A eugenia branca no Brasil

Texto escrito por José de Souza Castro:

A luta pelos direitos humanos dos negros no Brasil será cada vez mais árdua. The Wall Street Journal publicou na última quinta-feira reportagem revelando que as clínicas de fertilização brasileiras procuram nos Estados Unidos doadores de esperma que sejam brancos e de olhos azuis, pois essa é a principal demanda da clientela.

Enquanto negros e mulatos são progressivamente mortos pela violência, como a vereadora do Rio de Janeiro que lutava pelos direitos das mulheres negras, a eugenia branca ganha um novo aliado. Segundo o jornal dos Estados Unidos, aumentou em 3.000% o número de brasileiros que preferem doadores brancos e de olhos azuis.

Eu não assino o jornal e não tenho acesso à reportagem completa, mas o blog Socialista Morena traduziu parte da reportagem, com a seguinte introdução:

“Parece a Alemanha nazista, mas é o Brasil de 2018: o Wall Street Journal traz nesta quinta-feira uma reportagem sobre como a procura por sêmen importado dos Estados Unidos explodiu em nosso país nos últimos anos, graças ao interesse de gente que deseja “branquear” os filhos e garantir que tenham olhos claros e aspecto europeu. Em outras palavras, eugenia. Hitler ficaria orgulhoso.”

E prossegue: Continuar lendo

Anúncios

Brasileiros estão sendo vítimas, como os alemães em 1919, de um ‘Tratado de Versalhes’

tratado

Texto escrito por José de Souza Castro:

A Carta Maior publicou, no dia 16 deste mês, editorial em que compara as propostas do governo Temer ao Tratado de Versalhes imposto em 1919, por Estados Unidos, Inglaterra e França, à Alemanha derrotada na I Guerra Mundial. “O alvo da elite brasileira hoje é o próprio povo, tratado como inimigo dentro do seu próprio país”, diz Saul Leblon, que assina o editorial. (Em texto de novembro, o senador Roberto Requião (PMDB-PR) já tinha feito comparação semelhante.)

Recomendo a leitura de cada uma das 3.468 palavras do editorial. Apesar disso, farei uma síntese para os que não têm tempo e, mesmo assim, gostariam de entender um pouco mais a gravidade do momento em que vivemos. Um momento que pode resultar numa nova ditadura. Na Alemanha, foi a ditadura de Hitler. No Brasil, certamente, a ditadura das elites. Continuar lendo