Ir para conteúdo

Mais uma vez, Jair Bolsonaro flerta com o nazismo

Texto escrito por José de Souza Castro:

Fotos não faltaram do alegre e sorridente encontro entre Jair Bolsonaro, Eduardo Bolsonaro e Beatrix Von Storch, a deputada neonazista alemã. As fotos são todas do Instagram oficial dela.

 

Uma foto de Jair Bolsonaro ao lado da neta do ministro da Fazenda de Adolf Hitler, Beatrix Von Storch – uma deputada neonazista alemã – causou indignação a membros da comunidade judaica. Ela faz parte de uma delegação de parlamentares alemãs que está no Brasil há três dias e foi recebida nesta segunda-feira por Bolsonaro, depois de se encontrar com um dos filhos dele, deputado Eduardo.

 

Leia também:

 

O professor Michel Gherman, um estudioso do nazismo, com doutorado em História Social da Universidade Federal do Rio de Janeiro, não tem dúvidas: “O governo Bolsonaro tem perspectivas nazistas”.

O presidente da Federação Israelita do Estado do Rio de Janeiro, Alberto David Klein, repudiou, em nota à imprensa, um tweet de Gherman mostrando a foto de Bolsonaro entre Beatrix e outro deputado da extrema direita alemã e que dizia: “Feliz entre os seus. Um nazista entre dois nazistas alemães”.

Lembram desta charge? Visionária.

Gherman não pregava no deserto*. Em outro tweet, o perfil Judeus pela Democracia publicou: “Pela 3ª vez em dias a VP do partido extrema-direita alemão aparece com governistas brasileiros: presidente da CCJ, filho do presidente e agora o PRESIDENTE DO BRASIL posam sorrindo e citando semelhanças com o partido xenófobo alemão. Sem rodeios: nazistas”.

Michel Gherman gravou um vídeo de sete minutos rebatendo David Klein. É bastante instrutivo.

“Os apoiadores do governo Bolsonaro” – diz o professor e pesquisador da UFRJ – “não devem ser tratados como bolsonaristas, mas como fascistas e nazistas”.

E diz que há dois anos vem escrevendo sobre isso na revista “Época”, “porque percebo, eu como tantos outros pesquisadores e acadêmicos, que a natureza deste governo é nazista”.

Ainda explica a David Klein que não teria havido holocausto em 1941 se não tivesse havido nazismo em 1933. A mortandade de judeus nos campos de concentração foi construída “por um regime que pregou ódio, que foi eleito por uma perspectiva ultraconservadora, racista, e que trabalhava com a ideia da tradição absoluta de valores”.

“O silenciamento, a percepção de que um cabo não seria grave se assumisse o poder, na Alemanha, possibilitou que houvesse Auschwitz”,  acrescentou Gherman.

Segundo ele, no Brasil judeus votaram em Bolsonaro, “mas acho que alguns deles não tinham noção do que estavam fazendo. O que resulta difícil de acreditar dois anos e meio depois, ao escutar citações de Hitler sobre o nazismo, feitas pelo governo Bolsonaro”.

 

*Nota da Cris: Outras entidades que se manifestarem contra o encontro entre o governo Bolsonaro e Beatriz foram a Confederação Israelita do Brasil (Conib) e o Museu do Holocausto. A primeira destacou que “trata-se de partido extremista, xenófobo, cujos líderes minimizam as atrocidades nazistas e o Holocausto”. O segundo, publicou: “É evidente a preocupação e a inquietude que esta aproximação entre tal figura parlamentar brasileira e Beatrix von Storch representam para os esforços de construção de uma memória coletiva do Holocausto no Brasil e para nossa própria democracia” e disse que o partido dela tem “tendências racistas, sexistas, islamofóbicas, antissemitas, xenófobas e forte discurso anti-imigração”.


 

Leia também:

 

***

Quer assinar o blog para recebê-lo por email a cada novo post? É gratuito! CLIQUE AQUI e veja como é simples!

faceblogttblog

 

Cristina Moreno de Castro Ver tudo

Mineira de Beagá, jornalista, blogueira, poeta, blueseira, atleticana, otimista, aprendendo a ser mãe. Redes: www.facebook.com/blogdakikacastro, twitter.com/kikacastro www.goodreads.com/kikacastro. Mais blog: http://www.otempo.com.br/blogs/19.180341 e http://www.brasilpost.com.br/cristina-moreno-de-castro

2 comentários em “Mais uma vez, Jair Bolsonaro flerta com o nazismo Deixe um comentário

  1. Parabéns pelos comentarios pertinentes. E na lista de protestos falta Federação israelita do Estado de Minas Gerais, que ainda não teve tempo para se pronunciar, E nenhum deputado ou senador mineiro disse alguma coisa. Rodrigo Pacheco também recebeu ela? Você menciona uma delegação de parlamentares. Ninguém mais falou disso, só falaram dela. E não no final, quais políticos e partidos apoiam o dito cujo.

    Um grande abraço, Stefan Šalej

    >

    Curtir

  2. Da Newsleter do UOL:

    Segundo o colunista Jamil Chade, a legenda alemã passou a ser monitorada em seu país de origem sob a suspeita de tentar desestabilizar a democracia, além de ser recebida apenas por regimes controversos, ditaduras e violadores de direitos humanos.

    Mesmo que tenha sido fora da agenda e divulgado apenas depois do final da viagem, a foto foi recebida no meio diplomático alemão com consternação e decepção em relação ao Brasil. Diversos jornais das principais cidades do país europeu também noticiaram o encontro, num tom de incredulidade.

    O partido que Bolsonaro recebeu é ainda o primeiro a ser colocado sob vigilância desde 1945 pelo serviço de inteligência doméstica da Alemanha. O motivo: suspeita de tentativa de minar a Constituição democrática da Alemanha.

    Beatrix von Storch, a deputada e vice-líder do partido que esteve com Bolsonaro, tem um passado complicado. De um lado, ela é neta do ministro de Finanças de Adolf Hitler por 12 anos e condenado pelo Tribunal de Nuremberg por crimes de guerra. Seu outro avô não era menos conhecido da cúpula nazista e fazia parte da SA, uma milícia paramilitar.

    Curtir

Deixe aqui seu comentário! ;)

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: