A Copa do Mundo me transportou para a infância

Ontem, dia de jogo (bonito) do Brasil, acho que 80% da cidade estava de folga. Parecia um feriado e, durante a partida, as ruas ficaram desertas, como se estivéssemos em uma cidade fantasma (veja AQUI!). Foi por isso, provavelmente, que vi uma cena que me transportou direto para meu passado.

Estava eu seguindo pela avenida Amazonas, a caminho do trabalho (para jornalistas dia de Copa é de trabalho em dobro), quando parei no sinal vermelho. Olhei para o lado distraída e, subitamente, fui engolida por um túnel do tempo e voltei 20 anos atrás.

O que vi, nessa viagem ao passado, foi uma rodinha de crianças jogando algo que parecia com uma peteca, no meio de uma rua chamada Limoeiro! Pra começar, eu nem sabia que havia uma rua assim tão “Turma da Mônica” cortando a agitadíssima avenida Amazonas, como um riachinho que deságua no gigante das águas. E lá estavam elas, as crianças, brincando BEM NO MEIO DA RUA!

turmadamonica

Olhei pra frente, o sinal abriu, e não tive outro remédio a não ser continuar. Mas aquela imagem ficou dançando em minha cabeça, porque fazia anos e anos que eu não via crianças brincando no meio da rua em BH. No bairro onde eu morava quando criança, era a coisa mais comum do mundo: elas colocavam os chinelos marcando o gol, se dividiam em times, e começava a pelada! Hoje aquela rua está tão movimentada de carros que isso seria impossível.

É claro que em alguns bairros mais distantes ou ruas escondidas e sossegadas ainda deve ser comum ver crianças brincando. Mas ali, numa transversal da avenida Amazonas, a menos de um quarteirão da avenida, isso me pareceu fantástico. Quase desci do carro para me certificar se ali não estavam a Mônica, a Magali, o Cebolinha e o Cascão.

Tem gente que reclama do feriado forçado que a Copa do Mundo provoca (tem, né?). Mas, depois que vi essas crianças voltando ao passado e se aproveitando do clima tranquilo e festivo da cidade, definitivamente não tenho nada contra. A bem da verdade, acho até que rejuvenesci um pouco 🙂

Leia também:

O prédio que é toda uma cidade — e o fim da qualidade de vida

Anúncios

2 comentários sobre “A Copa do Mundo me transportou para a infância

  1. Eu tb conheci essa rua super por acaso quando estava passando de carro na Amazonas.
    Embora nas histórias da turminha Limoeiro seja um bairro, gostei de saber que BH tem uma rua com esse nome.
    Não da para não gostar de Turma da Mônica, né? Até hoje leio os gibis de vez em quando.
    Há alguns anos, numa fúria organizadora, doei minhas caixas de revistinhas para uma creche. Às vezes dá até vontade de pegar de volta, rsrs. Engraçado que nos últimos anos têm sido lançadas umas edições especiais com melhores histórias, fui ler algumas e vi que sabia de cor algumas dessas historinhas (passados mais de quinze anos desde que as li)!!
    Fã é fã, né?

    Curtir

    • Nossa, eu também sou super fã daquela turminha!!!! Tenho algumas poucas revistas ainda, largadas num canto, que já sei de cor e salteado! Mas faz tempo que não compro algum gibi pra ler. Vou aplicar na minha sobrinha, quando ela estiver lendo melhor, e aproveitar pra pegar emprestada de vez em quando 😉

      Curtir

Deixe aqui seu comentário! ;)

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s