Itacaré (BA) com criança: dicas de transporte, hospedagem e restaurantes

O farol no fim da Praia da Concha.
Vista panorâmica do farol, na Praia da Concha, em Itacaré. Todas as fotos deste post são da blogueira (CMC).

 

Em maio de 2015, quando eu ainda estava no início da minha gravidez, conheci Itacaré pela primeira vez e me apaixonei. Passados sete anos, voltei agora na companhia do marido e também do meu filho, que já tem 6 anos. E, além de muita coisa ter mudado por lá, a experiência de viajar com criança também é totalmente diferente.

Por isso, trago hoje, neste post, as dicas atualizadas para quem estiver pensando em viajar para Itacaré com filhos. Espero ser útil! 😉

 

Clique na imagem para ver maior. O detalhamento do mapa será feito ao longo do post.

 

Leia também as dicas para viajar a:


TRANSPORTE

 

Fomos a Itacaré em um voo direto de Belo Horizonte para Ilhéus, com apenas uma hora e meia de duração. E ainda na promoção, viu!

 

Este slideshow necessita de JavaScript.

 

Quando fui a Itacaré em 2015, só havia opção de táxi de Ilhéus até lá. Na época, a viagem custava R$ 140 o trecho. Agora, contratamos uma agência de transporte fretado que cobrou R$ 235 o trecho – foi o mais barato que achamos, mas, considerando o tanto que a inflação galopante atingiu os combustíveis nos últimos sete anos, o aumento no período nem foi tão absurdo assim… O preço normal deles é R$ 250, mas, com indicação, fazem esse preço “especial”.

O dono da agência não permite que o motorista passe dos 80 km/h, mesmo numa estrada que tinha acabado de ser reformada e estava igual a um tapete. Isso fez com que gastássemos duas horas entre as duas cidades (mais tempo que o gasto com o avião…). Mas, se você tiver paciência, é uma viagenzinha tranquila, com paisagem gostosa e é bom que já vai se inteirando sobre Itacaré com o motorista gente boa  😉

Quem quiser o contato da agência de transporte, me mande e-mail que eu passo, ok?


HOSPEDAGEM

 

Ficamos na excelente pousada Coqueiro Verde  (a número 4 no mapinha acima). Taí uma coisa que a inflação galopante não deixou barato: se em 2015 pagamos R$ 84 pela diária de um flat com café da manhã, agora a diária de um quarto standard na pousada saiu a R$ 227. Detalhe: o preço pode chegar a até sete vezes mais na alta temporada do Réveillon, por exemplo.

Mas foi o melhor custo-benefício que encontramos, depois de uma pesquisa bastante cuidadosa. E, olha, nos sentimos realmente em casa, viu! Ficamos num quarto super aconchegante, com cama king size (!), de frente pra uma piscina deliciosa, com rede na varanda, espaço kids cheio de brinquedos incríveis (a casinha de bonecas era do meu tamanho!), academia bem equipada, mesa de sinuca, café da manhã gostoso, higiene impecável (limpeza diária do quarto e troca de toalhas a cada dois dias), funcionários super atenciosos etc.

 

Este slideshow necessita de JavaScript.

 

Além disso, ela fica a três quarteirões da praia da Concha (número 3 no mapinha acima) e uns sete minutos de caminhada (tranquila inclusive  para meu filho) até a rua Pituba, ou Pedro Longo (número 5 no mapinha), onde se concentram as lojas e restaurantes. CLIQUE AQUI para ler minha avaliação na íntegra.

 


PRAIAS E PASSEIOS

 

Praia da Concha – De um lado, um lindo farol, cercado por rochas que formam um cenário de filme. Do outro, uma pedra, conhecida como Mirante do Xaréu, de onde é possível ver o sol se pondo nas águas do rio de Contas em um verdadeiro espetáculo da natureza. Entre uma ponta e outra está a Praia da Concha (número 3 no mapinha acima), que é linda, com mar tranquilo e quase sem ondas (ótimo para a prática de stand-up paddle), cheia de quiosques com excelente estrutura, ideal para levar crianças, que podem aproveitar bem o mar sem muito risco. Nesta praia, recomendo a Cabana Corais (leia mais abaixo, na parte de refeições). Lembrando que ficamos em uma pousada bem perto desta praia, e há vááárias opções de hospedagem nesse lado de Itacaré, que é o recomendável para quem está viajando com crianças. Veja algumas fotos a seguir:

 

Este slideshow necessita de JavaScript.

 

Praia da Ribeira – Saindo da pousada e seguindo pelo lado oposto ao da praia da Concha, chegamos a uma rua calçada que nos leva a várias praias, a começar pela Praia do Resende. O ideal é, em vez de seguir pela rua, entrar na praia do Resende e ir caminhando à beira-mar, em um passeio bonito, gostoso e tranquilo de fazer com crianças também. Esse lado da costa tem ondas mais fortes, muito apreciadas pelos surfistas. Por isso, se você está com criança, o melhor é seguir andando, passar pelas praias da Tiririca e da Costa, e chegar à Ribeira (número 6 do mapinha acima) onde, além do mar com ondas mais agitadas, há um pequeno ribeirão de águas cristalinas que é um paraíso para as crianças (círculo amarelo no mapa abaixo)!

 

O ribeirãozinho fica bem longe do mar e você pode deixar os pequenos por lá brincando, sem risco de afogamento, enquanto você está sentadinha no quiosque ao lado, tomando sua água de coco ou cervejinha na maior paz. Essa praia tem dois quiosques, é cercada por mata Atlântica maravilhosa e tem também uma tirolesa bem alta, para quem gosta de se aventurar. Veja algumas fotos a seguir:

 

Este slideshow necessita de JavaScript.

 

Passeio pelo rio, mangue e cachoeira – Desta vez, fizemos um passeio de barco que recomendo demais, e foi uma aventura e tanto para o pequeno também! Saímos da Praia da Concha, e fomos em direção ao Rio de Contas (número 1 no mapinha lá em cima), passando pelo porto, pela pedra dos pescadores e por bairros mais afastados de Itacaré. Depois de alguns minutos de paisagem deslumbrante, chegamos a um túnel dentro de um mangue imenso, cheio de caranguejos e aratus. É uma tranquilidade incrível, uma paisagem muito diferente de tudo. Por fim, chegamos à Cachoeira do Cleandro, que é linda, bem sinalizada, com cordas pra facilitar a subida e com um poço muito gostoso pra nadar. Ficamos uma hora lá, numa boa, após combinar o tempo com o barqueiro. E voltamos de novo pelo mangue e pelo rio, de barco até a praia. O passeio todo levou umas três horas e lavou nossa alma! Pagamos R$ 150 para os três. Quem tiver interesse no contato do barqueiro, me procura que eu passo por e-mail 😉

Veja algumas fotos a seguir:

 

Este slideshow necessita de JavaScript.

 

Porto e centro histórico – Nos oito dias em que ficamos em Itacaré, só pegamos chuva e tempo frio na segunda-feira. Como não estava em clima para mar, resolvemos fazer uma caminhada pela cidade. Passamos pela exposição sobre baleias, bem perto do Mirante do Xaréu, seguimos pela Praia da Coroinha, onde ficam os barcos e não é própria pra banho, vimos a igreja histórica, a Matriz São Miguel, erguida em 1723, e chegamos até  a passarela, rua fechada para carros que estava cheia de bandeirinhas por causa do clima de São João da época. Valeu a pena! Veja algumas fotos a seguir:

 

Este slideshow necessita de JavaScript.

 

Rua Pedro Longo (Pituba) – Esta é a rua mais turística de Itacaré, com a concentração maior de bares, restaurantes e lojas. É onde você vai fazer suas principais refeições e comprar souvenir (recomendo os chocolates da Art Cacao!). Por isso, vale a pena olhar uma pousada que seja perto da praia, mas também fique relativamente perto desta rua, como a que eu escolhi. Não queremos crianças pedindo colo toda hora, né? 😉

 

Este slideshow necessita de JavaScript.

 


BARES E RESTAURANTES

Os que mais gostei:

Mediterrâneo – É a melhor comida que encontramos em Itacaré. Comemos no jantar e no almoço, e experimentamos duas massas e dois pratos com carne. Todos deliciosos! O ambiente também é muito gostoso. Meu filho devorou seu macarrão à bolonhesa. E tem um pequeno espaço kids, mas para crianças mais novinhas.  LEIA MAIS AQUI.

Tio Gu Creperia – Eu já tinha adorado este lugar em 2015, por isso, fiquei triste ao ver que estavam fechados, em férias. Abriram só no nosso último dia de praia, então corremos para lá na despedida da viagem! Todos os três crepes que pedimos estavam DELICIOSOS! A cerveja estava geladíssima, atendimento super simpático e ambiente ótimo também. LEIA MAIS AQUI.

Cabana Corais – Este foi o melhor quiosque que encontramos, com refeições boas, a preço justo, inclusive o prato infantil (que vem com carne + arroz + feijão + salada + farofa + batatinha). Também tem várias opções de cervejas e drinks. O ambiente é super agradável, bem em frente ao farol, com ducha, sofazinhos e redes para os clientes. Nas duas vezes que fomos para lá, ficamos horas e horas, sem querer ir embora nunca, rs. LEIA MAIS AQUI.

Recanto das Artes – Conhecemos este só desta vez também e foi uma ótima pedida! Pizza deliciosa, massa também. Ambiente gostoso, com mesas na calçada da rua Pituba, e atendimento também muito bom. LEIA MAIS AQUI.

 

Este slideshow necessita de JavaScript.

 

Não recomendo:

Casa de Taipa – Estivemos neste restaurante em 2015 e eu tinha anotado, na época, que ele era um self-service com comida “muito saborosa, com várias opções e a um preço muito bom”. Voltamos agora em 2022 e que decepção! A comida estava fria, ruim e com poucas opções. Não vale a pena comer nem sendo relativamente mais barato. Não recomendo. LEIA MAIS AQUI.

Ecoporan – Desde o primeiro dia que chegamos a Itacaré, fiquei com vontade de almoçar lá ao ver a placa dizendo ser aberto para o público em geral. Isso porque tenho um filho de 6 anos e imaginei que haveria espaço kids para ele brincar na hora do almoço. Mas que decepção! Se você quiser usar o espaço kids, mesmo que só durante o almoço, você tem que pagar pelo “day use”, a R$ 150. Isso não faz o mínimo sentido! Day Use é para quem vai curtir o lugar o dia todo, nadar etc, e não para quem vai só comer uma refeição. Obviamente, não paguei. De toda forma, já que tínhamos ido, decidimos ficar para o almoço. Meu marido pediu um com peixe, camarões e legumes e, num prato com três comidas, NENHUMA se salvou. Era tudo insosso e sem tempero. Meu filho pediu o prato infantil, que vinha com frango, arroz, feijão e NÃO VEIO a batata frita que pedimos. O frango tem um tempero azedo, como se fosse temperado só com limão, que ele detestou. Meu prato foi frango a parmegiana, que também tinha o mesmo tempero ruim. Além disso, a comida demorou muito a chegar, sendo que só tinha a gente almoçando lá na hora, zero demanda. LEIA MAIS AQUI.

 

Tem alguma curiosidade ou acha que deixei de abordar alguma coisa no post? Comente aí embaixo ou me envie um email com sua dúvida! 😉

 

Leia também:

***

Quer assinar o blog para recebê-lo por email a cada novo post? É gratuito! CLIQUE AQUI e veja como é simples!

faceblogttblog

Por Cristina Moreno de Castro (@kikacastro)

Mineira de Beagá, jornalista, blogueira, poeta, blueseira, atleticana, otimista, aprendendo a ser a melhor mãe do mundo para o Luiz. Redes sociais: www.facebook.com/blogdakikacastro, twitter.com/kikacastro e www.instagram.com/arvoresdascidades.

1 comentário

  1. Cris, deu vontade de conhecer esse território baiano. Muito boa sua reportagem em férias de poucos dias.

    Curtir

Deixar um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: