele pacote.

IMG_20141222_094652

Tenho uma turma de amigos de infância, por exemplo, que adoro. Mas são muitos e não daria para eu comprar presente para todos. Então vou à Lalka, uma chocolateria muito boa que tem aqui em Beagá, e compro um coraçãozinho de chocolate para cada um. No dia do nosso tradicional encontro de Natal, saio distribuindo coraçõezinhos ❤ ❤ ❤

coracao

Desde o ano passado, também aprendi a pegar a cartinha do Papai Noel dos Correios — e já virou tradição! Neste ano, minha criança pediu um boneco bem específico lá, da modinha. Comprei o boneco, uma barra de chocolates e um embrulho bem bonito, e coloquei uma carta do papai Noel lá dentro, distribuindo um pouquinho de amor àquela família desconhecida.

???????????????????????????????

A gente acaba sendo presenteada também. Não só com as lembrancinhas compradas pelos outros, mas com a chuvinha típica desta época do ano e até com surpresas agradabilíssimas, com esta pitanga fora de época, a primeira do meu pezinho, imensa, praticamente uma abóbora! 😀

IMG_20141222_094604

Natal também é época de luzinhas espalhadas pela casa, de arvorinha de Natal, de enfeite na porta, e muitas cores em todos os lugares. Para entrar no clima, nada melhor que reler “Milagre na Rua 34”, um clássico da literatura mundial 🙂

milagre1

Por fim, é época de reunir os amigos em churrascos e amigo-ocultos ao longo da semana, de reunir a família toda, de relembrar com saudades dos que já se foram e se esbaldar com a alegria dos novinhos que chegaram nas últimas cegonhas, que são os que mais curtem a data.

cegonha

Que seu Natal tenha tudo isso — solidariedade, amizade, amor, família, nostalgia, presentes, clima, chuvinha, doações, comilança e muita alegria — e tudo o mais que fizer sentido para você! Feliz Natal! 😀

Leia também:

A época do ano para agradar aos estranhos

Pelo menos duas vezes por ano, separo um tempo para abrir meu guarda-roupas e fazer uma verdadeira “limpa” nas gavetas e cabides. Separo não só as roupas velhinhas, mas também algumas em ótimo estado que, por uma razão ou outra, eu quase nunca uso. Depois de fazer a seleção, que costuma chegar a umas 20 peças, coloco tudo num sacão e vou caçar um lugar para doar. Às vezes envio para tias que moram em regiões carentes do Norte de Minas, às vezes entrego para centros espíritas que fazem trabalhos sociais bacanas e também já aconteceu de eu ir direto a um albergue de moradores de rua e, antes mesmo de entrar lá na casa para procurar algum funcionário que pudesse receber a doação, ser cercada por dezenas desses moradores de rua, que estavam na porta e perguntaram: “É doação? É doação?”, concluindo com um afoito “pode deixar com a gente”. Deixei, já que eles eram mesmo o público-alvo, e observei, no caminho de volta, como eles realmente distribuíam tudo entre várias pessoas, de forma muito mais organizada que em várias ONGs especializadas em arrecadar (e às vezes desviar) doações.

Acho que todo mundo tem condições de doar um pouquinho e sempre tem alguém, abaixo na pirâmide econômica, que está precisando do que a gente pode descartar. Épocas como início do inverno (quando é promovida a Campanha do Agasalho) e Natal (quando as pessoas estão mais generosas, ganham mais roupas de presente ou querem organizar o armário para a virada de ano) são as ideais para esse tipo e prática. E, como já estamos em 10 de dezembro, e o ano já caiu num buraco-negro em que o tempo é engolido ferozmente até desaguar no ano seguinte, sem dó nem piedade, deixo aqui esta inspiração para quem está contando os dias para o Natal, como eu.

Neste ano, pela primeira vez, resolvi também pegar uma das cartinhas enviadas ao Papai Noel dos Correios, uma iniciativa que sempre achei sensacional. O jornal onde trabalho fez uma parceria com os Correios e intermediou o processo de pegar as cartinhas, coletar os presentes e entregar aos Correios. Só fui ficar sabendo disso quando o prazo já tinha terminado, mas, como ainda havia uma única cartinha não adotada por ninguém, a funcionária deixou eu ficar com ela, com a condição de entregar o presente até o dia 9 — ontem.

Achei tudo muito emocionante. Com a letrinha tremida típica das crianças em processo de alfabetização, Júnior pedia ao Papai Noel um helicóptero com controle remoto. Um brinquedo que, fui descobrir depois, pode custar até R$ 500. De gente grande, pensei. Ouvi sugestões: dê um carrinho, em vez do helicóptero, que é mais barato e ele não vai quebrar fácil. Dê um helicóptero sem controle remoto. Dê um aviãozinho barato.

Pensei em quando eu era criança e acreditava em Papai Noel. Para as crianças, a fábrica do bom velhinho é um lugar mágico, onde tudo é possível, até a fabricação de irmãozinhos e de um casamento perfeito para os pais que sempre brigam, sem contar da perna nova pro amiguinho cadeirante, coisas do tipo. Imagina a frustração de pedir um incrível helicóptero que voa de verdade e receber um aviãozinho de plástico no lugar? “Os duendes estavam em greve”, escreveria um exausto Papai Noel.

Minha colega Ana Paula desenvolve melhor essa ideia, vejam AQUI. O que eu acho é: não quer entrar na fantasia da criança? Então é melhor nem pegar a cartinha.

Como eu peguei, saí atrás de um helicóptero que coubesse no meu bolso. Na Black Friday, achei alguns por até R$ 79, mas seriam entregues muito depois do prazo que eu tinha. Então fui ao centro e, com algum custo, achei um por R$ 100. Neste ano, meus presentes de Natal para a família estão girando em torno de R$ 20, porque resolvi comprar presentes alternativos (conto depois do Natal ;)). “Você vai dar o presente mais caro a um completo desconhecido?”, perguntaram. Eu não, Papai Noel que vai.

Também comprei um papel-ímã e imprimi uma cartinha do Papai Noel que pudesse ser colada na geladeira. Algo mágico… Ela foi enroladinha, como um papiro, e encaixada dentro do pacote. Depois embrulhei tudo num papel com tema natalino, que comprei na papelaria da esquina, e finalizei com um laço dourado. O mais encantador que pude fazer, pensando em deixar o Natal de Júnior e de sua família realmente especial.

???????????????????????????????

???????????????????????????????

???????????????????????????????

???????????????????????????????

Uma das coisas bacanas do Natal é exercitar, no nosso espírito, a importância de tentar agradar o dia de pessoas completamente estranhas à nossa vida. É o que se traduz por generosidade e solidariedade, dois conceitos que estão rareando no mundo do cada-um-no-seu-quadrado.

O prazo pra pegar a cartinha do Papai Noel dos Correios já acabou, na semana passada. Agora, só ano que vem. Mas ainda há tempo para aquela revirada nos armários. E também para treinar o bom humor e a cordialidade (temos um trânsito inteiro à frente para esse exercício!). Que tal começar agora mesmo?

Pais e mães de crianças pequenas: não destruam a mágica do Natal!

Sequência de cosquinhas na alma da festa de Natal

Sequência de cosquinhas na alma da festa de Natal (dez/2010)

Já falei aqui sobre o que acho do Natal. Não é só a data que mais dá lucros para o comércio ou uma data importante para o Cristianismo. É também um estado de espírito, um amontoado de memórias boas de famílias unidas, celebração, reencontro, solidariedade, doação etc.

Desenvolvo a ideia melhor NESTE post.

Para mim, até a cor do Natal é diferente. Vivemos num mundo meio acinzentado ao longo de mais de 11 meses no ano e, lá no finzinho, ele ganha tons alegres e avermelhados, as pessoas ganham mais sorrisos, são mais cordiais, o trânsito desengarrafa um pouco, toda a cidade ganha luzes e enfeites e fica mais bonita.

Isso, pra mim, é mágico. A ponto de às vezes eu sentir esse estado de espírito em datas totalmente diferentes: acordar em pleno abril achando que o dia está “com cara de Natal”.

E Papai Noel, o “mito”, é parte importante desse estado de espírito. Tanto é que, até hoje, com 28 anos de idade, gosto de cultivar a ideia de que existem dezenas de Nicolaus pelo mundo, dispostos a distribuir presentes para fazer a alegria fácil das crianças. Tem gente que faz isso até com vaquinha na internet — e dá certo 🙂 Por isso, parte importante do preparo do meu estado de espírito é ler o maravilhoso “Milagre na Rua 34”, do Valentine Dabies, com suas parcas 117 páginas (dá pra ler em duas horas, no máximo), e me encantar com a história do Papai Noel real.

Se até para os adultos acreditar nele é saudável, imagina para as crianças. Elas têm o direito de acreditar em fantasias e desenvolver bastante a imaginação. É a época da vida para isso e só fará o bem para elas no futuro.

Meus pais também pensavam assim e sempre incentivaram que eu acreditasse em Papai Noel. Minha mãe escrevia cartas, fingindo ser ele, e os dois escondiam os presentes no maleiro e só colocavam na árvore na madrugada de 24 para 25 de dezembro, seguindo todo o ritual (que meus irmãos mais velhos ajudavam a preservar, sem estragos). A mágica só foi desfeita por minha própria culpa: reconheci a letra da minha mãe na última das cartinhas e perguntei a ela, que já não teve como negar depois de um tempo. Mas meus pais fizeram a mágica durar pelo máximo que puderam e só fico feliz e agradecida por isso.

Escrevo com bastante antecedência, porque ainda está em tempo e tenho que ser mais rápida que os shoppings e comerciais: pais de crianças pequenas, meus queridos, não façam a bobagem de destruir essa linda fantasia de seus filhos. E saibam que, ao fazer isso, vocês vão contribuir pra destruir também a de todos os coleguinhas dos seus filhos, porque criança adora passar adiante esse tipo de informação.

VEJAM SÓ o que aconteceu com minha sobrinha 😦

Pra que falar a uma criança de 5 anos que o Papai Noel não existe?! O que se ganha com isso?? Só sei listar o que se perde…

(Mas fiquem à vontade para me contestar aí nos comentários)