As memórias do professor Fernando Massote

Texto escrito por José de Souza Castro:

Reprodução

Reprodução

Com 73 anos completados no dia 1º de abril, não falta ao professor Fernando Massote – que lançou recentemente seu último livro, “Viagem ao sertão e outras memórias” – histórias interessantes para contar. E ele narra seus casos com maestria, salpicando-os com pensamentos originais de um filósofo nascido no Sul de Minas e formado na Bélgica, com doutorado na Universidade de Urbino, na Itália. Sua tese, defendida em 1978, foi intitulada “Esplosione sociale del Sertano brasiliano”.

Essa tese está a merecer maior atenção dos estudiosos brasileiros, pelo menos os que entendem o italiano, pois não creio que ela tenha sido traduzida. Quem a leu, como o padre Henrique Cláudio de Lima Vaz, professor do Departamento de Filosofia da UFMG e membro da banca que revalidou o diploma de Urbino, atesta: a tese do professor Massote “pode ser considerada, com toda a justiça, uma importante contribuição à bibliografia brasileira no campo da Filosofia Social”.

Opinião manifestada também por outro membro da banca, o professor Alberto Antoniazzi. Segundo ele, a tese, que aborda os movimentos de Canudos, Juazeiro e Caldeirão, “constitui uma contribuição original e de qualidade relevante à pesquisa do tema”. Continuar lendo

Anúncios