Os 20 melhores filmes de AMOR que vi nos últimos anos

Ainda no clima do Dia dos Namorados, ou já do Dia de Santo Antônio, celebrado neste 13 de junho, trago hoje a listinha com os melhores filmes de amor que vi nos últimos anos, resenhados aqui no blog. Não se iludam quando falo que são filmes “de amor”. Não quero dizer, com isso, que sejam românticos água-com-açúcar, mas que contêm grandes e boas histórias de amor ali dentro (bem ou malsucedidas), mesmo sendo dramas, ou ficções científicas, ou comédias, musicais etc. O único critério em comum foi que dei nota 7 ou mais para todos estes filmes.

Leia as resenhas (basta clicar no link) e escolha seu favorito para ver nesta semana:

  1. La La Land – nota 10
  2. A Teoria de Tudo – nota 10
  3. A Forma da Água – nota 9
  4. A Dançarina e o Ladrão – nota 9
  5. Amor – nota 9
  6. O Lado Bom da Vida – nota 9
  7. Jhonny & June – nota 9
  8. Brilho Eterno de uma Mente sem Lembranças – nota 9
  9. Up: Altas aventuras – nota 9 (tem na Netflix)
  10. Ela – nota 9
  11. O Artista – nota 9
  12. Meia-Noite em Paris – nota 9
  13. Doentes de Amor – nota 8
  14. O Amor em 5 Tempos – nota 8
  15. Amores Inversos – nota 8 (tem na Netflix)
  16. Roda Gigante – nota 8
  17. A Garota Dinamarquesa – nota 7 (tem na Netflix)
  18. Trama Fantasma – nota 7
  19. 500 Dias com Ela – nota 7
  20. Brooklyn – nota 7

Leia também:

faceblogttblog

Anúncios

De BonitoBH para Delegata* — última versão

Acabou virando uma trilogia, porque tive que fazer esta última, atendendo a pedidos 😀

Leia a primeira versão AQUI e a segunda, AQUI.

Foto: Douglas Magno / "O Tempo" - 17.9.2013

Foto: Douglas Magno / “O Tempo” – 17.9.2013

“Oi, Flávia.

Desculpe a demora para te procurar, imagino que tenha ficado numa ansiedade tremenda. Falo isso porque eu fiquei. Desde que vi aquelas faixas espalhadas pelo meu bairro, não soube o que fazer. Minha primeira reação foi te achar uma louca, desesperada, ou alguém querendo aparecer, ficar famosa. Contei para dois amigos e eles foram totalmente contrários a que eu entrasse em contato contigo. Falaram, literalmente: “Foge desta mulher! É sarna pra se coçar, na certa.” E era o que eu estava decidido a fazer, no primeiro dia. Até me convenci de que você não devia ser gata coisa nenhuma.

Mas, no segundo dia, fui lendo cada entrevista que você deu, sempre dizendo que não estava à caça de um namorado, que não se importava com os centenas de manés que tinham te ligado desde então, que só queria uma pessoa específica, o BonitoBH — eu! Li até você lamentando a possibilidade de eu já ter te ligado e você não ter reconhecido. E vi, num dos jornais, que você resolveu divulgar sua foto. Pô, é gata mesmo, e ainda mostra ter tanta personalidade. Será que o louco não era eu, por estar deixando você escapar?

Daí, no terceiro dia, o que me bateu foi um medo. E se eu ligasse e você achasse que eu era só mais um mentiroso? Até li num blog duas versões fictícias sobre quem seria o BonitoBH: numa delas a menina imagina o cara como um nerd de 19 anos e, na outra, como um velhote casado. Olha, uma coisa eu te garanto: não menti em nenhum momento daquela nossa conversa. Tenho mesmo 34 anos, moro no Santo Antônio, sou advogado, gosto de seriados de TV, não gosto de música sertaneja etc. Ah, e sou bonito mesmo, um dia você vai ver, rs.

Fiquei com pavor de você me confundir com os outros falsos pretendentes, mas aí li você dizendo que me reconheceria pelo lugar que eu disse que ia te levar. Com uma vista linda do centro da cidade, música brego-romântica antiga e assentos parecendo bancos de ônibus, lembra? Você disse que não conhecia o Top Bar, e prometi te apresentar um lugar tão inusitado da cidade, e você amou a ideia. Aposto que esses outros caras que surgiram iam te levar, no máximo, pra um cineminha, rs.

Olha, eu entendo se estiver com raiva de mim, por ter demorado tanto a te ligar, depois de tamanha coragem em se expor. Eu próprio estou com raiva de mim e daqueles meus amigos mal-intencionados (um deles disse até que te ligou para zoar!). Mas, antes tarde do que nunca, né? Se ainda quiser me conhecer melhor, o convite pro Top Bar continua de pé.

Um beijo,

BonitoBH, o verdadeiro (telefone: XXXX-XXXX).”

* Texto de ficção, inspirado na notícia “‘Delegata’ pendura faixas por BH para encontrar homem que conheceu pela internet“, publicada nesta semana no jornal “O Tempo”.