Bom pescoção para todos!

Desconheço o autor da foto.

Muita gente que lê este blog não é do universo do jornalismo, ao contrário dos que me leem no Novo em Folha.

Então dificilmente vão entender o que essas duas mocinhas tailandesas, conhecidas como “mulheres-girafa”, estão fazendo aqui.

É que hoje eu sou uma delas.

Pra quem não sabe, o jornal que chega às bancas no domingo é 90% frio. O que não significa que seja pior que o jornal da semana, só tem um perfil diferente. As matérias que estão ali, chamadas de “especiais”, geralmente demandam um tempo maior para ser feitas, ao longo da semana. Também têm um perfil, muitas vezes, de revista, com mais análise, mais profundidade ou uma abordagem mais leve para alguns assuntos. Até porque domingo é o dia que os leitores têm mais tempo de ler com mais calma.

O fato é que esse jornal de domingo é fechado, quase todo, na sexta-feira. No plantão de sábado, as notícias mais urgentes são acrescentadas. Mas seria impossível fazer um jornal tão mais cheio como os domingueiros (que também têm mais leitores) se ele fosse fechado pela equipe reduzida de sábado.

Assim, quem é que fecha o jornal de domingo? O pessoal que está fazendo “pescoção”. A gente começa a fechar depois do último fechamento do jornal de sábado e fica até 3h, 4h, 5h da madrugada na Redação.

Desculpem por este post bocó, principalmente aos jornalistas, mas é que hoje estou sem inspiração e, ao mesmo tempo, não queria deixar o blog em branco, como tem sido cada vez mais frequente. Pensei então em dividir essa pequena “peculiaridade” àqueles que não vivem no mundo surreal das Redações 🙂

Hoje… só amanhã!

Anúncios