Por que não busquei meus R$ 23 milhões da Mega Sena*

dinheirao

Se alguém tivesse me contado essa história há quatro meses, eu nunca acreditaria. Mas foi o que aconteceu comigo, juro que foi.

Era o dia 10 de julho, o último para apostar naquele sorteio. Comprei um bilhete da Mega Sena. Nem sou muito de apostar, mas estava duro, cheio de dívidas para pagar, e resolvi tentar a sorte –  já que o emprego não estava dando para o gasto.

Um bilhete só. Tinha que escolher os números com cuidado. Apostei, então, no 17 e no 01, porque nasci em 17 de janeiro. Coloquei o 08, do mês de agosto, porque o mês seguinte seria meu mês de sorte, uma guinada na minha vida! Depois marquei o 46, minha idade. E o 44, idade da minha mulher. Por fim, pus no 53, o número do meu barraco.

“01 – 08 – 17 – 44 – 46 – 53”

Fiz o sinal da cruz, paguei os R$ 2 em moedas e fui embora dali, pensando no quanto aqueles R$ 23 milhões salvariam a pátria.

Nem contei a ninguém que tinha apostado. Minha mulher estava viajando com as crianças, aproveitando as férias escolares e fugindo do meu mau humor. Na verdade, nosso casamento já estava balançado há tempos e acho que ela não aguentava mais me ver afogar as mágoas na pinga. À noite, sozinho em casa, fui ver o jogo da Libertadores, Atlético-MG e Newell’s Old Boys. Meu time do peito é o Atlético, mas aqui do Paraná (sabe como é, sou ponta-grossense, com muito orgulho). Mas o xará mineiro fez tão bonito nessa Libertadores que eu estava torcendo por eles desde o início.

Só que o jogo foi sofrido, nossa! Já tinham levado 2 a 0 em Rosário e parecia um caso perdido. Depois que apagaram aquela luz do estádio, me arrepiei todo com aqueles gritos — “Eu acredito! Eu acredito!”. Já estava pulando no sofá, meio bêbado, quando o Guilherme arrancou o empate. Na hora dos pênaltis, com os dois erros do Jô e do Richarlyson, comecei até a sentir umas pontadas no peito. E aí, com a pegada do Victor, quase infartei de vez.

Nessa hora lembrei que tinha apostado na Mega Sena. Pô, se os mineiros tinham tido tanta sorte, será que minha fé não tava valendo alguma coisa? Pensei em tudo o que poderia comprar com tanto dinheiro. Os jornais tinham listado dezenas de apartamentos ou carros ou viagens, mas eu não precisava de tanto. Só queria quitar minhas dívidas, comprar uma casa mais confortável pra minha família, ajudar meu pai a pagar a cirurgia num hospital decente, e aplicar o resto. Bem que seria bom dar um colar bem bonito para minha mulher, dos nossos 25 anos de casados. Quem sabe não daria pra levá-la prum cruzeiro… Aí talvez ela me perdoasse por ter sido sempre tão pé-de-chinelo.

A esta altura, o site da Caixa finalmente abriu e fui conferindo os números. 01… Opa! Acertei de cara! 08… Nossa, mais um! 17… Que é isso… Acho que estou bêbado já. Não, é 17 mesmo. Meu deus! Quarenta e quatro. Minha vista ficou embaçada. Estou embaralhando tudo. Não, peraí, é qua-ren-ta-e-qua-tro mesmo…. 46!!!!!!!!!!!!!!!!!! Eu vou ganhar! Eu vou ganhar! Eu ganhei!! GANHEI! GANHEEEEEIIIIII! CINQUENTA E TRÊSSSS… Vintrentaizeiss… jinguentaifrês….

Foi aí que percebi que estava falando realmente embolado. Meu peito doída, uma pontada tão forte que parecia que estavam me esfaqueando com um serrote pegando fogo. Ou apunhalando com um espeto de churrasco. Ou qualquer merda do tipo. Comecei a entender que estava morrendo. Lembrei da minha mulher, do colar que eu ia dar pra ela, dos meninos que iam brincar no quintalzão que ia ter nossa casa nova… Foi só aí que o pânico me invadiu de verdade: EU NÃO CONTEI PRA NINGUÉM! A dor foi multiplicada por três zilhões e caí morto no chão.

Quando minha mulher voltou de viagem com as crianças, o barraco já estava empesteado com meu fedor, o vento já tinha entrado naquela janela aberta há muito tempo, o bilhete já tinha voado para a rua junto com uma lixaiada que estava acumulada, o gari já tinha varrido para o bueiro e a causa da minha morte, a causa real, nunca mais seria descoberta.

Ah sim, e a merda dos R$ 23 milhões já tinham sido condenados a ficar com o governo.

***

* O texto acima é fictício, inspirado na notícia do sorteado na Mega Sena que não apareceu até as 16h de ontem e perdeu sua fortuna. Fica a dica: um novo sorteio vai acontecer hoje e, de novo, o prêmio está acumulado em R$ 23 milhões 😉
Anúncios