Foi na longínqua década de 60 o primeiro beijo gay na TV

O primeiro beijo gay da história da televisão brasileira não foi este protagonizado pelo casal da novela “Amor À Vida”, e transmitido pela TV Globo na última sexta-feira.

O primeiro, na verdade, ocorreu em 1964, no teleteatro “A Calúnia”, na TV Tupi, protagonizado pelas atrizes Vida Alves (mineira!) e Geórgia Gomide. Treze anos após o primeiro beijo hétero na TV brasileira.

Em 1985, na novela “Um Sonho a Mais”, já na TV Globo, os atores Ney Latorraca e Carlos Kroeber trocam um “selinho” – mas Ney estava vestido de mulher, assumindo a identidade de Anabela.

Depois, em 1990, a minissérie “Mãe de Santo”, da TV Manchete, exibiu o beijo entre os personagens de Daniel Barcelos e Rai Alves:

Aí, em 2005, haveria um beijo gay na novela “América”, da Globo, mas foi vetado. E teve também um casal lésbico que morreu explodido em um shopping, em outra telenovela global…

Em 2011, o SBT fez o beijo gay mais ousado até o momento, com 40 segundos de duração, na novela “Amor e Revolução”.

E aí, só com todo esse histórico de vetos e tentativas, de camuflagens e ousadias, é que chegamos ao beijo-quase-selinho do Félix.

(Enquanto isso, vale lembrar que nossos países vizinhos latino-americanos já mostram cenas de beijos gays à exaustão, há anos. Sem falar nos Estados Unidos)

Dito tudo isso, e relembrando que tudo começou ainda na distante (e aparentemente muito mais descolada) década de 1960, não parece meio ridículo e anacrônico o escarcéu atual, com direito a deputado querendo processar a emissora por mostrar algo que já passou da hora de ser considerado banal?

Libertem o beijo, meu povo. Já tá mais que na hora 😉

Leia também:

Anúncios