Você está preparado para assumir o compromisso de respeitar os pedestres?

adesivopedestreHá exatos dez dias, procurei de novo o colega Acir Galvão para ver se ele topava fazer uma segunda parceria em uma ideia que estava flutuando na minha cabeça havia pelo menos um mês.

Eu queria fazer um adesivo para carro que fosse tão legal e bonito que pudesse ganhar adesão de vários motoristas, como ganhou aquele adesivo da “Família Feliz“. A diferença é que, ao contrário da “Família Feliz”, este adesivo traria uma mensagem importante de trânsito: o respeito pelos pedestres.

Ao pregar aquele adesivo no carro, o motorista estaria assumindo um compromisso público de respeitar — em última instância, todo mundo, já que todos são pedestres algum dia –, de parar na faixa de pedestre, esperar o fim da travessia, dar prioridade, ser gentil etc.

O Acir topou e já começou a executar a ideia. O plano original era colocar quatro personagens bem brasileiros, como o Menino Maluquinho, o Cebolinha e a Emília, já adultos, caminhando numa faixa de pedestres com a mesma postura dos Beatles na Abbey Road. Para não termos problemas com direitos autorais, optamos por personagens folclóricos: Boto Cor-de-Rosa, Iara, Curupira e Saci. E o resultado, vocês podem ver acima, ficou muito bacana 🙂

Só depois é que fui lembrar que estamos em plena Semana Nacional do Trânsito (18 a 25 de setembro) e que domingão, 22 de setembro, seria o Dia Mundial Sem Carro. Foi aí que propusemos ao nosso jornal “O Tempo” uma parceria também — e, de novo, nossa ideia foi abraçada por eles.

Neste domingo, o jornal montou uma página especial só para comemorar o Dia Mundial Sem Carro, com várias reportagens bacanas sobre o assunto, e, num cantinho, lá está nosso projeto para quem quiser baixar, em alta resolução. Pode virar papel de parede do computador, foto de perfil nas redes sociais ou pode mesmo virar um adesivo (se sua impressora não imprime adesivos, há sites que fazem isso, como ESTE, que encontrei em 5 minutos fuçando na internet). O importante é a gente levar adiante esta campanha, que deve ser prioridade na nossa pauta não só no dia 22 de setembro, mas todos os dias. Que motoristas se conscientizem de que um carro é uma arma e de que todos, literalmente, são pedestres em algum momento, vulneráveis a esta arma. É o primeiro passo, simples, para uma mudança de postura que já existe em vários países do mundo e em cidades brasileiras como Brasília e Curitiba.

Leia também:

 

Anúncios

Algumas coisas que quero fazer antes de morrer

Desculpem o post estilo ESTAS BOBAGENS, mas é que estou ouvindo um DVD do Ray Charles ao vivo no Festival de Montreux e me ocorreu como eu gostaria de ir a um desses antes de morrer. Aí fui lembrando de outras coisas e concluí que, em algum momento da vida, vou ter que ganhar MUITO dinheiro, pra conseguir realizar todos estes sonhos:

  • Cobrir uma guerra.
  • Ir a um pub de Chicago para ouvir alguma bandinha local de blues, que tenha aprendido com alguns dos mestres antes de morrerem.
  • Ir a algum pub de New Orleans pra ouvir alguma bandinha local de jazz que tenha pianinho, sax e uma vocalista com a voz da Cassandra Wilson (que é do Mississippi, aliás).
  • Ver o Eric Clapton tocando (outubro tá aí!).
  • Cruzar a rodovia 66 de ponta a ponta, como os caras de On The Road fizeram (mas sem todas aquelas drogas).

  • Passar por toda a rota do vinho da Califórnia, como os caras de Sideways fizeram (e com todo aquele vinho).
  • Subir a BR-101 de sul a norte, parando em várias praias desconhecidas.
  • Cruzar o Expresso Oriente de ponta a ponta, com os meus pais.
  • Cruzar a Abbey Road, só pra falar que cruzei. E descalça, como o Paul 😉

  • Conhecer a Praça Vermelha de Moscou e conhecer São Petersburgo.
  • Conhecer todo o leste europeu.
  • Conhecer Machu Picchu e o Deserto de Sal da Bolívia e o México.
  • Conhecer o Pantanal e a Amazônia.
  • Conhecer Moçambique e Angola; e Marrocos e Egito.
  • Ver de pertim um daqueles ursos das Montanhas Rochosas canadenses.

  • Entrar numa sauna no meio de uma floresta e em frente a um lago congelado da Finlândia.
  • Andar em cima de um elefante na Índia.
  • Voar de balão em Paris; descer de parapente ali na Serra da Moeda mesmo.

(E o post nunca vai acabar, porque sonhos são um novo por dia ;))