Ir para conteúdo

Mensagem de um ex-alcoólatra*

alcool

Não é todo dia que alguém do quilate de Ruy Castro escreve um texto como este, que saiu na “Folha” de ontem, sobre alcoolismo. Sem pieguice, sóbrio, objetivo e, ao mesmo tempo, descritivo, ele consegue nos mostrar como é triste alguém se tornar dependente — um escravo mesmo — de uma substância química, que no caso é o álcool, mas também serve para o cigarro e para as drogas ilícitas e outras vendidas em farmácias. Ele descreve a degradação do vício em 14 linhas, o suplício e alívio da recuperação em 6 linhas e reserva para a última linha a delícia da libertação, que dá significado a todos os dias da vida, agora vívidos, com nitidez, contraste de cores e sintonia.

Segue o texto do Ruy, que se chama “Há 25 anos”:

Foi num dia 25 de janeiro, como hoje. Enquanto Alice tirava o carro, abri a geladeira e, tremendo muito, servi-me de quatro copos de vodca -pura, gelada, do freezer. Copos, não doses. Cheios, cada qual tomado de um gole, e que, como sempre, desceram como água. O tremor nas mãos não traía nervosismo. Tremia porque acabara de acordar e estava sem beber havia horas. Ainda não descobrira como beber dormindo.
Acordado, bebia um mínimo de dois litros de vodca por dia, só em casa — o consumo na rua era difícil de calcular. Uma vez por semana, a empregada botava os cadáveres para fora, à espera do garrafeiro. Os vizinhos deviam achar que os moradores daquela casa bebiam muito. Se soubessem que um único morador engolia aquilo tudo, não acreditariam.
Dali a pouco, estávamos na rodovia Raposo Tavares, rumo a Cotia, a 31 km de São Paulo, onde eu então morava. Sabia que, no lugar para onde Alice me levava — uma clínica para dependentes químicos –, não haveria bebida. Os quatro copos teriam de bastar até o fim do dia. Mas, e o dia seguinte? E os 30 dias seguintes? Não tinha ideia, nem me preocupava. Afinal, não vivia dizendo que “bebia porque gostava” e “seria capaz de parar quando quisesse”?
Os primeiros cinco dias foram de horror — o organismo reagindo ao corte súbito do suprimento com tremores pelo corpo inteiro, agitação, insônia, diarreia, taquicardia, suores, possibilidade de delírio. Nas palestras, as vozes dos terapeutas soavam muito longe e o que eles diziam, um mistério. Os colegas de internação, fantasmas sem rosto. Mas, aos poucos, o horror passou e, em menos de duas semanas, foi sendo substituído por uma sensação quase insuportável de lucidez, vigor físico e vontade de viver — como nunca antes. Até hoje.
Enfim, foi hoje, há 25 anos. Mas hoje é apenas mais um dia.

 

Se algum de vocês, que me leem, quiser compartilhar suas histórias de vícios, tratamentos e curas aqui no blog, sintam-se à vontade. Acho que parte do processo de superação é entendermos que não somos os únicos com problemas no mundo, e o fórum de um blog é espaço maravilhoso para esse compartilhamento de experiências, inclusive usando o anonimato para o bem.

* Os mais entendidos dizem que não existe ex-alcoólatra: a doença está com a pessoa (e só algumas pessoas têm tendência a desenvolvê-la) e deve ser observada com cuidado por toda a vida. Mas vou permitir essa liberdade poética do Ruy, que tem nosso respeito com esses 25 anos de força de vontade.

Cristina Moreno de Castro Ver tudo

Mineira de Beagá, jornalista, blogueira, poeta, blueseira, atleticana, otimista, aprendendo a ser mãe. Redes: www.facebook.com/blogdakikacastro, twitter.com/kikacastro www.goodreads.com/kikacastro. Mais blog: http://www.otempo.com.br/blogs/19.180341 e http://www.brasilpost.com.br/cristina-moreno-de-castro

45 comentários em “Mensagem de um ex-alcoólatra* Deixe um comentário

  1. Tenho todo i nteresse e cuidado em participar de um comentário sobre ALCOOLISMO, até porque, eu também vou completar 25 anos de libertação no próximo 23.maio.2013, com a ajuda providencial dos Alcoólicos Anônimos, ali na Senador Dantas, no Rio de Janeiro.
    Segundo os ensinamentos do AA, uma vez alcoólatra, sempre alcoólatra, o que se pode amenizar é nparar de ingerir álcool e ficar abstêmio, por 24 horas de cada dia e assim tocar o barbo até o fim da vida…. Não há pois, ex-alcoólatra!!!
    Isto não é crítica, é apenas a verdade dita por quem conhece de uma instituição que mais sabe sobre alcoolismo…. Maqis 24 horas de sobriedade a todos!!!! O Poder Superior nos abençoe!!!

    Curtir

  2. to sofrendo,meu marido ficou 24 anos sem beber, e agora voltou a beber,to sofrendo muito,tenho 35 anos,só estou co ele a 4 anos e meio,imagina só o que to passando.e mais tenho um filho com ele de 1 ano e 8 meses,um grande abraço.rosely

    Curtir

      • H uma nica soluo: Que Jesus o encaminhe aos Alcolicos Annimos, em qualquer parte do Brasuil ou exterior. Eu, Deuisarino de Melo, estou fazendo a programao h quase 26 anos. No tem outra alternativa. Rogo a Deus por vocs. ABRAOS.

        Curtir

  3. Sei que o post é antigo mas preciso compartilhar, meu nome é Mauro, tenho 23 anos e estou lutando hoje contra a dependencia de alcool e outras substâncias. Comecei a beber com 15 aos e de lá até hoje só destrui a minha vida, perdi namorada, faculdade, amigos e familiares ja não me aceitam ! Alguns meses atras pedi ajuda e agora estou em processo de recuperação, aos mais jovens só posso dizer que ouçam seus pais e vocês não precisam alterar a conciencia de vocês para se divertir. Quando tratamento acabar volto pra contar e futuramente ajudar quem precisa de ajuda. Tudo tem solução, se você chegou no fundo do poço anime-se o unico caminho é pra cima. Grande abraço, Mauro.

    Curtir

  4. Opa, também me deu vontade de comentar.

    Não sou dos que contam o tempo sem cachaça porque não tenho paicência pra isso, acho chato: posso dizer que é tempo suficiente para haver recuperado o fio da meada, depois de quase morrer bem mais de uma vez – algumas overdoses alcoólicas, a conhecida história com a proximidade do suicídio, má ou nenhuma alimentação, etc, etc.

    Passei num fogo só durante vinte e poucos anos, tenho 35. E o incrível, extraordinário, é que não sou o mesmo sujeito em mais de um aspecto. Não sinto nenhuma vontade de beber, e é como se nunca tivesse bebido, para dizer a verdade. Faço um tratamento farmacológico muito bem sucedido, e o grande barato para mim é hoje a sobriedade, sou muito mais interessante para mim mesmo assim do modo como estou, desde quando passei a me lembrar todas as manhãs de como fui me deitar na noite anterior.

    O grande prejuízo que tive foi em relação à vida profissional, mas é coisa que se recupera. Quanto à vida familiar, sou um homem de sorte: mulher e filhos extraordinários, capazes de compreender até mesmo uma bebedeira de vinte e poucos anos, desde que eu leve a sério a minha abstinência perpétua.

    Deixar de beber é um empreendimento interessantíssimo. Você vai recair aqui e ali, vai sofrer o cão e não apenas no começo, essas coisas. Mas vai se sentir como um neném a certa altura, e tudo vale a pena a partir daí!

    O Mauro tem toda a razão. Se você bater no fundo do poço, o único caminho é pra cima.

    Curtir

    • Que triste desabafo, Tatiane 😦
      Espero que essas promessas e potenciais não se apaguem e vcs superem, sim, esta complicada doença que atinge a família inteira 😦
      E, claro, que seu pai também volte a preencher o jarro oco que parece ter se tornado.
      abraços e boa sorte!

      Curtir

  5. Tenho 33 anos e sou alcóolatra, descobri quando frequentei pela 1 vez o AA á 5 anos atras, desde então venho lutando com muitas recaídas, e meu máximo de tempo sóbria foi de 11 mêses no fim de 2.013.
    No momento estou com 3 mêses, mas com uma vontade imensa de mais uma vez jogar tudo pro alto, e sem nada a fazer encontrei vocês, peço que se puderem me ajudem, por email não sei…
    Não quero nem posso beber, mas estou me sentindo muito inútil e com uma só vontade além de beber, MORRER!

    Curtir

  6. Bom dia, eu estou a atravessar uma fase complicada na minha vida por causa do álcool.
    Tenho 40 anos e já por diversas vezes que eu consigo parar de consumir álcool, mas depois passado um mês ou dois lá caio em desgraça e o que era para ser apenas um copo ou dois passa a ser uma garrafa ou dois ou até três. Tenho uma família que me adora e eu a eles mas neste momento eu vou ter que arranjar forças para recomeçar a minha luta contra o vicio. Não está a ser nada fácil esta luta interior. Peço todos os dias a Deus que me ajude a conseguir vencer este vicio, e eu sei que um dia irei conseguir a vitoria. Os meus filhos precisam de mim e eu não os posso abandonar agora, e se eu já consegui outras vezes vou voltar a conseguir, só tenho que ter coragem para não voltar a cair em tentação.
    Peço desculpa por este desabafo.

    Curtir

    • Pode desabafar sempre que quiser, Rui! Este espaço é para isso mesmo! Tenho certeza de que encontrará as forças necessárias para parar de vez com a bebida! O fato de sua família estar presente e te adorar, com certeza é um reforço a mais para que sua decisão dê certo! Um abraço

      Curtir

    • BOA TARDE
      MEU NO É RENAN. TENHO 30 ANOS. JA ME SEPAREI 4 A 5 VEZES DE MINHAS ESPOSA ELA; ESTA EM CASA MAIS ESTAMOS DISTANTES, TENHO 2 FILHOS PEQUENOS, E ESTOU MOTIVADO AGORA PARAR DE VEZ DEUS SABE O QUANTO QUERO. JA PAREI MAIS VOLTEI TBM É DIFICIU; MAIS TE DESEJO TODA A FORÇA
      E ACHO QUE CONSEGUIMOS PARAR COM A FÉ EM DEUS……

      Curtir

  7. Me emocionei muito com o texto. Completo quatro anos sem beber dia 30/09 e continuo lutando contra a destruição que a bebida causou na minha vida. Que Deus abençoe a todos que sofrem nas garras dessa doença e também as suas famílias.

    Curtir

  8. FIQUEI 3 DIAS SEM BEBER ESSE FOI O MÁXIMO QUE CONSEGUI FICAR DISTANTE DO ALCOOL.. OBSERVO QUE SOU ESCRAVO DAS MINHAS SENSAÇÕES, SE ESTOU FELIZ BEBO, SE ESTOU TRISTE BEBO, SE DISCUTO COM ALGUÉM BEBO, SE ESTOU SEM FAZER NADA BEBO, SE ESTOU COM MEU FILHO BEBO… A BEBIDA VIROU COMPANHEIRO DE TODAS AS HORAS… JÁ PERDI EMPREGO, MULHER, IMÓVEIS E ETC TUDO POR CULPA DO ALCOOL MAS MESMO ASSIM NÃO CONSIGO ME AFASTAR DESSE DANADO…JÁ BUSQUEI JESUS, BUDA, KRISHNA OU QUALQUER FORÇA SUPERIOR MAS ATÉ O MOMENTO NAO CONSEGUI ESSE GATILHO INICIAL PARA CONSEGUIR ME AFASTAR DA BEBIDA. NÃO ESTOU FELIZ, DEPRESSIVO E AMARGURADO COM AS COISAS DA VIDA.. NAO SEI MAIS O QUE FAZER ESTOU PERDIDO !!!

    Curtir

  9. eu bebi-mais de 30 anos fumei mais de 40 anos somente pelas graças de nosso bom DEUS…..e a programação de 12 passos estou vivo…..todas dependencias quimicas é uma doença não tem cura……existe recuperação a quem desejar….com carinho 1º passo,admitimos que éramos impotente perante o alcool— que tinhamos perdido o dominio sobre nossas vidas….. sem este passo é impossivel qualquer recuperação…..já que o alcoolismo é uma doença não tem cura…..eu não consigo isto não existe…quem desjar de coração…..é impossivel não conseguir…..alcoolismo é uma doença que com certesa atinge toda familia….só que é uma doença da negação infelismente só quando chega ao fundo do poço que vai reconhecer e aceitar….porque não adianta a MAMÃE OU A ESPOSA…..querer que pare de beber….precisa ser o dependente querer de todo coração….agora o familiar é muito importante precisa buscar ajuda nos lugares certos…existe muitas ajudas grupos de auto ajuda multuas a quem desejar……eu sou um milagre……..estou conseguindo evitar o 1º gole……evitar o 1º cigarro…..faço o trabalho sou um voluntário…..sou um instrumento de nosso bom DEUS……..tenho uma sala pra reuniões–online no paltalk mensseger a sala chama-se fumantes anônimos sph…a quem desejar com carinho meu face é DILSON INACIO meu cel tim é 19—9–82–86–90–64….um abração a todos…….FICA COM DEUS….AMÉMMM

    Curtir

  10. Tenho 34 anos e sou filha de um pai que ontem completou 10 anos que perdeu sua luta para o álcool. Foi um pai maravilhoso, profissional exemplar e muito amado pelos irmãos e toda família. Eu e minha família lutamos junto com meu pai durante quase 8 anos e o vimos se degenerar dia após dia por causa da bebida. Minha mãe frequentou muito o AA sozinha pois ele mesmo nunca admitiu que precisava de ajuda. Desenvolveu cirrose hepática e vomitou sangue, ou melhor, o fígado e foi internado duas vezes. Na terceira vez infelizmente não aguentou …as marcas desse período de dor estão e estarão para sempre em meu coração…

    Curtir

  11. Estou destroçada, cansada de tudo isso…..prometo a mim mesma que vou parar…derrepente estou cheia de culpa e vergonha…..

    Curtir

  12. BOA TARDE; MEU NOME É RENAN TENHO UM CASA DE FILHOS MENINO DE 6 E MANINA DE 4 ANINHOS. BEBO DES DOS MEUS 15 ANOS, JÁ SEPAREI DA MINHA ESPOSA 3 VX. NÃO AGUENTO MAIS, SORTE Q ELA ESTA EM CASA. LEMBRO DAS OUTRAS VX QUE ELA SAIA PARA CASA DOS PAIS DELA. EU FICA COM UMA TRISTEZA TREMENDA. TENHO FAMILIARES QUE ERAM ALCOÓLATRAS. ACHO QUE É POR ISSO TBM. MAIS ESTOU PRONTO PARA A LUTA CONTRA ESSE MALDITO VICIO; VOLTAREI A COMENTAR FUTURAMENTE. DEUS ESTA NO COMANDO AGORA A FORÇA DE VONTADE MINHA E O AMOR DE MINHA FAMILIA…. AMEM DEUS ABENCOES A TODOS…..

    Curtir

    • Renan, tenha força e siga em frente. Não será fácil. Lembre-se que vc não está sozinho nessa luta. Vá ao AA e verás o quanto é importante ouvir nossos companheiros. Estamos juntos nessa luta. Lute pela sua família, pela paz no seu lar, mas acima de tudo LUTE PELA SUA VIDA!

      Curtir

  13. Há quase quatro anos conheci uma pessoa especial; falo de minha namorada. Não farei elogios, pois, suas qualidades são muitas. Na verdade, com o passar do tempo, fui tomando conhecimento de suas rotinas e vida privada. Percebia que havia forte influência de amigos, principalmente, na frequência em barzinhos, festas, churrascos e festas em residências de amigas. Assim, notei que ela, apesar de ser uma excelente pessoa, estava “escravizada” aquela rotina e, pior, era alcoólatra. Pessoalmente, sempre fui reservado, valorizo a felicidade e alegria dentro de atitudes salutares e responsáveis e procuro gostar muito de mim para que possa ser útil ao próximo e a sociedade. Da mesma forma, com o passar do tempo, notava que ela estava envolvida por depressão e, para agravar seu quadro de saúde, ela tinha justificativas e mentia com frequência. Mesmo sem competência, tentei ajudá-la com conselhos, incentivei que voltasse estudar (está cursando Psicologia) e pedi muito para permitir um Deus em sua vida. Em 25/12/2017, sai pela manhã e, ao retornar, a encontrei deitada no chão; estava embriagada e, certamente, após sentiu-se envergonhada e foi embora. Não desisti e procurei ajudá-la novamente. Passado um ano sem beber, caiu novamente no alcoolismo. Para variar, mentiu, escondeu, culpou a vida, disse que era fraca e que estava envergonhada (sempre era o mesmo dizer). Mais uma vez, foi embora e, ainda, enquanto estava alcoolizada, disse que eu era “um chato” e que cuidasse de meus filhos e a deixasse em paz. Prezados amigos! Isso é um desabafo de quem perdeu para o alcoolismo, mentiras, baladas e amigos de bar. As escolhas são voluntárias e, agora, entendo que o alcoólatra precisa de auxílio especializado e muito amor. Entretanto, como falei, a vida é feita de escolhas. Por isso, em que pese a doença, o doente deve dar o primeiro passo em busca da salvação física e moral. Perdi essa luta e, certamente, ela perdeu muito mais: um companheiro, uma possibilidade de ter uma vida (um lar), ser uma ótima profissional, continuar a brincar com uma Linda rottweiler e, …
    É uma tristeza perder alguém que se ama, principalmente, para o abstrato mundo do vício.

    Curtir

  14. Meu irmão é alcoólatra,mas ele não busca e nem tem interesse em ajuda!
    Ele tem 32 anos e bebê todos os dias e fuma…

    Curtir

  15. Oi me chamo Luiz tenho 33 anos , como e dificil relatar o que o realmente não sei , não sei se esse blog ainda esta ativo , mais vamos lah , muitas vezes tentei não fazer o consumo do alcool, não sabemos como ficamos quando estamos embriagados , pois nos achamos as pessoas mais incriveis e gente boa do mundo , ate entao sempre sai e me diverti muito com amigos , mais sempre fui uma pessoa aversa do que sou sobrio , mais não perco minha ensencia de ter bom coração , com dinheiro sempre sou muito mão aberta comunicativo demais quando bebo nossa mais muitas vezes isso nao e tão bom , e toda vez que consumo o alcool no outro dia acabava me sentindi pessimo , fui por diversas vezes envergonhado por pessoas , agredido e por ae vai ,sofri dois acidentes horriveis com a mistura direção e alcool , hj tenho uma vida familiar e proficional muito boa , mais o alcool atrapalha muito no outro dia vc acaba indo pro trabalho pessimo cansado , com o pensamento na noite passada e por ae vai , estou determinado em largar , lembrando que so bebia aos finais de semana , como todo alcolatra que não conhece a doença diz , tinha o poder de parar quando pudesse , nunca quando eu via ja estava ali , dancando ,caindo , falando , e fazendo vergonha , estou a 1 semana sem o uso do alcool e espero consiguir mais e mais dias e meses e anos , me libertar de vez do que nao nasceu cmg , quero conhecer o diferente , obrigado pela antenção quem puder me ajudar estamos em 2020

    Curtir

  16. Estou na busca de sobriedade desde de os 12 anos de idade, comecei com amigos e por ter um pai alcoólatra, que vivia chegando bebado em casa e o terror era sem fim, nunca quis ser igual a ele hoje me tornei pior, aos 20 vim morar na Suíça deixei faculdade e vim a pedido de uma prima, aos 21 estava grávida da minha primeira filha, o álcool que não era tão frequente no Brasil se tornou meu melhor amigo longe de todos que me empediam de beber tudo que eu queria, bebi com força por depressão por não aguentar meu casamento por me sentir incapaz por estar feliz, o meu negócio é beber, depois de nascer a minha filha eu estava obesa meu médico me indicou fazer um Bypass gástrico o fiz! Depois que vc tem um corpo que a sociedade se diz aceitável vc tem super poderes ainda mais sendo mulher. Enfim me divorciei e me afundei de vez no alcoolismo todos os dias como vi no texto eu não sabia como beber dormindo senão certeza que o fazia, minha filha com 3 anos de idade me aparava e tenta me tirar por muitas vezes do chão caída morta sem reação alguma e de me partir o coração o tanto de sofrimento que eu já já fiz passar por conta da maldita bebida, enfim isso durou 4 anos todos os dias, agora tem 3 anos que conheci meu novo companheiro que não bebe mas também me viu muito cair na bebedeira mas acredita em mim durante todo esse período o mais sóbria que consegui ficar foi os 9 meses do meu segundo filho ele já tem três meses de idade desde de que ele nasceu hoje e o segundo dia que consigo ficar sóbria, no dia 05 de janeiro De 2021 foi meu aniversário de 31 anos peguei meu carro e quis comenter suicidio, quebrei tudo em casa por não conseguir fazer tal ato, foi o fim do poço, minha filha de 8 anos hoje me pede pra não beber mais, esse vicio e o destruidor da minha vida há anos, eu peço a Deus que me ajude pois não é fácil. Estou disposta a enfrentar este grande demônio Que me acorrenta a tantos anos com vergonhas e fraqueza.

    Curtir

  17. Sou alcoólatra em tratamento! Tem 1 ano e 5 meses sem beber!
    Comecei muito novinha, com 13 anos , já comprava garrafas de vinho e batia com leite condensado e tomava varias!
    Aos 14 anos tive um coma alcoólico.
    Toda a vida, eu sempre bebi, quase que diariamente! Já bati carro, estourei os joelhos nesse acidente! Perdi dias de trabalho, vomitava no trabalho, mentia… falava que estava mal do estômago, mas todo mundo sabia! Eu cheirara álcool! Fora a ressaca moral, de não lembrar o que fez! Uma vez estava tão bebada de vodka , que cai de cara no chão do banheiro! No outro dia de manhã, quando olhei no espelho, estava com a cara roxa da pancada! Meu esposo que falou: vc caiu de cara no chão 😢! Depois meu primeiro filho nasceu, ele bebezinho, eu bebia feito louca! Uma vez tava tendo uma festa em casa e eu bem louca, fui dormir e levei ele pra cama comigo! Ele tinha uns dois aninhos…. caiu da cama e eu nem percebi 😢! Meu cunhado que ouviu o barulho e veio ver que a criança estava no chão! Me contou só no outro dia! 😭! Nem isso me fez parar…. eu bebia e vomitava na frente deles… tive um outro filho… bebia mais ainda…. uma vez tomei uma garrafa de vodka em uma festa, e desmaiei … fiquei lá jogada … no meio da festa…. tudo isso, eu só ficava sabendo no outro dia… Até que no dia 9 de agosto de 2019, numa sexta à noite, eu já tava bem louca , tive um AVC isquêmico! Fui levada às pressas e a equipe do hospital não queria me socorrer, porque achavam que eu estava só bebada! Depois de uma médica ( um anjo que Deus mandou) insistiu muuuuito me mandaram pra cirurgia e por um milagre sai, ilesa, sem nenhuma sequela, depois de 4 horas de cirurgia, sem fluxo cerebral 🙏🏻! Não bebo desde então! Confesso que luto muito , até hoje Mas daí penso nos meus filhos, meu mais velho sempre me implorou pra parar… eu chamava ele de “moleque chato”! Só por hoje🙏🏻! Desculpe o textão

    Curtir

  18. Esse vício dói demais. Hoje mesmo cometi uma besteira por estar sob efeito de álcool.
    Não consigo passar um dia sequer sem beber. Amo sentir o gosto de álcool na boca, nem que seja só uma cerveja.
    Já perdi as contas de quantas vezes perdi coisas pra esse vício maldito!
    Não sei mais o que faço!

    Curtir

Deixe aqui seu comentário! ;)

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: