Google ensina sobre marketing digital: conheça 8 ferramentas gratuitas para bombar na web

 

Este slideshow necessita de JavaScript.

Ontem estive no evento gratuito Cresça com o Google, que aconteceu (e ainda acontece hoje) no Expominas, em Belo Horizonte. Assisti ao treinamento de marketing digital, oferecido pelos especialistas do Google na área Fábio Celeri e Fernanda Santamarina.

O curso, que começou às 9h20 e acabou por volta de 12h, trouxe alguns dados interessantes sobre a presença da tecnologia no mundo hoje e algumas dicas úteis principalmente para pequenos empreendedores que querem ver seu negócio bombando na internet. O que vale também, é claro, para pequenos blogueiros, como eu, já que muita gente já consegue viver apenas com remuneração de blog, canal de Youtube e afins.

Primeiro vou listar alguns dados interessantes que eles mostraram:

  • 96% das pessoas pesquisam online antes de escolher uma empresa.
  • 66% dos consumidores consideram essencial que uma empresa tenha site.
  • 80% dos usuários fazem pesquisas para obter informação sobre o comércio local (próximo a onde vivem).
  • 95% do tempo do usuário na web é gasto navegando, não fazendo buscas.

A maior parte do treinamento foi focada nos próprios produtos e plataformas oferecidos pelo Google para otimizar o marketing digital das empresas e sites. Por isso, em vez de reproduzir aqui tudo o que foi falado no #crescacomogoogle, decidi listar de uma vez estas ferramentas, que podem ser úteis a muita gente:

#1 Gmail e GSuite

O e-mail do Google, gratuito. No caso do GSuite, que é uma plataforma pensada especialmente para empresas, é possível criar conta de e-mail personalizada (ex.: seunome@nomedasuaempresa.com.br). A criação de um e-mail foi apontada como primeiro passo fundamental para quem abre um negócio e quer iniciar a presença online, para gerar demanda ao produto ou serviço oferecido.

Como acessar: www.gmail.com e g.co/gsuite

#2 Google Drive

Ferramentas para ajudar a realizar tarefas, como planilhas, documentos e apresentações, que podem ser acessados por todos da empresa, ao mesmo tempo, e modificados em tempo real. Gratuito.

Como acessar: www.google.com.br/drive.

#3 Google Meu Negócio

Gerencia a presença da empresa no universo online. Permite criar site para sua empresa gratuitamente (ao criar seu site, é importante pensar na versão para smartphone e visitar outros sites para ter ideias). Tem painel de informações mostrando, por exemplo, picos de fluxo no seu site. É uma rede social, que permite aos usuários avaliar e comentar sobre seu serviço. Também é possível criar ofertas e promoções para os clientes, usando a plataforma gratuita.

  • O que os clientes mais olham nos sites: avaliações e comentários, descontos e promoções e endereços da loja.
  • O que ajuda a engajar os clientes: postagens regulares, responder aos comentários e avaliações e ativar o envio de mensagens do aplicativo.

Como acessar: google.com.br/meunegocio (disponível em app para smartphone)

#4 Google Trends

Mostra o que as pessoas procuram na internet. Nesse site é possível fazer comparativos e ver palavras-chave úteis para escrever sobre seu negócio. Por exemplo, se você tem uma casa de bolos, pode colocar a palavra “bolo” lá e ver se o que as pessoas mais buscam no Google é, por exemplo, “bolo de fubá”. Se for, você pode destacar o bolo de fubá bastante ao montar seu site.

Como acessar: g.co/trends

#5 Google Teste Meu Site

É importante que seu site seja simples e rápido de carregar, porque as pessoas começam a perder a paciência e desistir de acessar o site quando ele leva mais de 2,5 segundos para abrir. Com esta ferramenta, é possível ver a velocidade do seu site para o usuário médio e até comparar com a velocidade de sites concorrentes. (Este meu blog, por exemplo, tem velocidade de 2.9 segundos, segundo o teste.) Ele também traz ideias para melhorar essa velocidade.

Como acessar: g.co/testemeusite

#6 Google Academy for Ads e Primer

São programas gratuitos e em português que ensinam várias dicas de marketing digital no Google e também aprofundam conceitos de SEO e SEM. Este último é voltado para otimizar os anúncios que aparecem no alto das buscas do Google, e que você cria, pagando por isso, via Google Ads. Assim como o SEO, que são as técnicas para você aparecer nos primeiros lugares da busca orgânica do Google, o SEM é para que os anúncios também apareçam da melhor forma possível para o público que você quer que veja seus anúncios.

Como acessar: g.co/academyforads e app Primer

#7 Youtube

O segundo maior mecanismo de busca usado no planeta, depois do próprio Google, é o Youtube. A maioria das pessoas faz buscas lá sobre “como fazer tal coisa”. Ou seja, querem ver tutoriais. 98 milhões acessam o Youtube no Brasil, 68% buscam vídeos sobre culinária, 82% consomem música, outro monte consome vídeos de futebol, videogames e moda e beleza. É grátis, basta ter um Gmail para montar seu canal. A sugestão é que, se você tem uma loja de bolos, por exemplo, faça vídeos mostrando receitas sendo produzidas. Não é preciso ter uma super câmera nem super edição, porque o usuário, em geral, quer ver cenas mais realistas com que possa se identificar.

Como acessar: www.youtube.com

#8 Google Analytics

Mede a audiência (fluxo de visitantes, origem deles, diversos dados a respeito) e o engajamento (páginas mais visitadas, taxas de rejeição etc). Muito útil para você ver o que está dando leitura no seu site, por exemplo, e o que não está. No caso de sites de lojas, mostra também os dados das vendas e se você está tendo retorno financeiro.

Como acessar: google.com.br/analytics 


 

Este slideshow necessita de JavaScript.

Vou terminar o post com duas observações de coisas que não gostei no evento, para que os organizadores revejam nos próximos:

1) A desorganização, que deixou formar filas muito extensas e atrasou o início, que informaram que seria às 8h, para 9h20. Não sei se a responsabilidade por isso foi do Google ou do Expominas, mas só havia UMA catraca de estacionamento funcionando, fizeram filas para entrada separando homens e mulheres, de forma muito desnecessária, havia poucos vigilantes para fazer a revista, o que piorou a retenção das filas e, no final, só três guichês para pagar o estacionamento, o que gerou mais espera. Ao todo, gastei 10 minutos na fila do carro, outros 50 minutos na fila debaixo de sol, outros 10 na fila do credenciamento, e mais uns 20 na fila para pagar o estacionamento. Total: uma hora e meia de peleja.

2) O excesso de autopromoção do Google, que acabou dando uma cara de mera ação publicitária a um evento que tinha tudo para ser um curso incrível de marketing digital, com dicas mais abrangentes, e não só focadas nos produtos do Google.

 

Leia também:

***

Quer assinar o blog para recebê-lo por email a cada novo post? É gratuito! CLIQUE AQUI e veja como é simples!

faceblogttblog

Anúncios

Deixe aqui seu comentário! ;)

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s