Oito motivos para deletar a conta do Facebook (mas nunca deletamos)

botao_descurit

1.

A pessoa postou uma foto no Facebook. Minha amiga, distraída e despretensiosamente, “curtiu” a foto. Sem querer, a pessoa deletou a foto. Posta de novo. E escreve para minha amiga: “Oi, fulana, tudo bem? Deletei sem querer aquela foto que você tinha curtido. Será que você poderia curtir de novo, por favor?”

2.

A pessoa adiciona todo mundo que vê pela frente no Facebook. Atinge a capacidade máxima de amigos. Cria um segundo perfil, com os avisos, em letras garrafais: MEU OUTRO PERFIL ESTOUROU A CAPACIDADE MÁXIMA DE AMIGOS! CRIEI ESTE NOVO PERFIL. ME ADICIONE POR AQUI TAMBÉM. Quer que estoure de novo e tenha que criar um terceiro perfil…

3.

Eu era amiga da mulher, que era amiga de um cara, que namorava a menina. Num belo dia, os quatro se reuniram, numa mesa onde havia outros tantos. Facebooks foram adicionados, sabe-se lá por quê. Uns dois anos depois, meio esquecida de quem era a menina, eu a deletei. No mesmo dia, ela veio tirar satisfações, chateadíssima: “O que eu te fiz pra você me deletar do seu Facebook?????”

4.

A pessoa deixa o perfil inteiro aberto no Facebook. Em 5 minutos de fuçação, é possível que qualquer um saiba onde ela mora, quantos filhos têm, onde eles estudam. Faço um post usando a pessoa de desexemplo. Mando uma mensagem para a pessoa, alertando para o perigo. E ela ignora e mantém tudo aberto.

5.

A pessoa, que você mal conhece, fica te cutucando no Facebook. Manda mil mensagens a cada vez que está online. Recomenda “amigos” que você tampouco conhece. Fica brava se você não responde na hora. Outra fica te marcando em vídeos ou textos que nada têm a ver com você, junto a outras centenas de pessoas marcadas, que você tem que ocultar de sua linha do tempo e “(desfazer) seguir”, se não quiser ser “convocado” a todo instante.

6.

Fulano entra no Facebook pra dar “bom dia a todos”. Não raro, acompanhado de fotos de cachorrinhos fofos ou mensagens da Bíblia. Beltrano entra no Facebook pra avisar: “Estou no dentista”. E o quico? A outra manda foto de shortinho e avisa: “Vou malhar!” E o quico? E tem as pessoas que entram para lançar indiretas sobre outras, que ninguém mais vai entender (e talvez nem o próprio alvo). Não conhece o e-mail?

7.

Sujeito avisa: “Vou bloquear todo mundo que postar sobre isso-isso-e-aquilo. Não aguento mais!” Por que não bloqueia, simples e silenciosamente?

8.

Convites para aplicativos. Convites para jogos. Convites para eventos. No auge das manifestações, oito convites, de pessoas diferentes, para 15 protestos diferentes ou repetidos.

***

Mas nunca deletamos esta maldita rede social, que tem lá as suas coisas boas. Foi por ela que fiquei mais bem-informada sobre as manifestações do que em todos os jornais, telejornais e radiojornais, somados, do país. Foi por ela que soube novidades de amigos há muito sumidos. É por ela que divulgo este blog e compartilho posts de outros blogs legais. E assim seguimos, apenas bloqueando os malas e ainda dispostos a passar nosso precioso conhecimento à empresa de Mr. Zuckerberg e a quem quer que ele queira vender…

Leia também:

Anúncios