Sobre o eterno (e quase impossível) equilíbrio da vida

A gente passa a vida inteira segurando uma bandeja bem escorregadia,

cheia de taças raríssimas, do cristal mais fino e frágil,

que, a qualquer deslize, caem no chão e se espatifam.

E se quebram pra sempre, incoláveis.

(Ou que até se colam, mas nunca ficam como antes.)

 

Leia também:

***

Quer assinar o blog para recebê-lo por email a cada novo post? É gratuito! CLIQUE AQUI e veja como é simples!

faceblogttblog

Anúncios

Deixe aqui seu comentário! ;)

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s