Imprensa brasileira criticada em Londres e governo interino, na ONU

Texto escrito por José de Souza Castro:

Tenho sido um jornalista crítico da grande imprensa brasileira, e sou criticado por isso. Mas não estou sozinho. Quem lê o Observatório da Imprensa sabe disso. É uma questão que preocupa muitos jornalistas brasileiros e também estrangeiros que conhecem bem o Brasil. Uma dessas é a britânica Sue Brandford.

Ela começou sua carreira como jornalista trabalhando no Brasil na década de 1970, como correspondente para “Financial Times”, “Economist” e “Observer”. Ao voltar ao Reino Unido, trabalhou para o BBC World Service. Publicou cinco livros, incluindo “The Last Frontier – Fighting over Land in the Amazon and Cutting the Wire – the Story of the Landless Movement in Brazil”, que lhe valeu o prêmio Vladimir Herzog de direitos humanos. Atualmente é editora voluntária do Latin America Bureau (LAB), criado em 1977 em Londres para reportar e denunciar a violência na América Latina.

No dia 16 deste mês, o LAB organizou em Londres o Forum UK 2016. Um dos debatedores foi Sue Brandford. Outro, Otavio Frias Filho, diretor de Redação da “Folha de S.Paulo”, que a chamou de petista. A fala dos dois pode ser ouvida AQUI. Nos primeiros 18 minutos, se ouve em inglês a fala de Sue. Em seguida, em português, a de Frias Filho.

Sue Brandford (esquerda) e Otavio Frias Filho (direita). Reprodução / Youtube

Sue Brandford (esquerda) e Otavio Frias Filho (direita). Reprodução / Youtube

Quem não sabe inglês, pode ler uma tradução feita pelo tradutor profissional Luís Henrique Kubota para o site “O Cafezinho”.

Trecho da fala de Sue Brandford: Continuar lendo

Anúncios