Manual de como se comportar num show de rock

Meu primeiro show do Paul, em São Paulo.

Rock, por natureza, não deveria requerer qualquer manual. Afinal, trata-se do gênero e da atitude da liberdade, não das regras. Da contravenção, não da obediência. Mas minha experiência no último show do sir Paul McCartney, no dia 17, me obrigou a criar este manual. Muito por causa do item 5 que eu destaco abaixo.

Fiz o manual a partir da minha experiência em vários showzaços ao longo da vida, a maioria de rock: Paul McCartney (três vezes), Eric Clapton, Rolling Stones, Deep Purple (duas vezes), B.B. King, Queen, Buddy Guy, Creedence, Jethro Tull, Mud Morganfield, John Mayall, Focus, Herbie Hancock, Milteau, Sonny Rollins, Maceo Parker, Madeleine Peyroux, Novos Baianos, Mutantes, Paralamas, Titãs, Rita Lee, Jorge BenJor, Skank, Caetano, Marisa Monte, Paulinho da Viola, Luiz Melodia, dentre outros, inclusive em várias Viradas Culturais (SP e BH) e Pop Rocks da vida.

Yes, eu vi o B.B. King!

Anote aí:

1- Vista roupas para um show de rock

Leia-se: aquela roupa que você quiser, mas preferencialmente confortável. Se salto alto agulha é confortável pra você, vai em frente! Eu é que não uso, só vou a show de rock de tênis. Chinelo, nem pensar, por causa dos pisões. A camisa da banda em questão é sempre uma boa ideia e haverá mil camelôs na porta do estádio/teatro/casa de shows vendendo opções infinitas de camisetas, com estampas e tamanhos para todos os gostos, a preços que começam em R$ 40 antes do show e caem para uns R$ 30 logo que termina. O ideal, já que você é fã da banda, era já ter uma camisa prévia deles no armário, né?

Show do Deep Purple, acho que o segundo.

2- Leve acessórios indispensáveis apenas

Minha microbolsa continha um pouco de dinheiro, RG, celular, chave de casa e (atenção, meninas, dica de ouro): papel higiênico. Sempre que saio para shows assim ou eventos na rua, com os maravilhosos banheiros químicos, levo papel higiênico dobradinho na microbolsa para a hora do xixi. O que tinha de mulher reclamando na fila do banheiro que não havia papel, não tá no gibi. Ah, e a bolsa tem que ser pequena mesmo, daquelas de dar a volta pelo pescoço, bem leve pra carregar durante o show e também para vigiar contra os batedores de carteira de plantão.

Buddy Guy em show grátis!

3- Quer encher a cara? Beleza, mas…

Não sou eu que vou falar, em pleno manual de rock, pra você não tomar uma cerveja antes do show. Mas lembre-se que cerveja é sinônimo de xixi e os banheiros das casas de show são difíceis de chegar (ainda mais se você estiver bem posicionado, na grade), costumam ter longas filas etc. Ou seja, se você curte meeesmo aquela banda, vai lamentar perder um tempão de show por causa das idas ao banheiro. Eu, pessoalmente, prefiro tomar só uma ou duas latinhas antes do show, até pra me lembrar de tudo o que estou vendo, ficar bem na seca a maior parte do tempo, pra ir no máximo uma vez ao banheiro, e depois que acabar, com a adrenalina a mil, aí sim, tomar uma cervejinha para relaxar e comemorar. Mas vai de cada um, né? Se sua ideia é chapar, então pelo menos procure um canto de fácil acesso para o bar e o banheiro.

Queen foi emocionante, nem fui ao banheiro.

4- Procure o melhor lugar

Sempre dá pra achar um lugar melhor, se você procurar bem. Lembre-se: na maioria dos shows, você está pagando pelo setor, não por uma cadeira numerada (a menos que seja num Palácio das Artes da vida). Num show de rock, você não precisa, nem deveria, querer ficar sentado o tempo todo. Então, vai logo pra uma grade! O importante é ver o melhor possível, tanto de sua banda favorita quanto do telão quanto do público. É aproveitar a experiência completa de um show, até porque os ingressos não estão nem um pouco baratinhos! Se a sua ideia for apenas “assistir com calma à apresentação musical”, era melhor ter ficado em casa e ligado o DVD. Num show, a ideia tem que ser dançar, cantar, pular, interagir com o músico e com o restante do público, vibrar!

Até em Copacabana lotada num show grátis dos Stones eu consegui achar um lugar OK.

5- Nem pense em assistir a um show de rock sentado

Já falei antes, mas vou repetir: se você não consegue ver um show de rock em pé, você está no lugar errado. Melhor ir pra casa e ligar o DVD. Show de rock é pra ver em pé! Lá no Paul, tive uma experiência péssima com isso, que prejudicou pelo menos metade do meu show. Enquanto eu olhava para todos os lados, para frente, para a direita e para a esquerda e só via pessoas em pé, curtindo tudo dançando, em todos os setores, atrás de mim tinha umas inconhas (no máximo umas dez pessoas, mas bem chatas mesmo), que só queriam ficar sentadas e ficavam enchendo o saco pra eu e outras pessoas, que estávamos na grade, ficarmos sentadas também! Nunca vi isso! Se eles ficassem em pé, como todo o resto da humanidade, enxergariam tudo tão bem quanto a gente, já que estavam degraus acima. Ou seja, pura preguiça. Estava lá o Paul metendo bronca em Live and Let Die, com direito a explosões, fogos de artifício e muito barulho, o mundo inteiro dançando empolgadíssimo, inclusive três velhinhos ao meu lado, super felizes, e os manés atrás de mim sentados. Teve uma hora que chegou a ser patético: eu dançando, toda feliz, em Ob-la-di Ob-la-da e a menina atrás de mim, que estava sentada o show inteiro, pulou pro meu lado e ficou dançando e me empurrando, pra ver se eu ficaria irritada. Eu olhei pra ela, sorrindo, e disse: “Ótima ideia, cabe nós duas, pode ficar aqui na frente dançando em vez de ficar sentada lá atrás”. Ela percebeu o ridículo e voltou pro lugar em que estava antes. Algumas músicas depois, dei uma espiada pelo ombro e finalmente vi que todos tinham resolvido parar de encher o saco e estavam também de pé, dançando e aproveitando numa boa. Mas isso já era em Hey Jude, bem perto do fim do show. Manezões!

Eric Clapton foi desanimado por causa do público desanimado.

6- Ligue o foda-se para os manezões

Uma coisa é certa: Paul McCartney continua perfeito e o show foi maravilhoso, apesar dos manezões. Acho que o melhor show dele que eu já vi! Então, a lição é a seguinte: se você estiver num show de rock e tiver gente azeda com a vida, a fim de atrapalhar seu momento, ligue o botãozim do “foda-se” e continue aproveitando. Eles que se virem!

Paralamas do Sucesso em BH, num dos primeiros shows da minha vida

7- Preste atenção ao show, pô!

Uma coisa é fazer algumas fotos e vídeos para guardar de lembrança, outra é passar o show inteiro com o celular na mão, filmando tudo. As pessoas estão perdendo a capacidade de curtir o que está acontecendo bem diante do nariz, parece que agora só conseguem enxergar através de uma tela. Não lembro mais qual foi a artista que, tempos atrás, interrompeu um show para reclamar disso. “Vocês não estão me vendo, estão aqui só pra olhar pro celular”, ela disse. De novo: se você não consegue mergulhar num bom show de rock e não desgruda o olho da tela, talvez devesse ficar no sofá vendo o DVD da banda. Pode até filmar a TV com o celular pra garantir, rs.

 

Cena do último show de Paul, em foto de divulgação no Facebook do Paul. Veja o vídeo AQUI.

Bom, espero ter dado minha contribuição à humanidade. Deixe nos comentários os itens que você acha que eu esqueci de colocar, deve ter faltado muita coisa ainda. Depois faço uma versão atualizada, combinado? 😉

 

Leia também:

  1. 18 músicas de Paul para você ensinar o quanto antes aos seus filhos
  2. História do rock em 100 riffs
  3. A história do rock em 8 minutos
  4. Heróis do rock que morreram aos 27 anos
  5. O primeiro festival da Galeria do Rock
  6. Vídeos do festival
  7. Festival de gaita no Sesc Pompeia, com vídeo
  8. As meninas que trouxeram Paul a BH
  9. Paul tocando blues
  10. As barbearias de blues
  11. Desenhos musicais de Robert Crumb
  12. Três mineiros no Playing for Change, com Keith Richards
  13. Clipe original de Like a Rolling Stone

faceblogttblog

Anúncios

5 comentários sobre “Manual de como se comportar num show de rock

  1. Isso me lembra shows no Japão………o David Bowie arrebentando e todo mundo sentado………….mas no The Song Remains the Same do Led Zeppelin também já reparei isso…………em NY, década de 1970, todo mundo sentado vendo os caras deixarem o sangue no palco………………mas entendo seu ponto 5………..sempre tive comigo que quem quer sentar e ver o show vai para arquibancada, a pista é para quem quer curtir o show………admito que não tenho ido em grandes festivais ou shows em arenas um pouco por causa disso………em alguns casos eles colocam um setor premium na cara do gol e largam a pista a 15m, 20m do palco………….enfim, não sobrou muito da cultura rock’n roll pra se curtir num lugar destes……………..mas ainda pode dar um post popular nas redes sociais………..heahehaehahea…………….

    Curtir

      • Também acho estranho (assim como no futebol, que na verdade a lógica é inversa, arquibancada de pé, numerada sentado……)…………mas tudo bem, o estádio é grande, tem espaço para todo mundo………gostava da convenção de que num show de rock se quiser ficar sentado vai para a arquibancada (também gostava da convenção do futebol)……mas numa final ninguém fica sentado em lugar nenhum, como num show do Queen……….minha esperança reside na máxima de que mudanças não são permanentes, mas mudar é………essa estrutura organizacional não vai durar para sempre……………..rever o The Song Remains the Same é um boa ideia por si só………….reparar no público não é difícil……….raramente eles mostram a galera…………haehaheaheha…………….

        Curtir

Deixe aqui seu comentário! ;)

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s