Por menos gritos, muros e ódio nos discursos dos meus amigos de Facebook

Não posso simplesmente deletar minha conta do Facebook, porque trabalho com o Facebook. Faz parte das minhas funções profissionais. Também é por esta rede social que melhor divulgo os posts deste blog de estimação.

Mas, se pudesse, já teria mandado esse circo do tio Zuckerberg pelos ares!

A culpa não é do Facebook, é claro. Ele é apenas um espelho (meio retorcido) da sociedade do lado de cá das telas. E é claro também que leio muitos textos legais ali dentro. Saio curtindo uma porção de fotos incríveis de pôr-do-sol lindo na praia tal, de bebê fofo fazendo uma estripulia, de casais apaixonados celebrando a vida. Dá até para ficar relativamente por dentro da vida de meia dúzia de amigos sumidos que os robozinhos do Facebook permitem que eu veja com frequência em minha timeline.

Essa parte é a parte boa.

Mas quando, vez ou outra, resolvo ler mais a fundo os textões e textinhos que são compartilhados ali, saio meio zonza, com uma sensação de embrulho no estômago, de ter levado mil pauladas. Mal estar danado. Continuar lendo

Anúncios

Mais de 180 grafites em Beagá

Grafite dentro da Associação Casa do Estudante, na rua Ouro Preto, 1421, Santo Agostinho, Centro-Sul de BH. Foto tirada por CMC em 8.11.2014

Grafite dentro da Associação Casa do Estudante, na rua Ouro Preto, 1421, Santo Agostinho, Centro-Sul de BH. Foto tirada por CMC em 8.11.2014

Lembram daquela galeria que eu criei em março, com meras 18 fotos de grafites espalhados pelas ruas de Belo Horizonte? Pois bem, de lá pra cá, já saí fotografando em muitos outros lugares, recebi algumas fotos enviadas por leitores, e o resultado é que hoje, pouco mais de sete meses depois, a galeria já conta com mais de 150 imagens (157, para ser mais exata).

Esta aí em cima eu acrescentei por último, hoje. Foi tirada na entrada da Associação Casa do Estudante, no bairro Santo Agostinho, Centro-Sul de Beagá.

Quer ver todas as outras? CLIQUE AQUI 😉

Quer enviar uma foto? Você pode enviar para o email, o Twitter ou o Facebook do blog. Importante: coloque o nome de quem tirou a foto, o local onde ela foi feita e a data.

Atualização em 13/11: acabei de acrescentar mais um monte de fotos que fiz ontem e hoje e agora já são 181 grafites registrados na galeria!!! U-huuu!, rumo aos 200! 😉 😀

Leia também:

Galeria com 50 grafites em Belo Horizonte

Há exatamente 15 dias, escrevi um pouco aqui no blog sobre o grafite (ou graffiti, como preferem alguns puristas) produzido em Belo Horizonte. Para fazer o post, contei com a valiosa ajuda de pessoas mais entendidas no assunto, como os grafiteiros Davi de Melo Santos e Maria Raquel Bolinho, além das explicações de Beto Trajano. E prometi, naquele dia, que, logo que eu juntasse um número razoável de fotografias, criaria uma galeria de imagens agrupando vários dos trabalhos espalhados pelas ruas da cidade.

Pois bem, hoje, depois de uma volta pelos bairros Santa Efigênia e Serra, consegui chegar a 50 imagens. Por isso, resolvi dar o pontapé na galeria, que terá um espaço fixo no blog, na abinha vermelha aí em cima. Sempre que eu vir mais algum grafite bonito, vou fotografar (mesmo que só com o celular mesmo) e acrescentar na galeria. Sempre que receber contribuições dos leitores, farei o mesmo. E assim esta categoria será bastante dinâmica e cada vez mais completa e mais rica — como acontece com a arte de rua produzida na nossa terrinha.

Por enquanto, tenho representantes das seguintes regiões da cidade: centro-sul (Funcionários, Savassi, Serra, Mangabeiras, Morro do Papagaio), leste (Santa Efigênia, Pompeia, Santa Tereza), oeste (Barroca, Estrela Dalva) e noroeste (Santo André).

Quer visitar a galeria? Clique AQUI ou vá direto para a abinha “Grafite em BH”, acima. É possível ver em mosaicos, com as imagens pequetitas, ou clicar sobre uma delas e ver em forma de apresentação de slides, com as devidas legendas dando o nome do artista, localização da obra e outros detalhes. Bom divertimento 😉

grafite2