A história do gato que não parava de miar

Foto: Yung Bender / Unsplash

Tudo começou há uns dois meses. Um gatinho, que parecia filhote (não sei por quê, mas parecia), deu para miar o dia inteiro. In-tei-ro. Manhã, tarde, noite, madrugada. O miado parecia sofrido, lamurioso. Principalmente alto. A primeira coisa que pensamos é que poderia ser um filhote que ficou preso em um cano, algo assim. Pensamos… Continuar lendo A história do gato que não parava de miar

Avalie isto:

#PorUmaComemoraçãoSemBombas

Eu adoro fogos de artifício, daqueles que enchem o céu de luzes coloridas, indispensáveis nas viradas de ano. Mas já não curto os fogos que são apenas bombas, que só fazem barulho, como se estivéssemos num campo de guerra. Esperei meu Galo ganhar a Copa do Brasil para abordar o assunto, porque o que vou… Continuar lendo #PorUmaComemoraçãoSemBombas

Avalie isto:

Dois dias de paz sonora (e o respeito à Lei do Silêncio)

Não sei se é coincidência, sorte, ou outra razão meio mística, mas hoje acordei pelo segundo dia seguido sem nenhum barulho de construção enlouquecedor. Não só não acordei às 7h30 xingando a obra ao lado do meu prédio, como dormi até as 10h, em ponto, acordando cheia de vida e bom humor. A rádio estava… Continuar lendo Dois dias de paz sonora (e o respeito à Lei do Silêncio)

Avalie isto:

A construção civil e a demência coletiva

Leio que, a cada dez decibéis perdidos de audição, os riscos de demência aumentam 27%. E que o excesso de ruído é uma das causas para a surdez — pior ainda por ser uma surdez irreversível, que só piora com o tempo. Ou seja, estamos caminhando para uma sociedade de dementes! Falo por mim. Acordar… Continuar lendo A construção civil e a demência coletiva

Avalie isto: