Brasileiros estão sendo vítimas, como os alemães em 1919, de um ‘Tratado de Versalhes’

tratado

Texto escrito por José de Souza Castro:

A Carta Maior publicou, no dia 16 deste mês, editorial em que compara as propostas do governo Temer ao Tratado de Versalhes imposto em 1919, por Estados Unidos, Inglaterra e França, à Alemanha derrotada na I Guerra Mundial. “O alvo da elite brasileira hoje é o próprio povo, tratado como inimigo dentro do seu próprio país”, diz Saul Leblon, que assina o editorial. (Em texto de novembro, o senador Roberto Requião (PMDB-PR) já tinha feito comparação semelhante.)

Recomendo a leitura de cada uma das 3.468 palavras do editorial. Apesar disso, farei uma síntese para os que não têm tempo e, mesmo assim, gostariam de entender um pouco mais a gravidade do momento em que vivemos. Um momento que pode resultar numa nova ditadura. Na Alemanha, foi a ditadura de Hitler. No Brasil, certamente, a ditadura das elites. Continuar lendo

Anúncios

Minhas notas para a Copa do Mundo 2014

alma-lavada

Agora que a Copa acabou, é hora de fazer avaliações (e de sentir alguma nostalgia também, vai). O presidente da Fifa já deu nota 9,25 para o Mundial no Brasil, a Dilma já lançou o bordão “Copa das Copas“, e outros já tinham dito algo parecido, entre turistas e jornalistas do mundo todo. Os estádios, construídos ou reformados para o evento, também foram bem avaliados em geral.

Então é minha vez de dar notas também, eba! Vejam só minhas principais notas e as explicações entre parêntesis:

  • Copa do Mundo no Brasil = 10 (e o caos que todos alardeavam não houve!)
  • Seleção alemã = 10 (em todos os quesitos: qualidade em campo, simpatia, respeito aos brasileiros etc; mereceram o título e era previsível a surra que deram no Brasil — tanto que até eu previ 😀 )
  • Hospitalidade brasileira = 9 (-1 por cair em algumas provocações infantis)
  • Brasileiros nos estádios = 5 (-5 pelos imbecis vaiadores de hinos e de chefes de Estado)
  • Torcedores argentinos = 2 (-8 pelas provocações, alimentação de uma rivalidade que nem era bilateral, alimentação de ódio, desrespeito e cenas de racismo que vi ou foram noticiadas)
  • Seleção argentina = 7 (a campanha foi na base do sufoco, embora tenha jogado pau a pau com os alemães no tempo normal do jogo da final, desaparecendo na prorrogação; eles também entraram na provocação de sua torcida)
  • Messi = 6 (nem Maradona acha que ele merecia o prêmio de consolação que levou; a nota vai mais para a Fifa, no caso)
  • Seleção brasileira = 1 (maior vexame da história do futebol brasileiro)
  • Simpatia dos jogadores da Seleção brasileira = 9 (só perderam para os alemães nesse quesito porque saíram fugidos depois de levar 7 a 1)
  • Felipão = 1 (pelo menos chegou às quartas)
  • Paula Lavigne = 0 (atitude mais vergonhosa do que os 7 a 1 dos canarinhos)

Concordam com minhas notas? Quais são as suas? Coloque aí nos comentários 😉

CLIQUE AQUI para ler as notas para a Copa em Beagá (e no Mineirão), especificamente.

P.S. Propositalmente, abordei apenas o aspecto futebolístico nas notas acima. Não quero discutir problemas estruturais ou antigos do Brasil (como os que explicam a triste tragédia da queda do viaduto em Beagá, que tirou o gosto de festa da minha boca na fase final da Copa) num post sobre esporte.

Leia os outros posts sobre a Copa do Mundo:

“Eu Falei!” — o técnico dentro de cada um de nós

Já que agora é a hora de as pessoas se gabarem com o famoso “Já falei!!!”, de todo brasileiro dar uma de técnico e dizer o que deveria ter mudado no time da Seleção, de todo mundo achincalhar o Felipão e chamá-lo de burro, de alguns dizerem que o Neymar se livrou de uma, de os jogadores da Seleção terem encolhido de heróis para pessoas que saem fugidas da cidade e terem chorado muito, de a imprensa estar buscando palavras para explicar o vexame que era esperado só pelos cronistas esportivos mais sérios mas que era ignorado nas exaltações da Seleção pré-jogo, de os alemães estarem ainda de cara (e sorte nossa que a seleção alemã tirou o pé, ou teria sido uma derrota pior, de uns 10 a 1), de uns jurarem que tinham sonhado com uma derrota de 7 a 1, de as crianças — especialmente elas, as crianças, que mais gostam de Copas do Mundo — chorarem com a experiência de um sentimento novo, da humilhação/vergonha/vexame, de os mais ranzinzas dizerem “Agora vamos parar de nos preocupar com o circo e preocupar com o pão, blablablá”, como se fizesse algum mal torcer pelo país no maior evento de futebol do planeta e como se não pudéssemos torcer e ser críticos com outros problemas ao mesmo tempo, de a maioria das pessoas estar levando na esportiva, fazendo piadas e divulgando memes, embora tenha tido uns idiotas brigando ou incendiando ônibus, de tudo isso que vem acontecendo ao nosso redor desde o fim da tarde de terça-feira, venho, por meio deste, dizer que eu também “Já falei!” — e tenho provas 🙂

Segue o post que publiquei no Facebook em 16 de junho, depois de ver Brasil jogando contra México e Croácia, Holanda jogando contra Espanha (5 a 1, agora subitamente um placar menos vergonhoso), Colômbia e Grécia ao vivo, Inglaterra e Itália, Argentina e Bósnia, e tendo acabado de assistir à incrível Alemanha contra Portugal (4 a 0, também nada vergonhoso), dentre outros jogos:

“Tenho dó do Brasil se pegar a Alemanha. Jogando sem seu maior craque, já fez um artilheiro e goleou um time forte como Portugal. Parece que os alemães se multiplicam em campo, igual os clones naquele vídeo da Nike. Tem cem alemães para dez portugueses!”

E os comentários que fiz dentro do post:

“Se fosse pra avaliar só por um jogo, a final é Alemanha e Holanda. Mas claro que ainda tem muita água pra rolar.”

“Pq, de todos os jogos que vi, e foram quase todos, só a Alemanha e a Holanda jogaram brilhantemente.”

“Tô falando: se o Brasil jogar como tá jogando contra o México e pegar a Alemanha, vai ser um vexame muito grande!!!!!”

16junho

E é isso. Na verdade, praticamente não assisti ao jogo, porque estava trabalhando na hora. E porque perdi bastante do clima de Copa do Mundo desde a tragédia do viaduto, na quinta passada. Mas ainda gosto muito de futebol e posso dizer que entendo um cadim do assunto, né? 🙂 Agora, na final, vou torcer pela Alemanha, já que a Holanda não conseguiu passar, e espero que os alemães (que vêm sendo tão simpáticos com os brasileiros) promovam um maracanazo argentino também. E você, vai torcer por algo ou alguém? 😀

ATUALIZAÇÃO: Você viu o vídeo do vidente que, também em 16/6, falou que Neymar ficaria de fora, o Brasil seria eliminado com “um gol atrás do outro” e que só Argentina, Alemanha e Holanda teriam chance de ser campeões? CLIQUE AQUI para ver. Este sim foi ninja, hein 😉

Leia outros posts sobre a Copa do Mundo: