Choro

O céu de São Paulo derrete. Cai todo sobre nossas cabeças Qual lágrimas dos olhos dos pobres, que perdem tudo. Qual cera das velas dos crentes, que rezam mortos das enchentes. O céu derretido ocupa as ruas Carrega os carros Calibra os rios Desaba as casas Enfada os ricos com as notícias repetidas as estatísticas,… Continuar lendo Choro

Avalie isto:

Nada como um domingo depois do outro

A melhor coisa das férias é perder a noção do tempo (aliás, uma boa forma de fazer isso é parando de ler jornal, mas nestas microférias estou relutando em fazer isso). E você percebe que finalmente conseguiu se desligar da tomada e desestressar quando consegue passar horas inteiras deitada na cama lendo um livro, ou… Continuar lendo Nada como um domingo depois do outro

Avalie isto:

Chuva e cachoeira, nem na Serra do Cipó

Hoje estava tudo certo para eu ir a um dos meus lugares favoritos no planeta – a Serra do Cipó – mas fui surpreendida por esse céu maravilhoso, que teria me feito achar que estava em São Paulo, se meu pai não tivesse me acordado. A Serra do Cipó é um lugar paradisíaco a pouco… Continuar lendo Chuva e cachoeira, nem na Serra do Cipó

Avalie isto:

Finalmente Natal, 15 anos depois

Sempre amei o Natal. Mas, nos últimos 15 anos, não conseguia justificar por quê. Toda ceia de Natal era uma amolação, com aquelas conversas sem assunto, sempre formando rodinhas para separar grupos de pessoas que não se conhecem tão bem, todo aquele excesso de comida que exigiria sal de frutas depois. No fim da ceia,… Continuar lendo Finalmente Natal, 15 anos depois

Avalie isto: