Finalmente, surgem as reações aos viciados em smartphones

Sabem quando algo foge dos limites e a sociedade começa, finalmente, a reagir? Será que é o que está acontecendo (de novo, finalmente) com os viciados em smartphones?

Já falamos deles AQUI no blog (e, acreditem, era uma história real).

Mas vocês conhecem pessoas como eles (se é que não se juntou à trupe). São aqueles que, de repente, param de conversar na mesa do bar e, quando você vai ver, estão papeando no Facebook ou WhatsApp. Ou então aqueles que pedem um prato num restaurante legal e, antes da primeira garfada, já estão fotografando a comida e esperando ansiosamente pelas curtidas no Instagram.

Parecem não ter mais a capacidade de “curtir” nada em carne a osso, ao vivo, com toques, respingos de saliva e brilho nos olhos durante uma gargalhada feliz. Só sentem prazer com os “joinhas” dos outros, muitas vezes desconhecidos, no mundo virtual.

Cenas como esta abaixo, flagrada num dia qualquer e numa rua qualquer de Belo Horizonte, são corriqueiras:

Foto: Beto Trajano

Foto: Beto Trajano

Seriam colegas de trabalho, que substituíram a conversa pós-almoço por um tweet?

***

Nos últimos dias, duas reações a essa realidade surgiram.

A primeira, um vídeo já assistido mais de 19 milhões de vezes (enquanto escrevo este post, numa manhãzinha de quarta), feito pela comediante Charlene deGuzman. Embora esteja na categoria de vídeos de comédia do Youtube, é triste, triste, porque identificamos muitas pessoas (ou nós mesmos) em várias das patéticas cenas retratadas:

A segunda, uma foto que já recebeu mais de 20 mil “curtidas” e 15 mil compartilhamentos no Facebook, sempre com comentários como “adorei!!” — prova maior de que os próprios fãs dessa prisão virtual são parte da reação em questão:

"Não temos wi-fi, CONVERSEM entre vocês"

“Não temos wi-fi, CONVERSEM entre vocês”

Não me perguntem onde fica este bar. Mas espero que inspire outros estabelecimentos das nossas cidades, ao redor do mundo. Afinal, restaurantes, bares e lanchonetes são, por princípio mesmo, um lugar de interação social.

E nós, caros leitores, vamos também reagir? Sugiro algo NESTA linha 😉

Anúncios