O Ministério da Saúde adverte: iogurte não equivale a um prato de feijão

Publicidade antiga voltada para crianças. Até que evoluímos um pouco, né? Clique para ver a imagem em tamanho maior.

Publicidade antiga voltada para crianças. Até que evoluímos um pouco, né? 😉 Clique para ver a imagem em tamanho maior.

Quando eu era criança, detestava feijão. Não comia de jeito nenhum. Meus pais insistiam, dizendo que tinha muito ferro e fazia bem pra saúde. Um dia, vi na TV um comercial de um iogurte voltado para crianças, desses docinhos (não lembro bem qual a marca). A propaganda dizia que o produto tinha muito ferro, “o equivalente a um prato de feijão”. “Fala pro papai que é gostoso e saudável”, dizia o locutor, provavelmente com voz infantil.

Fui lá falar pro meu pai: “Olha só, é só vocês comprarem esse iogurte e eu vou ter bastante ferro, como se estivesse comendo feijão!”

Lembro até hoje da resposta dele, bem brava: “Mas 1 kg de feijão é muito mais barato que uma cartela desse iogurte!

Eu não sei quantos anos tinha, talvez uns 7. Mas essa lição de economia me marcou tanto que não foi esquecida até hoje. E só hoje, aos 31 anos, mãe recente, juntei à lição a percepção do quanto a publicidade infantil é prejudicialContinuar lendo

Anúncios