Como as cuecas de um metalúrgico

samba_cancao

Nunca fui boa em comparações. E acho que é um talento maravilhoso conseguir, com uma tacada só, pegar um leitor de surpresa e, ao mesmo tempo, criar uma imagem completa de uma situação na cabeça dele. Com palavras que valem por fotografias. Essa é a arte de comparar, que minha prolixidade não me deixa ter, porque toda vez que tento, fico parecendo aqueles sujeitos que contam uma piada e explicam depois.

Mas admiro muito quem consegue. E o grande Mario Prata me revelou, no “Hoje em Dia” do último sábado, que Raymond Chandler era um desses mestres.

Cliquem sobre a imagem abaixo e apreciem esse talento para poucos:

DIARIOS_CULTURA_PAG_2_20121201

Anúncios