Projeto de lei pode reduzir preço do litro da gasolina para R$ 5

Foto: Rafael Neddermeyer/ Fotos Públicas

Texto escrito por José de Souza Castro:

Este slideshow necessita de JavaScript.

Luz no fim do túnel. É o que mostra o artigo do senador Rogério Carvalho, do PT de Sergipe, publicado ontem no site Poder 360. Aí o lide:

“Desde 2016, a Petrobras passou a adotar o Preço de Paridade de Importação (PPI), segundo o qual os preços de derivados de petróleo nas refinarias são formados a partir das cotações no mercado internacional, acrescidas de custos de internação dos produtos. Com isso, a Petrobras passou a agir como se fosse uma importadora de derivados de petróleo, embora a empresa os produza internamente. Em determinados momentos, os preços internos na refinaria chegaram a ficar mais elevados do que os preços internacionais, como na greve dos caminhoneiros.”

Segundo o senador, seu projeto de lei (número 1.472/2021) deve ser votado nesta terça-feira (30) na Comissão de Assuntos Econômicos no Senado.

A proposta prevê que a Petrobras deixe de levar em conta apenas os preços internacionais, mas também os custos internos de produção. Ainda, que seja adotado um sistema de banda de preços que estabeleça limites mínimo e máximo para os derivados. Isso é feito em outros países, como o Chile. E também que se estabeleça um imposto de exportação sobre petróleo bruto, com alíquotas progressivas em relação à cotação do barril de petróleo.

Não se trata, defende Rogério Carvalho, de congelamento de preços. Ele acha que com essas medidas o preço da gasolina nas bombas poderia baixar para R$ 5 / litro e o do botijão de gás de cozinha para R$ 65. E a Petrobrás poderia remunerar os acionistas muito bem, pois sua margem de lucro ficaria em torno de 50%.

Venho escrevendo sobre essa questão dos preços da Petrobrás desde 2016, mas não, ainda, de uma solução possível. Faço-o agora.

 

Leia também:

***

Quer assinar o blog para recebê-lo por email a cada novo post? É gratuito! CLIQUE AQUI e veja como é simples!

faceblogttblog

 

Por Cristina Moreno de Castro (@kikacastro)

Mineira de Beagá, jornalista, blogueira, poeta, blueseira, atleticana, otimista, aprendendo a ser a melhor mãe do mundo para o Luiz. Redes sociais: www.facebook.com/blogdakikacastro, twitter.com/kikacastro e www.instagram.com/arvoresdascidades.

2 comentários

  1. Pensando bem, o curioso é que a solução para que Bolsonaro possa, como quer, baixar o preço dos combustíveis, é apresentada por um senador petista adversário do presidente, e não por seus acólitos e capangas no Congresso…

    Curtir

  2. Publicado hoje no site O Cafezinho ( https://www.ocafezinho.com/2021/12/01/bolsonaro-conclui-venda-da-segunda-maior-refinaria-do-brasil-ao-governo-dos-emirados-arabes/ :

    “Hoje a Petrobrás anunciou a conclusão da venda da Rlam, sigla pela qual é conhecida a Refinaria Landulpho Alves, no interior da Bahia.

    Com capacidade instalada de produzir cerca de 323 mil barris por dia (14% da capacidade total do país), é a segunda maior refinaria do país, atrás apenas da refinaria de Paulínia (Replan), que tem capacidade para produzir 425 mil barris por dia.

    Curtir

Deixar um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: