Charges e capas de jornal sobre o elo entre Bolsonaro e o assassinato de Marielle

O “Jornal Nacional” soltou uma bomba em sua edição de ontem. Quem não viu até agora, sabe-se lá por quê, pode se informar CLICANDO AQUI. Em resumo, a reportagem estabelece um elo entre Bolsonaro e o assassinato de Marielle Franco. Bolsonaro reagiu com um vídeo descontrolado, às 4h da madrugada na Arábia Saudita, que pode ser visto AQUI.

O caso de Marielle pode ir parar nas mãos do Supremo Tribunal Federal. Ficamos sabendo disso um dia depois que Bolsonaro teve que vir a público pedir desculpas ao STF por um vídeo tosco e ofensivo que ele deixou publicar em suas redes sociais oficiais, mostrando um literal ataque às instituições democráticas – aí incluindo o próprio Supremo, a OAB, CNBB, além de partidos políticos etc.

Bom, essa introdução foi só para quem estava de férias ou viajando em outro planeta, e se manteve alheio aos dois assuntos da semana. Agora vamos ao que sempre gosto de fazer em dias como hoje: a compilação de capas de jornais e charges para registrar o momento histórico.

Na primeira galeria, apenas as capas que manchetaram o assunto:

Este slideshow necessita de JavaScript.

Agora, as charges (as assinaturas estão no próprio desenho):

Este slideshow necessita de JavaScript.

Veja mais charges sobre momentos históricos:

Veja mais capas de jornais em dias históricos:

***

Quer assinar o blog para recebê-lo por email a cada novo post? É gratuito! CLIQUE AQUI e veja como é simples!

faceblogttblog

Anúncios

50 poemas para Marielle Franco descobertos numa feirinha cheia de gentileza

No vídeo que fiz no post de ontem, mostrei o livro “Um girassol nos teus cabelos“, com um desenho lindo de Marielle Franco estampado na capa.

Trata-se de um livro que comprei no festival Verbo Gentileza, que aconteceu no último fim de semana, na praça Floriano Peixoto, em BH.

(Aliás, além de brinquedos, shows, yoga e mais uma porção de coisas, tinha uma feirinha lá que era simplesmente demais. Este livro estava na banca da Quintal, editora de BH que só publica autora mulheres.)

Este livro me chamou a atenção nestes tempos duros que temos vivido, com gente até comemorando a morte de uma pessoa – não uma morte qualquer, mas um extermínio, um assassinato – apenas por pensar diferente.

Trata-se de 50 poemas que foram escritos por mulheres de várias partes do Brasil e reunidos numa antologia, como forma de homenagear e relembrar Marielle Franco e sua morte estúpida.

Ainda não tive tempo de ler todos, mas coloco abaixo o que mais gostei, até agora (mas foi difícil escolher um só), como convite para que todos busquem esta obra:

“mas por que querem
justificativa
[Qual?

Os tiranos
não se contentam com os corpos.
Ademais e além da morte,
eles querem
matar os mortos.”

(Michele Santos)

Este slideshow necessita de JavaScript.

Leia também:

***

Quer assinar o blog para recebê-lo por email a cada novo post? É gratuito! CLIQUE AQUI e veja como é simples!

faceblogttblog

 

A pergunta ainda continua a mesma:

– Quem MANDOU MATAR Marielle?

Esta ainda não foi esclarecida, mesmo 1 ano depois.

 

Este slideshow necessita de JavaScript.

Leia também:

***

Quer assinar o blog para recebê-lo por email a cada novo post? É gratuito! CLIQUE AQUI e veja como é simples!

faceblogttblog

A eugenia branca no Brasil

Texto escrito por José de Souza Castro:

A luta pelos direitos humanos dos negros no Brasil será cada vez mais árdua. The Wall Street Journal publicou na última quinta-feira reportagem revelando que as clínicas de fertilização brasileiras procuram nos Estados Unidos doadores de esperma que sejam brancos e de olhos azuis, pois essa é a principal demanda da clientela.

Enquanto negros e mulatos são progressivamente mortos pela violência, como a vereadora do Rio de Janeiro que lutava pelos direitos das mulheres negras, a eugenia branca ganha um novo aliado. Segundo o jornal dos Estados Unidos, aumentou em 3.000% o número de brasileiros que preferem doadores brancos e de olhos azuis.

Eu não assino o jornal e não tenho acesso à reportagem completa, mas o blog Socialista Morena traduziu parte da reportagem, com a seguinte introdução:

“Parece a Alemanha nazista, mas é o Brasil de 2018: o Wall Street Journal traz nesta quinta-feira uma reportagem sobre como a procura por sêmen importado dos Estados Unidos explodiu em nosso país nos últimos anos, graças ao interesse de gente que deseja “branquear” os filhos e garantir que tenham olhos claros e aspecto europeu. Em outras palavras, eugenia. Hitler ficaria orgulhoso.”

E prossegue: Continuar lendo

A execução de Marielle, as capas de jornais e o Estado paralelo

Marielle Franco no plenário da Câmara Municipal do Rio, no último dia 8 de março, Dia Internacional da Mulher. Foto: Reprodução / Facebook

 

Escrevi agora no meu Facebook:

“Passei o dia lendo as manifestações dos meus amigos sobre a morte de Marielle. (Todos muito sensatos, aliás. Devo ter bloqueado os imbecis em 2013). E eu muda, aqui. Nem um post no blog. Ainda estou tentando processar a gravidade do que está acontecendo no Brasil. Só sei que é grave, bem grave mesmo, pessoal.”

Apesar de ainda estar processando tamanha gravidade, resolvi que este blog não poderia deixar passar batido um episódio como este, um crime de execução de uma representante política eleita pelo povo, em plena democracia.

Primeiro, vale registrar as capas dos principais jornais do Rio e do Brasil nesta quinta-feira. Apesar de o crime ter ocorrido tarde da noite, na quarta-feira, dava tempo de a maioria dos veículos ter corrido para manchetar, ainda que fosse no segundo clichê. No entanto, acho que muitos simplesmente não perceberam a gravidade do problema naquele momento. Foi o caso da “Folha”, por exemplo, que deu uma chamadinha minúscula na dobra de cima da primeira página. Os jornais mineiros “O Tempo” e “Estado de Minas” nem sequer registraram na capa. O “Estadão” não manchetou, mas deu com um destaque melhor. Já os cariocas “Extra”, “Meia Hora”, “O Dia” e “Metro” reservaram o espaço adequado para a dimensão da notícia: a manchete. “O Globo” e “JB” deram espaço nobre, no alto de página, mas não a manchete. (Clique em qualquer imagem para ver em tamanho ampliado): Continuar lendo