12 posts sobre o AMOR para os românticos do Dia dos Namorados

Nunca tive muita paciência com o Dia dos Namorados, nem quando solteira, nem quando namorando, nem hoje, casada. Mas sempre gostei de falar sobre o amor! Já foi tema de diversas reflexões aqui do blog, tanto pelo lado mais otimista quanto pelo mais desalentado do sentimento – porque eu já vivi as duas extremidades (e quem nunca?).

Separei meus favoritos aí embaixo, para quem estiver no clima hoje, só ou bem acompanhado:

  1. Neste Dia dos Namorados, inspire-se com o amor real
  2. 147 maneiras de chamar o seu amor
  3. Post dedicado aos solteiros desesperados para estarem com alguém
  4. Mas “eu te amo”
  5. Dia do amor
  6. Erro de digitação: uma história de amor real
  7. Equação do amor
  8. Flanando sem rumo, esbarrei no amor alheio
  9. Procura-se um amor
  10. “Descontratando” o pedido de casamento
  11. O amor é lindo (mas cafona)
  12. 10 textos para refletirmos sobre o respeito a TODA FORMA de amor

faceblogttblog

Anúncios

Com qual apelido carinhoso você chama seu amor?

Há quase 3 anos, fiz essa pergunta aos amigos nas redes sociais e recebi nada menos que 147 apelidos carinhosos como resposta à enquete. Alguns mais comuns, como “linda”, “gatinho”, “baby” e “mozão”, e outros mais inusitados ou divertidos, como “bumbumbejito”, “monstrinha”, “nojento” e “chucruta”.

Contei as histórias por trás desses apelidos AQUI.

Quanto maior o tamanho da letra, mais vezes o apelido foi repetido.

Como hoje é Dia dos Namorados, além de ressuscitar tal post tão romântico, aproveito para repetir a pergunta, à espera de novos apelidos incríveis. Deixem aí nos comentários ou, se preferirem, enviem por e-mail ou deixem uma mensagem privada no Facebook 😉 Depois farei um apanhadão de tudo o que chegar e vou acrescentar à lista anterior, para multiplicar ainda mais esses vocativos apaixonados pela internet afora! ❤

E aí, conte pra gente: como você chama seu eterno namorado ou namorada?


Leia também:

faceblogttblogPague com PagSeguro - é rápido, grátis e seguro!

José Olímpio e Mercedes, um breve conto de amor e amargura

Pequenos cuidados. Autor: Puuung

Autor: Puuung

Recebi o conto abaixo da leitora Rita Prudêncio, que completa 33 anos de idade hoje (feliz aniversário!! 😀). Ela é professora e pesquisadora universitária em Rio Branco, no Acre. Seus textos podem ser lido no blog Água Batendo no Nariz. Para entrar em contato com ela, basta enviar um email.

Quando terminei de ler o conto de Rita, pensei na hora em como o amor pode estar nas coisas mais prosaicas. Mesmo que mesclado à decepção, desilusão, amargura e outros sentimentos nem tão bonitos. O texto aborda a rotina de um casamento, do ponto de vista do cuidadoso marido. E é muito apropriado para este Dia dos Namorados. Por isso, recomendo a leitura pelos apaixonados e desapaixonados que passarem por aqui neste domingão.

Bom proveito:

 

“José Olímpio acordou assustado. O quarto estava escuro e mais quente que o habitual. Ele tateou o móvel perto da cama, em silêncio, para não despertar Mercedes, que ressonava a seu lado, e encontrou o telefone celular. Cobriu a cabeça com as cobertas, para evitar que a luz azul da tela acordasse a esposa, e olhou as horas. Passava das seis da manhã, estava atrasado. Continuar lendo