Uma reportagem de leitura obrigatória

Foto: Mariela Guimarães / O Tempo

Foto: Mariela Guimarães / O Tempo

Já escrevemos sobre o mineroduto da Anglo American (e, antes, da MMX) algumas vezes, neste e em outros blogs. Meu pai falou dele AQUI, citei o problema por último AQUI. Quem nos acompanha nestes 11 anos de blogosfera já sabe bem, portanto, como essa “solução” para escoamento do minério de ferro brasileiro para suprir a demanda fora do país provoca graves consequências sociais e ambientais. Por onde aquele duto de água passa, rios secam, cursos d’água são desviados, o desperdício é gritante. Sem água, os moradores se desesperam. (E estamos comemorando o Dia Mundial da Água neste fim de semana, então a reflexão se torna ainda mais atual).

Tudo isso, no entanto, era algo que a gente lia a respeito, ouvia falar, deduzia. Mas, nas últimas semanas, as repórteres do jornal “O Tempo” Ana Paula PedrosaQueila Ariadne e Mariela Guimarães foram muito além: percorreram os 525 km de extensão do mineroduto, entre Conceição do Mato Dentro, em Minas, e o Porto de Açu, no Rio, pisaram em dezenas de comunidades que nem existem no mapa, falaram com centenas de pessoas, e documentaram uma situação de extrema gravidade, que beira ao surrealismo. Não à toa elas decidiram comparar o que viram com o universo imaginário de Gabriel García Márquez, como podemos ler logo no lide da reportagem principal:

“Se Conceição do Mato Dentro, na região Central de Minas Gerais, tivesse saído da imaginação do colombiano Gabriel García Márquez, talvez a cidade se chamasse Macondo e sua riqueza fosse banana em vez de minério. Tal como o povoado fictício da obra “Cem Anos de Solidão”, do autor, a cidade mineira também viu sua vida alterada repentinamente pela chegada de uma empresa estrangeira. No livro, é a Companhia Bananeira quem faz “uma invasão tão tumultuada e intempestiva que nos primeiros tempos era impossível andar na rua”. Em Conceição, é a instalação do projeto Minas-Rio, pela Anglo American, que está virando a vida dos moradores de cabeça para baixo.”

Recomendo veementemente a leitura de todo o material, que ainda será complementado com reportagens ao longo dos próximos dias. Por hoje, temos o seguinte:

Anúncios

6 comentários sobre “Uma reportagem de leitura obrigatória

  1. Conceição do mato Dentro é uma bela região ecoturística, com muitas atrações naturais (https://www.youtube.com/watch?v=GUtd4jCFiTc) e históricas. Será que a mineração vai acabar com este refúgio natural? Acreditemos que não!
    A AngloAmerican afirma em seu site (http://www.angloamerican.com.br/about-us/nossa-ambicao.aspx?sc_lang=pt-PT) “Estamos determinados a crescer no Brasil, trabalhando em conjunto com as comunidades locais e aplicando as melhores práticas de negócio adquiridas ao redor do mundo por quase um século.”. Pelo material que eu li referente à reportagem “Um mineroduto que passou em minha vida”, e acreditando que esta tenha uma visão pluriangular para que a realidade não seja deturpada , as palavras por mim transcritas do site da AA, são uma redonda mentira.

    Ótimo trabalho!

    Curtir

      • O governo brasileiro deu carta branca para a construção do complexo portuário privado do super-porto do Açu, para toda a zona industrial envolvente que é baseada na transformação, aplicação e exportação do ferro de Minas Gerais e para toda a logística envolvida neste hiper investimento privado, que é o maior do continente americano e o terceiro maior do mundo.
        Esta é principal razão porque o mineroduto tem que ficar pronto muito rapidamente, porque as empresas donas da construção do Porto do Açu são empresas privadas internacionais que prometem tê-lo pronto até ao fim do ano 2014.

        Curtir

  2. Importante esta divulgação Cristina, a invasão das comunidades de forma arbitrária e desrespeitosa é um absurdo, um crime … muito sofrimento para as pessoas, as “gentes” desses pedaços do Brasil…parabéns pelo trabalho!

    Curtir

Deixe aqui seu comentário! ;)

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s