Um brinde ao Jô, com a caneca cheia de alegria (1938-2022)

Foto: Divulgação

Nota da Cris: Hoje o Brasil perdeu Jô Soares, um daqueles caras “diferenciados” em tudo o que faz. Ficou mais famoso por seus programas de entrevistas, no SBT e na Globo, mas também escreveu best-sellers (já li três deles: O Homem que Matou Getúlio Vargas, O Xangô de Baker Street e As Esganadas), criou personagens… Continuar lendo Um brinde ao Jô, com a caneca cheia de alegria (1938-2022)

Avalie isto:

Aquecimento global, uma farsa?

Texto de José de Souza Castro: Nada mais polêmica, às vésperas da Rio+20, do que a entrevista do professor de climatologia da USP Ricardo Augusto Felício ao Programa do Jô, na Rede Globo. Entre outras coisas, ele afirma que a influência do desmatamento no clima global é inexistente, bem como o efeito estufa e a… Continuar lendo Aquecimento global, uma farsa?

Avalie isto:

Em defesa da leveza na vida e da permissividade no humor

É um show de piadas. Comédia stand up, como se diz. O auge da moda. O cara é pago para ficar num palco, de frente para um público de negros, gays, mulheres, nordestinos, gaúchos, cruzeirenses, são-paulinos, judeus, gordos, carecas, pobres e loiras e contar piadas, por duas horas seguidas, muitas vezes sobre negros, gays, mulheres,… Continuar lendo Em defesa da leveza na vida e da permissividade no humor

Avalie isto: