Vídeo feito por estudantes da UFMG escancara crise da imprensa mineira; assista

Que a imprensa mineira está em crise, acho que até quem não é do Estado nem é jornalista já percebeu. Aliás, isso não é “privilégio” dos mineiros. Mas o que levou a essa crise? Como ela se deu nas Redações dos três maiores jornais diários de Minas (“Estado de Minas”, “Hoje em Dia” e “O Tempo”)? Como foram os passaralhos?

Um vídeo produzido por quatro estudantes do curso de comunicação social da UFMG tenta responder a essas questões a partir do ponto de vista de seis jornalistas que foram demitidos ou pediram demissão nos últimos anos, ao longo desse processo, vindos do “Estado de Minas”, “Jornal da Alterosa” (grupo do EM), “Hoje em Dia” e “Pampulha” (grupo do “O Tempo”). O trabalho foi publicado no Youtube há cinco dias, mas ainda não teve grande repercussão. Por isso, resolvi fazer minha parte, trazendo para o blog.

Não deixem de assistir e compartilhar, especialmente entre os coleguinhas de profissão e os estudantes de jornalismo: Continuar lendo

Anúncios

Um tema de festa de aniversário infantil nada convencional

Bernardo ia fazer 4 anos e, como toda criança de sua idade, queria uma festona, com direito a bolo, surpresinhas, brinquedos e uma decoração especial. A diferença, em relação a outras crianças, é que o tema da decoração não foi o Homem-Aranha, o Super-Homem, o Batman, Galinha Pintadinha, personagens de desenhos japoneses da moda, o time de futebol do coração, nada disso.

Ele quis que o tema fosse o trabalho dos garis.

Pai, mãe, irmãos e ele próprio estavam uniformizados, com a típica roupa alaranjada, luvas pretas e boné. O bolo tinha um bonequinho de gari ao lado de quatro lixeiras de coleta seletiva. Os docinhos e surpresinhas eram todos temáticos — vassouras, latas de lixo, uniformes. E os presentes eram devidamente guardados em uma lixeira gigante, como podemos ver na reportagem feita pelo Jornal da Alterosa (vale a pena assistir ao vídeo, é muito fofo!).

Não conheço Bernardo, que é de Beagá, mas ele ganhou toda a minha simpatia por sua fascinação pelo trabalho tão importante feito pelos nossos garis — que, alegres, chegando todos os dias no maior pique para levar nosso lixo doméstico, cativaram o garoto. E mais simpatia ainda tive por seus pais, que deixaram que ele desenvolvesse à vontade seu sonho atípico, neste mundo tão cercado de preconceito de classe e de profissão.

Feliz aniversário, Bernardo! Obrigada, garis! Vocês estão entre os profissionais mais importantes para nossa sociedade (se um dia entrassem em greve e víssemos a montanha de lixos se acumulando nas ruas, talvez todos pudessem valorizar seu trabalho, como faz Bernardo). E fica a dica para os pais que estão organizando a festa dos filhos, vejam que demais:

Reprodução/Jornal da Alterosa

Reprodução/Jornal da Alterosa