Um tema de festa de aniversário infantil nada convencional

Bernardo ia fazer 4 anos e, como toda criança de sua idade, queria uma festona, com direito a bolo, surpresinhas, brinquedos e uma decoração especial. A diferença, em relação a outras crianças, é que o tema da decoração não foi o Homem-Aranha, o Super-Homem, o Batman, Galinha Pintadinha, personagens de desenhos japoneses da moda, o time de futebol do coração, nada disso.

Ele quis que o tema fosse o trabalho dos garis.

Pai, mãe, irmãos e ele próprio estavam uniformizados, com a típica roupa alaranjada, luvas pretas e boné. O bolo tinha um bonequinho de gari ao lado de quatro lixeiras de coleta seletiva. Os docinhos e surpresinhas eram todos temáticos — vassouras, latas de lixo, uniformes. E os presentes eram devidamente guardados em uma lixeira gigante, como podemos ver na reportagem feita pelo Jornal da Alterosa (vale a pena assistir ao vídeo, é muito fofo!).

Não conheço Bernardo, que é de Beagá, mas ele ganhou toda a minha simpatia por sua fascinação pelo trabalho tão importante feito pelos nossos garis — que, alegres, chegando todos os dias no maior pique para levar nosso lixo doméstico, cativaram o garoto. E mais simpatia ainda tive por seus pais, que deixaram que ele desenvolvesse à vontade seu sonho atípico, neste mundo tão cercado de preconceito de classe e de profissão.

Feliz aniversário, Bernardo! Obrigada, garis! Vocês estão entre os profissionais mais importantes para nossa sociedade (se um dia entrassem em greve e víssemos a montanha de lixos se acumulando nas ruas, talvez todos pudessem valorizar seu trabalho, como faz Bernardo). E fica a dica para os pais que estão organizando a festa dos filhos, vejam que demais:

Reprodução/Jornal da Alterosa

Reprodução/Jornal da Alterosa

Anúncios