Um crime, um acidente e a mesma causa em comum: arma de fogo em mãos erradas

1) No auge dos 32 graus do calorão de Beagá, um pai foi a uma sorveteria com o filho de 10 anos para comemorar o aniversário do garoto, que faria 11 no dia seguinte. Lá dentro, ouve outro cliente chamando seu filho de “gordo” e bate boca com ele, dizendo que aquilo era bullying. A discussão se estende até a rua, e o outro cliente saca uma arma menor que a palma de uma mão e atira no olho do pai da criança, na frente do filho. Depois de disparar, vira-se e sai caminhando tranquilamente, até ser detido por uma testemunha, que chama a polícia. Enquanto isso, a criança chora, tentando reanimar o pai, já morto. [Leia a reportagem de Aline Diniz e Letícia Fontes]

2) Um adolescente de 17 anos, seu priminho, de 10, e outras crianças, estavam em um culto da igreja, no interior de Minas, e, em seguida, foram ter uma aula de música. Chegando à casa, o adolescente encontrou uma espingarda em cima de uma mesa de sinuca e, por curiosidade, pegou a arma. Apontou para uma lavoura de café em frente, atirou – puf! –, mas não saiu nada. Achando que a arma estava descarregada, apontou para o primo mais novo, atirou – bum! – e, desta vez, saiu um projétil que foi parar bem no peito da criança. Pouco depois, o garoto morreu. O outro, que atirou acidentalmente, foi apreendido. O filho do dono da espingarda ficou tão transtornado que quebrou a arma. [Leia a reportagem de Natália Oliveira]

O que esses dois casos têm em comum?

Sim, ela: a arma de fogo. No primeiro caso, foi usada em uma briga por motivo banal, fútil, que poderia ter sido facilmente resolvido entre os dois desconhecidos se tivessem conseguido terminar a discussão com serenidade. Mas, no calor do bate-boca, um deles estava armado. Mirou: bum! E ao menos três vidas foram destruídas graças a esse gesto. O pai era um bandido? Não, de jeito nenhum, estava só tentando proteger o filho do que considerou uma ofensa verbal. O “cidadão de bem” que atirou era um bandido? Não sei dizer, mas agora tornou-se um assassino.

No segundo caso, a arma de fogo foi usada por acidente, ou por ingenuidade. Não existisse arma ali, e as crianças teriam voltado para casa naquele fim de tarde, depois de uma tarde normal com orações e aula de música. Mas a espingarda estava à mão, atraiu a curiosidade da criança mais velha e, bum!, ao menos três vidas foram destruídas graças a essa curiosidade.

Armas de fogo devem ser restritas ao máximo. Quanto mais estiverem disponíveis, à mão de pessoas inabilitadas para manuseá-las (como aquelas sem controle, muito esquentadas ou as crianças), mais frequentes serão os casos de mortes por motivos fúteis (brigas de trânsito são um prato cheio para isso), acidentes com crianças e suicídios.

No entanto, nosso digníssimo presidente e sua equipe planejam, em vez de restringir mais, ampliar o acesso à posse de armas. Mesmo antes de a legislação ter efetivamente mudado, só pelo fato de o país estar vivendo esta atmosfera bélica dos seguidores de Bolsonaro, a venda de armas já disparou (literalmente) no mercado.

Eu chorei lendo estas duas notícias acima, imaginando a dor desses parentes que perderam seus entes queridos para o acaso, facilitado pela presença de uma arma de fogo. Chorarei muito mais, nos próximos anos, com os vários outros crimes ou acidentes evitáveis que certamente vão pipocar por todo o Brasil. Na torcida para que ninguém que eu amo também vire manchete de jornal.

Leia também:

***

Quer assinar o blog para recebê-lo por email a cada novo post? É gratuito! CLIQUE AQUI e veja como é simples!

faceblogttblog

Anúncios

Em 1 mês de Jair Bolsonaro eleito, ao menos 40 retrocessos e absurdos; veja a lista

Charge do Duke em 26.11 no jornal “O Tempo”. O sábio ainda está otimista com sua dúvida. Eu só espero trevas para 2019…

 

Quando tinha se passado apenas uma semaninha desde a eleição de Jair Bolsonaro (PSL) para a Presidência da República, contabilizei aqui no blog ao menos 14 medidas anunciadas que significariam grande retrocesso ou que eram simplesmente absurdas. Continuei computando uma a uma (com as devidas atualizações, já que houve também vários recuos, após a péssima repercussão que alguns anúncios tiveram), e hoje divulgo a lista fechada do primeiro mês de Bolsonaro eleito. Cheguei ao número redondo de ao menos 40 retrocessos e absurdos – embora, vendo os parêntesis com links explicativos, o número possa ser bem maior, porque cada uma das coisas tem vários desdobramentos. Isso significa uma média de mais de um por dia. E olha que o novo presidente nem tomou posse ainda. Boa sorte para nós a partir de janeiro!

CLIQUE AQUI PARA VER A LISTA COMPLETA

Dentre as várias coisas escabrosas da lista, destaco as várias imbecilidades no campo diplomático, a começar pela escolha desastrosa de chanceler para o Itamaraty, mas seguindo com a ideia de trocar a embaixada de Tel Aviv para Jerusalém (comprometendo as relações com os países árabes, sem qualquer vantagem em troca dessa insanidade) e com o colapso do Mais Médicos a partir de fala estabanada do Bolsonaro, colocando em risco o atendimento de milhares de brasileiros.

Mas tem ainda um monte de coisas terríveis, como a investida contra jornais e jornalistas, a perspectiva de rifarem o patrimônio brasileiro para o capital estrangeiro (a começar pelo pré-sal), a escolha de um ministro da Educação que é contra o Enem, é pró-golpe militar e acha que democratizar as universidades é “bobagem”, e a convocação de vários outros nomes esdrúxulos ou corruptos para compor a equipe de transição e os futuros ministérios (que, diga-se de passagem, devem ser 20, e não os 15 prometidos em campanha).

Enfim, como muitos de nós temíamos, as perspectivas para o Brasil nos próximos quatro a oito anos não são nada boas.

CLIQUE AQUI PARA VER A LISTA COMPLETA


Leia também:

***

Quer assinar o blog para recebê-lo por email a cada novo post? É gratuito! CLIQUE AQUI e veja como é simples!

faceblogttblog

10 reportagens imperdíveis para nos ajudar a refletir nesta Semana da Consciência Negra

 

Este slideshow necessita de JavaScript.

No ano passado, compartilhei aqui 15 filmes para assistirmos e refletirmos no Dia da Consciência Negra.

Neste ano, com um pouco de atraso, trago 10 reportagens muito legais que saíram nesta semana tão importante. Quem sabe ajudem as pessoas que ainda não perceberam que existe racismo no Brasil, que os brancos têm uma dívida histórica com os negros e que não existe nenhum branco que jamais tenha sofrido preconceito por sua cor de pele a aprenderem a importância de datas como esta do 20 de novembro:

  1. Com quase 200 anos de atraso, chegam ao mercado sapatilhas para bailarinas negras. Reportagem de Letícia Fontes.
  2. Grupo que idealizou o Dia da Consciência Negra teve de dar explicações à ditadura.
  3. Médico negro ignora até conselhos da mãe e vira raridade na periferia de SP. Do veterano Ricardo Kotscho.
  4. Alunos cotistas se destacam em 95% dos cursos da UFMG, da Tatiana Lagôa.
  5. Ensino superior ainda é 70% branco no país, da super Queila Ariadne.
  6. Negros que superam as barreiras sociais e econômicas ainda são exceção à regra. Também da Queilinha.
  7. “Sobrenome África”, série de três reportagens do Vinicius Luiz sobre a ausência de informações sobre as origens do negros no Brasil.
  8. ‘Novos brasileiros’: os migrantes africanos que estão mudando a cara de São Paulo (um ensaio fotográfico do Diego Padgurschi)
  9. “Há mais denúncias de racismo no futebol. O pacto de silêncio foi quebrado”
  10. Para cada branco assassinado em Minas, quatro negros são mortos

Leia também:

***

Quer assinar o blog para recebê-lo por email a cada novo post? É gratuito! CLIQUE AQUI e veja como é simples!

faceblogttblog

O melhor texto que você vai ler sobre o programa Mais Médicos

Logo que o programa Mais Médicos foi anunciado, em julho de 2013 (na esteira dos protestos que varreram o Brasil), promovi um verdadeiro debate aqui no blog, com vários posts de gente mais entendida de saúde pública do que eu. O melhor e mais aprofundado texto que chegou foi escrito pelo médico Giovano de Castro Iannotti. Ele é doutor em medicina pela Universidade de Córdoba, professor de medicina na mesma universidade e já atuou com gestão pública de saúde em todas as esferas de governo.

Neste momento em que uma fala desastrosa de Jair Bolsonaro coloca a perder um programa que trouxe 10 mil médicos de um país que é referência em atendimento de saúde, deixando 24 milhões de brasileiros na mão, vale a pena reler o texto de Giovano e entender por que o Mais Médicos era tão importante para o Brasil:

CLIQUE AQUI e boa leitura!

Leia o resto do debate:

Em uma semana de Jair Bolsonaro eleito, pelo menos 14 notícias de retrocesso

Todas as charges deste post são do Duke, o melhor chargista do Brasil na atualidade.

Passaram-se apenas oito dias desde que o Brasil inteiro ficou sabendo que 39% dos brasileiros aptos a votar elegeram Jair Bolsonaro (PSL) para ser o presidente da República pelos próximo 4 anos. E, apesar do curto tempo, já li tantas – mas tantas tantas tantas – notícias ruins, que não tem como eu guardar nem um pingo de otimismo com o que virá a partir da posse, em primeiro de janeiro de 2019.

Selecionei abaixo algumas. Não todas, porque não tive tempo de ficar armazenando os links nesta semana. Por isso, fique à vontade para citar outras na parte de comentários do blog. Se sobrar tempo, manterei este post atualizado.

Pode-se dizer que este post é da série “eu avisei”. Não que isso faça qualquer diferença, já que eu preferiria mil vezes não estar certa e apontar o dedo aos eleitores de Bolsonaro a ver o meu querido país regredir décadas para trás. Afinal, estamos todos na mesma canoa furada. Mas aí vai, eu avisei:

1. Gabinete de transição de Bolsonaro tem 28 membros: todos homens (um deles foi o maior fornecedor da campanha e o outro já foi foi preso após queixa de agressão à ex; a lista toda, com 4 militares, AQUI. ATUALIZAÇÃO: Depois de críticas, anunciaram que vão incluir “3 a 5 mulheres”).

2. Ministros confirmados incluem Sergio Moro, general Heleno, e o superministro Onyx Lorenzoni, que ocupará a Casa Civil. Onyx foi citado durante a Lava Jato e confessou ter recebido R$ 100 mil de caixa 2 na campanha de 2014.

3. Magno Malta pode virar “ministro da Família”.

4. Retirar ensino superior do MEC pode provocar quebra no atual sistema educacional (AQUI, mais sobre as propostas do presidente eleito para a educação, que incluem mensalidades em universidades públicas e ensino à distância desde a infância).

5. Fusão do Ministério da Agricultura e do Meio Ambiente, anunciada logo de cara, geraria imensos problemas para o país; após pressão, Bolsonaro teve que recuar da ideia.

6. Pela primeira vez na História, Congresso veta jornalistas em plenário no primeiro compromisso de Bolsonaro eleito (AQUI, Bolsonaro ameaçou a Folha de S.Paulo; AQUI, ele barrou vários jornais em sua primeira coletiva após eleito; ataques dele à imprensa chegaram a 10 por semana).

7. Bolsonaro diz que não fará mais demarcação de terra indígena.

8. Brasil pode perder investimentos árabes com embaixada em Jerusalém anunciada por Bolsonaro (e Egito cancela viagem de comitiva brasileira após declaração; lembrando que países árabes são grandes parceiros comerciais do Brasil e o Egito é o maior deles). Eduardo Bolsonaro confirmou que mudança de embaixada vai ser feita. (O que o Brasil ganha em mexer com esse vespeiro?!)

9. Bolsonaro não abre mão sobre flexibilização de posse de arma (e AQUI, Eduardo Bolsonaro defende ampliação do acesso a armas por decreto presidencial; lembrando que há mais mortes de crianças por arma de fogo nos EUA em Estados com legislação flexível).

10. Superministro Paulo Guedes desdenha de Mercosul e gera reação de países vizinhos.

11. Bolsonaro defende que professores sejam gravados em sala de aula (lembrando que a Justiça mandou a deputada apoiadora de Bolsonaro parar com a incitação à perseguição de professores; lembrando também que ela já foi dar aulas com camisa do político).

12. Sobre os “guardas da esquina” desde que Bolsonaro foi eleito: além da deputada que quer perseguir professores, temos o estudante que pregou “matar a negraiada“, o homem que foi espancado e morto por oito homens que gritavam o nome de Bolsonaro, os alunos da USP pregando mensagens de ódio às mulheres. Ah, e policial federal manda cinegrafista apagar imagens de Bolsonaro. Não vi nenhuma reação do presidente eleito a esses crimes praticados por apoiadores.

13. Bolsonaro demonstra desconhecimento ao falar sobre cálculo do desemprego no IBGE. (E precisamos ter muito cuidado com manipulação de dados oficiais a partir do ano que vem, hein?)

14. Bolsonaro invoca Deus em seus discursos, ignorando que Estado é laico.


Atualização a partir de 7.11.2018:

15. Bolsonaro anuncia extinção do Ministério do Trabalho, criado por Getúlio Vargas em 1930, justamente agora que o Brasil enfrenta a maior crise de desemprego da sua história. Decisão revanchista pode afetar do pagamento do FGTS ao combate ao trabalho escravo no país. (Dias depois, ele recuou da péssima ideia.)

16. Bolsonaro entrega prestação de contas final com omissão de gastos. TSE pressiona.

17. Bolsonaro diz que, em seu governo, “vai tomar conhecimento da prova antes” da realização do Enem pelos estudantes, medida que confronta critérios técnicos e de segurança do exame.

18. Parte do Ministério do Trabalho deve ir para as mãos de Paulo Guedes, que quer criar a “carteira de trabalho verde e amarela”, retirando direitos de trabalhadores. Os contratos de trabalho serão ainda mais flexibilizados. (Lembrando que a nova CLT completou 1 ano sem gerar mais empregos, como era prometido. Bolsonaro disse que o país “tem muitos direitos trabalhistas“.)

19. O superministro Paulo Guedes já gerou crise com o legislativo, o que deve comprometer a governabilidade do novo presidente. (Sem contar o tanto que demonstrou desconhecimento sobre coisas básicas, como a votação do Orçamento)

20. Bolsonaro gera crise com a China, maior parceiro comercial do Brasil.

21. Equipe de Bolsonaro pensa em fusão do Banco do Brasil com Bank of America

22. Bolsonaro diz que “muita coisa” do governo Temer vai ser mantida

23. Alberto Fraga (DEM), que tem áudio gravado pedindo propina, foi convidado (e depois desconvidado, tamanha a repercussão negativa) para fazer parte do governo.

24. Bolsonaro repetiu a mentira do “kit gay”, comprovadamente falso, em entrevistas já como presidente eleito. Ou seja, ele não se importa de mentir MESMO, nem quando a campanha eleitoral já acabou.

25. Joaquim Levy, que falhou no ajuste fiscal como ministro da Fazenda do governo Dilma, é anunciado como presidente do BNDES do novo governo.

26. Cotado para Ministério da Saúde é investigado sob suspeita de caixa 2 e fraude.

27. Bolsonaro dá declarações irresponsáveis sobre Cuba, colapsa o Mais Médicos, irrita prefeitos que dependem do programa para manter a saúde funcionando e ainda pode gerar apagão de atendimentos em pequenas cidades do país. Nada menos que 24 milhões de brasileiros foram prejudicados. (Questionado sobre repercussão, ele encerra coletiva. Fujão.)

28. Chanceler do novo governo foi indicado por Olavo de Carvalho, prega coisas impensáveis para um futuro ministro das relações exteriores e gera apreensão entre políticos e outros países. Veja as pérolas do sujeito.

29. Equipe de transição já tem racha. Imagina como será quando esse povo todo estiver efetivamente no poder, a partir de janeiro!

30. Bolsonaro critica ONGs e põe em xeque R$ 1 bi de projetos ambientais

31. Aproximação com ultradireita na Hungria, com direito a promessa de parceria com líder antissemita e xenófobo.

32. Bolsonaro discute privatização da Petrobras, nosso maior patrimônio. (Depois o futuro presidente da estatal negou privatização… Mas daí Paulo Guedes diz que vai criar Secretaria de Privatizações. E Futuro chefe da Petrobras já disse que privatização da empresa é “urgente”).

33. Ainda na série “adeus, patrimônio brasileiro”: Paulo Guedes escolhe especialista em privatizações para o comando da Caixa

34. Da mesma série: novo presidente do BB afirmou que privatização será prioridade em sua gestão.

35. Equipe de transição discute retirar Funai do Ministério da Justiça; temor é que vá parar nas mãos do agronegócio, colocando em risco pelo menos 130 demarcações que ainda dependerão do novo governo.

36. Começou o cabide de emprego, que você também pode chamar de nepotismo: Boslonaro vai voltar Comunicação Social ao status de ministério e quer nomear o filhote que é apenas vereador para o cargo de ministro. Motivo: “ele é fera em redes sociais”. (Depois… adivinha? Ele recuou da ideia)

37. General que comandará Segurança Pública defende uso da força para promover a paz.

38. Bolsonaro não decepciona em sua ruindade: depois de quase anunciar Mozart Ramos, diretor do Instituto Ayrton Senna e que parecia bastante qualificado para o cargo de ministro da Educação, e depois de o nome de Mozart ter sido vetado pela bancada evangélica (!) por ser, aparentemente, neutro em relação ao Escola Sem Partido, Bolsonaro elege o colombiano Ricardo Vélez Rodríguez para o cargo. Ah sim: Rodríguez foi indicado por Olavo de Carvalho, que já tinha emplacado o chanceler. Impressionante como esse astrólogo e pseudofilósofo tem influência sobre o futuro presidente do país, que horror! O novo ministro da Educação é contra o Enem!!! Ah, e disse que o golpe de 64 tem que ser comemorado!!!

39. Bolsonaro se oferece a Trump como aliado-chave e relança cúpula conservadora latina. Sem comentários. Leiam a reportagem de Afonso Benites no El País e pensem no estrago que isso pode causar ao Brasil.

40. Novo ministro da Educação diz que Bolsonaro poderá ver a prova do Enem antes (o que confronta critérios técnicos e de segurança do exame) e diz ainda que democratização da universidade “é bobagem”. Adeus, alunos mais pobres com ensino superior! Adeus, cotas!

(to be continued… pelos próximos quatro anos!)


Leia também:

***

Quer assinar o blog para recebê-lo por email a cada novo post? É gratuito! CLIQUE AQUI e veja como é simples!

faceblogttblog