Erro de digitação: uma história de amor real

Gustavo, o “Muchacho”, era um pescador lá na Argentina, que nunca tinha tido um computador.

Quando ganhou o primeiro micro, sua primeira providência foi entrar em sites de relacionamento. Queria uma mulher para ficar, nada sério.

Encontrou uma, com underline no apelido, que era do Rio. Bonitona, na foto, deixou ele interessado.

Enviou um email para ela. Fulana_DeTal@email.com.

Enganou-se. Mandou para a Fulana-DeTal@email.com.

Um erro de traços.

Essa fulana do hífen, que não era a do underline, correspondeu.

Conversa vai, conversa vem, email vai, email vem, se apaixonaram.

Gustavo veio ao Brasil conhecer a Fulana, que não morava no Rio como a do underline, mas em São Paulo.

Namoraram aqui por 5 meses. Ele voltou. Ela foi para a Argentina, ficaram mais 1 mês juntos.

Depois, tiveram que voltar à rotina de emails de antes: ficaram dois anos sem se ver, até que Gustavo criou coragem, juntou as malas, largou família e amigos na Argentina e veio para o Brasil de vez.

Estão há seis meses casados, e o “Muchacho” exibe a aliança orgulhoso. Já fala portunhol. Já conseguiu um emprego. Já fez novos amigos.

E agradece todos os dias pelo erro de digitação.

Anúncios