Ir para conteúdo

‘Noturnos’: histórias de música e de relacionamentos conturbados

Foto: Miti / Unsplash

Fico feliz em ter conhecido Kazuo Ishiguro, sabia? Desde que o conheci, já foram quatro livros dele devorados (degustados, seria melhor dizer), cada um melhor que o outro. Vou seguir buscando novos livros dele para ler, com a garantia de saber que serão bons. E ainda temos a sorte de ele seguir vivo e produtivo, então novas fornadas deste Nobel de Literatura podem sair.

Leia também as resenhas de outros três livros de Kazuo Ishiguro:

Desta vez a degustação foi de um livro de contos. Não contos reunidos ao acaso, mas cinco contos que dividem entre si uma coisa em comum: a música. E dois deles, aliás, dividem até uma mesma personagem interessantíssima.

O livro recebeu o nome de “Noturnos – histórias de música e anoitecer”. Mas eu não concordo com Kazuo que o anoitecer seja o segundo ingrediente comum entre os contos. Sim, a noite é fundamental no primeiro conto, “Crooner” e no quarto, “Noturno”. Mas não é marcante nas outras três historietas: “Chova ou Faça sol”, “Malvern Hills” e “Celistas”.

Na verdade, além da música, outra coisa chama a atenção em todas as histórias: todas tratam, em algum momento, de um casamento em crise. Não vai ser este o mote principal do conto, assim como a música não o seja, necessariamente. Mas estão lá. Relacionamentos complicados, músicos ou amantes da música, ajudando a compor algum coisa maior.

Mas, quando eu digo maior, não entendam nada muito pretensioso, não. As histórias são absolutamente prosaicas. Não acontecem tantas coisas assim. Mas as coisas que acontecem são inusitadas e, em um dos contos, chegam a ser hilárias. (Pense numa bota fervendo na panela para deixar uma casa com cheiro de cachorro…) Em todas elas, os diálogos são riquíssimos. Em alguns contos, temos páginas e mais páginas só de conversas, só travessões. Que domínio da linguagem tem esse Kazuo, para conseguir contar tanta coisa em tão pouco tempo e com tanta conversa no meio do caminho!

Enfim, mais não quero falar aqui no blog, porque a graça dessas historietas é justamente serem saboreadas aos pouquinhos, sorvendo cada detalhe e cada personagem. Deixando-nos embalar pelos improvisos (só aparentes) do autor, como se fosse um solista de jazz…

 

Noturnos – Histórias de música e anoitecer
Kazuo Ishiguro
Tradução de Fernanda Abreu
Editora Companhia das Letras, 2017 (2a edição)
210 páginas
R$ 38,89

 

Leia também:

***

Quer assinar o blog para recebê-lo por email a cada novo post? É gratuito! CLIQUE AQUI e veja como é simples!

faceblogttblog

Cristina Moreno de Castro Ver tudo

Mineira de Beagá, jornalista, blogueira, poeta, blueseira, atleticana, otimista, aprendendo a ser mãe. Redes: www.facebook.com/blogdakikacastro, twitter.com/kikacastro www.goodreads.com/kikacastro. Mais blog: http://www.otempo.com.br/blogs/19.180341 e http://www.brasilpost.com.br/cristina-moreno-de-castro

2 comentários em “‘Noturnos’: histórias de música e de relacionamentos conturbados Deixe um comentário

  1. Li os três primeiros que você resenhou e estou lendo este último. No meio do segundo conto. E vou ler com prazer todos os livros que você descobrir dele. São as vantagens de ter filhos inteligentes e bem informados. Nem preciso mais comprar livros.

    Curtir

Deixe aqui seu comentário! ;)

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

<span>%d</span> blogueiros gostam disto: