Reaprendendo a viver

Para ver no cinema: INTOCÁVEIS (Intouchables)

Nota 9

Hoje é domingo, o sol está rachando lá fora e não quero perder nem um minuto no computador.

Então, só digo o seguinte: ASSISTAM ao filme “Intocáveis”, em cartaz nos cinemas! É maravilhoso, tem personagens fantásticos (mesmo os figurantes), é interpretado por dois atores sensacionais, emociona, dá vontade de chorar, mas sobretudo faz rir o tempo inteiro.

Assisti ao filme com um sorrisão grudado na cara, entremeado por várias gargalhadas.

É inusitado, é humano, é rebelde.

Philippe (François Cluzet), o milionário tetraplégico, se encanta pelo folgado e desajustado Driss (Omar Sy), como também vamos nos encantando à medida que o filme corre.

Primeiro, porque Driss não olha pra ele com cara de pena, como se ele fosse uma porcelana frágil prestes a quebrar a qualquer momento (morrer, mesmo), incapaz de se divertir, de conhecer mulheres etc. (Como muitos olham para as pessoas com alguma deficiência, diga-se.)

Pelo contrário, Driss vai quebrando esses tabus que foram sendo criados pelas pessoas ao redor de Philippe e ajudando o milionário a ter vontade de viver novamente. Porque Driss é cheio de vida, é inteligente — e aprende rápido.

Presenciar essa transformação que um faz na vida do outro é demais.

Por isso, retomo o que eu disse no início: CORRAM até o cinema mais próximo e assistam logo!, antes que tirem de cartaz e coloquem um “Velozes e Furiosos 5” da vida em cartaz.

E agora me deem licença porque vou viver meu domingo, como Philippe e Driss fariam 😉

Anúncios