Ir para conteúdo

Por que as crianças adoram correr

Ontem, na minha folga, fui para um parque de São Paulo (esta cidade ultimamente surpreendentemente ensolarada e de céu azul) e deitei no gramado para ler o jornal.

Fui interrompida por uns gritinhos de alegria pura, coisa difícil de se ouvir corriqueiramente. Levantei os olhos e vi uma menininha, lá pelos seus 2 anos, correndo de um lado para o outro do gramado, sozinha, observada à distância pela mãe ou babá.

Foi só nesse momento, 27 anos e 3 meses de vida depois, que me dei conta de uma revelação: criança adora correr!

Crianças correm assim que conseguem parar em pé com algum equilíbrio. E, mesmo sem equilíbrio, ameaçando cair a qualquer instante, se sentem no melhor dos mundos quando têm espaço para andar velozmente, gritando e dando risadas com qualquer coisinha, olhando para os outros como que a dizer: “Viram só? Eu consigo correr!”

Elas correm por correr. Pela alegria de serem capazes de correr.

Fico me perguntando em que ponto da vida decidimos que o melhor é andar, ou, pior, ficarmos parados, de pé, ou ainda pior, sentados o dia inteiro, de frente pro computador, digitando sobre, por exemplo, como as crianças gostam de correr.

Crescemos e nos acostumamos à preguiça e ao comodismo e perdemos algo que é absolutamente natural e intrínseco a nós, como o gosto por correr.

E não é só isso. As crianças são aventureiras natas. Elas sabem o que é passar por mudanças radicais e evoluir em pouquíssimo tempo. Sabem o que é aprender a falar, a morder, a mastigar, a engatinhar, a ficar de pé, a andar, a correr, a andar de bicicleta de rodinhas, a andar de bicicleta sem rodinhas, a ler, a escrever… Tudo é um processo rapidíssimo e tinha tudo pra ser assustador, mas elas não têm medo, não choram, não temem: elas querem mudar, porque mudar é o natural.

Está em nosso DNA a capacidade e, diria, necessidade, de buscar caminhos novos, mesmo que cada vez mais difíceis. O comodismo e a preguiça são, por outro lado, posturas antievolucionistas e antinaturais. E, no entanto, quanto mais crescemos, mais as adotamos.

Convido vocês a traçarem um plano e MUDAREM algo de fundamental em suas vidas NESTA SEMANA. Não precisam esperar até o Reveillon para fazerem todas aquelas promessas que nunca terão coragem de cumprir. Nem esperar pelo sorteio da Mega-Sena, porque, aí sim!, com dinheiro tudo pode mudar. As mudanças estão em nossas cabeças — que são as que traçam os planos — e não no nosso bolso.

Daqui a alguns meses, vou recapitular o que foi que mudei na minha vida e ouvir de vocês o que fizeram de novo também — e o quanto foram capazes de correr e sorrir para chegar lá 😀

Cristina Moreno de Castro Ver tudo

Mineira de Beagá, jornalista, blogueira, poeta, blueseira, atleticana, otimista, aprendendo a ser mãe. Redes: www.facebook.com/blogdakikacastro, twitter.com/kikacastro www.goodreads.com/kikacastro. Mais blog: http://www.otempo.com.br/blogs/19.180341 e http://www.brasilpost.com.br/cristina-moreno-de-castro

6 comentários em “Por que as crianças adoram correr Deixe um comentário

  1. Eu já havia percebido algo parecido: quando eu era criança era bem mais “sagaz”, não me importava muito de fazer mil coisas ao acaso e extrair um bom resultado de dez delas; hoje, digamos que acabo só fazendo as cinco coisas que sei que darão certo. Crianças são mais intrépidas, porque não sabem o que têm a perder. E com isso elas só ganham! É preciso nunca perder essa euforia, e ser um pouco uma personagem de James Barrie: se recusar a crescer se esse crescimento te corta o poder de voar (eu vou ficar metaforizando aqui até alguém me impedir, rs).

    Tentar mudar coisas desencaixadas é sempre bom, vou pegar o incentivo e tentar mais uma vez.

    Curtir

    • Acho que é uma das razões pelas quais, quando eu era criança, não queria deixar de ser criança de jeito nenhum. Minha capacidade de sonhar — e de acreditar piamente nos sonhos — era infinitamente maior que hoje. Meu pai me chamava de Peter-Pana. Mas, sempre que lembro, tento resgatar minha criança dentro de mim, pra criar coragem de fazer o que é preciso ser feito.

      Quando fizer suas mudanças, volte para contar como foram 😉

      Curtir

  2. Olá Cris, descobri seu blog hoje, já leio o Novo Em Folha há um tempo! Gosto de seu jeito de escrever, já acho que te conheço! rsrsrs
    Adorei o texto, estou bem nessa fase da vida, perdi a coragem de criança há muuuito tempo, e tenho que resgatá-la agora a qualquer custo, esse seu post me inspirou e mais ainda, eu também nunca havia pensado nisso. Como é bom ver as crianças sendo crianças né? Elas fazem a gente acreditar que tudo é possível e é mesmo impressionante como elas gostam de correr e como são felizes quando correm!
    Beijo, belo post!

    Curtir

Deixe uma resposta para Cristina Moreno de CastroCancelar Resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: