Russomanno, a zebra

O jornalista Ricardo Kotscho fez uma análise sobre o isolamento de Celso Russomanno (PRB) na liderança das intenções de voto, segundo nova pesquisa Datafolha divulgada hoje.

Ele atribui o crescimento ao desgaste do fla-flu entre tucanos e petistas, que já encheu o saco de todo o mundo desde que passou a dominar todos os discursos, principalmente na internet, lá pelos idos de 2002.

Vale a pena ler AQUI.

No entanto, ainda acho cedíssimo para achar que Russomanno vai ganhar de lavada de seu concorrente no segundo turno, seja Serra (PSDB) ou Haddad (PT), conforme a mesma pesquisa (58% a 30% e 56% a 30%, respectivamente). Embora seja quase certo que ele vá, mesmo, para o segundo turno.

Afinal, ainda há muita pedra (e debate, e aparições da Dilma e da Marta, e tempos de TV e rádio) pra rolar até outubro.

E um dado, que Kotscho só cita rapidamente, para mim é essencial: “Na pesquisa espontânea, 40% dos eleitores ainda não souberam definir seus candidatos”.

É gente demais, capaz de definir coisa demais.

Se você vota em São Paulo (eu não) e está entre esses 40%, vale assistir ao primeiro debate dos candidatos, lendo os comentários do colega Evandro Spinelli, que fez o dever de casa de jornalista e contextualizou todas as respostas, de todos os candidatos, geralmente jogadas ao léo para o pobre espectador-eleitor.

Assistam e leiam AQUI.

Anúncios