A magia dos parques de diversões (e como ela permanece inalterada há décadas)

Dia desses escrevi sobre a magia do circo e sobre como uma das coisas mais charmosas nos circos é justamente seu clima de passado, suas tradições conservadas apesar de todas as mudanças tecnológicas, seu ar nostálgico. Escrevi:

Nos circos, parece que estamos em antigamente. Entramos naquelas tendas e é como se tivéssemos sido transportados para o passado. Lá estão as maçãs-do-amor, as pipocas e algodões-doces. Lá está o “respeitável público!”. E os palhaços, acrobatas, equilibristas, trapezistas e malabaristas. O figurino brilhante e colorido.

Se você olha fotos antigas de circos, no Brasil e no resto do mundo, e as compara com apresentações atuais, verá que quase nada mudou. E ainda tem esse caráter universal do circo: ele é quase igual seja no sertão do Ceará ou em um parque da Califórnia. É como se fosse mesmo um universo paralelo, um mundo mágico, um portal para a felicidade e a admiração, que percorre o mundo e, de vez em quando, estaciona em algum lugar para provocar aplausos e “uaus!” do público da vez.

Pois bem, isso não é privilégio dos circos. Os parques de diversões também têm a mesma atmosfera, sem contar que muitos deles também são itinerantes. Por mais que os brinquedos tenham se modernizado, um bom parque sempre terá uma roda gigante, um trem-fantasma, uma casa dos espelhos, um carrossel e um carrinho bate-bate. Algodão-doce e pipoca. Luzes invadindo a noite. Você assiste a filmes como “Roda Gigante“, de Woody Allen, e o terror “Nós“, de Jordan Peele, e, por mais distantes que sejam, inclusive nos gêneros, os parques de diversões mostrados neles têm a mesma cara. Mudam os tamanhos dos parques, as cidades e os países em que estão, mas todos carregam uma atmosfera parecida – e isso é muito legal!

Neste post, trago algumas fotos que fiz em minha mais recente ida a um dos parques mais tradicionais de Belo Horizonte, o Guanabara (que foi fundado em 1951 como parque itinerante, chegou a BH em 1964 e fixou-se na Pampulha em 1970).

Clique sobre qualquer foto da galeria para ver todas em tamanho real:

SERVIÇO:
Parque Guanabara
Endereço: Avenida Otacílio Negrão de Lima, 3333, Pampulha
Contato: 31-3439 7300
Funcionamento: Varia; o melhor é conferir o calendário atualizado no site
Preços: Para entrar, R$ 2 e gratuito em muitos casos (dias úteis, idosos e crianças pequenas). Valor dos brinquedos varia de R$ 4 a R$ 8.


Leia também:

***

Quer assinar o blog para recebê-lo por email a cada novo post? É gratuito! CLIQUE AQUI e veja como é simples!

faceblogttblog

Anúncios